Rogério Lemgruber

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Rogério Lemgruber, também conhecido como Bagulhão,[1] foi um traficante de drogas brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Criado na favela do Sapo, onde tornou-se um chefe do narcotráfico, foi um dos fundadores da facção criminosa Falange Vermelha e de sua sucessora, o Comando Vermelho.[2]

Passou a maior parte de sua vida no presídio da Ilha Grande, onde o Comando Vermelho começou a se organizar a partir da união entre narcotraficantes e presos políticos.[3] O seu nome posteriormente acabou sendo acrescentado ao da facção.

Rogério Lemgruber faleceu, em 1992, no Hospital Miguel Couto no Rio de Janeiro, devido a complicações surgidas de diabetes[4] que se iniciaram no Presídio de Bangu I.[5]

Referências

  1. Carta do tráfico seria farsa. JB ONLINE (25/02/2003). Página visitada em 19/02/2009.
  2. Ronaldo França e Marcelo Carneiro (5 de março de 2003). Estado de calamidade. VEJA on-line. Página visitada em 19 de fevereiro de 2009.
  3. História do Comando Vermelho vai virar filme. Portal Vermelho (4 de fevereiro de 2009). Página visitada em 19 de fevereiro de 2009.
  4. História da Ilha Grande. IlhaGrande.org. Página visitada em 19 de fevereiro de 2009.
  5. Associação pela Reforma Prisional

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Falcão - Meninos do Tráfico, Mv Bill e Celso Athayde, Editora: Objetiva
  • Abusado - O Dono do Morro Dona Marta Td 2