Roza Shanina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wiki letter w.svg
Por favor melhore este artigo ou secção, expandindo-o. Mais informação pode ser encontrada no artigo «Шанина, Роза Егоровна» na Wikipédia em russo e também na página de discussão. (NOVEMBRO 2013)
Roza Shanina.jpg

Roza Yegorovna Shanina (em russo: Ро́за Его́ровна Ша́нина; 3 de abril de 1924 - 28 de janeiro de 1945) foi uma franco-atiradora soviética durante a Segunda Guerra Mundial, creditada com 54 mortes confirmadas,[1] incluindo 12 atiradores inimigos durante a Ofensiva de Vilnius.[2]
Os jornais ocidentais a descreviam como o "Terror invisível" da Prússia Oriental, se tornaria mais tarde a primeira mulher franco-atiradora a receber a extinta "Order of Glory"[3] , por ser a primeira mulher a servir na frente da Bielorrússia, morreria mais tarde durante a ofensiva final contra a Alemanha Nazista.

Referências

  1. Farey, Pat; Mark Spicer. Sniping: An Illustrated History. [S.l.]: MBI Publishing Company, 2009. p. 129. ISBN 0760337179.
  2. Женщины-снайперы Великой Отечественной (em russo) State History (29 de abril de 2010). Visitado em 27/12/2010.
  3. A Ordem da Glória (em russo: Орден Славы) foi uma condecoração militar da União Soviética estabelecida por decreto do Dirigente do Soviete Supremo em 08 novembro de 1943. Foi concedido a oficiais não-comissionados do Exército Vermelho , bem como Oficiais da Força Aérea, por ato de bravura frente ao inimigo. Tornou-se extinta com o dissolução da União Soviética. Em 1992, a Cruz de São Jorge foi introduzida para servir com mesmo propósito para premiar a coragem e atos de bravura em combate
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.