Selêucia do Tigre

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde abril de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.

Selêucia (ou Seleucia) do Tigre (em grego: Σελεύκεια η επί του Τίγρη) foi a primeira capital do Império Selêucida, assim designada por Seleuco I Nicator, general de Alexandre o Grande que depois tornou-se o soberano do império, cerca de 305 a.C. Localizada na margem ocidental do rio Tigre, em frente à cidade de Opis (mais tarde, Ctesifonte), tornou-se uma grande capital helenística, comparável a Alexandria e maior que Antioquia da Síria. Chegou a ter uma população de600 000 habitantes no século III a.C., o que a tornava a segunda maior cidade do mundo depois de Alexandria, segundo Plínio, o Velho.

A cidade foi conquistada em 141 a.C. por Mitrídates, que a fez a capital do Império Parta. Perdeu grande parte da população e rapidamente declinou, mas continuou sendo uma cidade helenística mesmo sob dominío parto.

Selêucia foi incendiada por Trajano em 117 e abandonada por Adriano no ano seguinte. Reconstruída em estilo parto, foi finalmente destruída pelo Império Romano em 164. Artaxes I a reconstruiu com o nome Veh-Artaxes.

Atualmente, é um sítio arqueológico a 29 km de Bagdá.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um historiador é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.