Lúcio Vero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lúcio Vero
Imperador romano
Lucius Verus - MET - L.2007.26.jpg
Busto de Lúcio Vero, no Museu Arqueológico Nacional de Atenas
Governo
Reinado 161169
Consorte Lucila
Antecessor Antonino Pio
Sucessor Marco Aurélio
Dinastia Nerva-antonina
Vida
Nome completo Lúcio Ceiônio Cômodo Vero Armeníaco
Lucius Ceionius Commodus Verus Armeniacus
Nascimento 15 de dezembro de 130
Morte 169 (39 anos)
Altino
Sepultamento Mausoléu de Adriano
Filhos Aurélia Lucila
Lucila Pláutia
Lúcio Vero
Pai Lúcio Cômodo (biológico)
Adriano (adotivo, desde 138)

Lúcio Ceiônio Cômodo Vero Armeníaco (em latim Lucius Ceionius Commodus Verus Armeniacus ), conhecido como Lúcio Vero, foi co-imperador, com Marco Aurélio, do Império Romano como Augusto, até 169, data da sua morte de peste durante uma campanha contra os partas.

Vero era filho de Lúcio Élio César (ou Lúcio Cômodo[1] ), homem muito próximo ao imperador Adriano e sua primeira escolha como sucessor, através da esposa Avídia.

Quando Hélio César morreu, em 138, Lúcio Vero foi adotado por Adriano.

Adriano escolheu como sucessor Antonino Pio, seu filho adotivo, sob a condição de que este adotasse Lúcio Vero (que tinha então sete anos) e Marco Aurélio, sobrinho de Antonino Pio, de dezessete anos. Como príncipe imperial, Vero foi educado de maneira acurada pelo famoso orador Marco Cornélio Frontão.

Vero e Marco Aurélio dividiram o poder,[1] pois Marco Aurélio era mais dedicado às letras,[2] e Vero, mais jovem, era mais apto às empresas militares.[3] Marco Aurélio casou sua filha Lucila com Vero, tornando-o seu genro, e enviou-o à guerra contra os partas.[3]

Sobre Vero, diz-se que foi um ótimo estudante, apaixonado pela poesia e pela oratória. No entanto, suas capacidades políticas e militares eram consideradas medíocres, e parece ter-se apagado voluntariamente diante do seu colega.

Segundo Dião Cássio, ele fez planos contra seu sogro Marco Aurélio, e morreu por envenenamento antes de conseguir realizá-los.[4]

Casamento[editar | editar código-fonte]

Lúcio Vero e Lucila tiveram três filhos[5] :

  • Aurélia Lucila, nasceu em 165 em Antioquia, morreu jovem.
  • Lucila Pláutia (m. 182), conspirou com a mãe para derrubar Cômodo e terminou executada com ela em Capri.
  • Lúcio Vero, morreu jovem.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Lúcio Vero
Precedido por
Antonino Pio
Imperador romano
161 - 169
(com Marco Aurélio)
Sucedido por
Marco Aurélio



Referências

  1. a b Dião Cássio, História Romana, Epítome do Livro LXXI, 1.1
  2. Dião Cássio, História Romana, Epítome do Livro LXXI, 1.2
  3. a b Dião Cássio, História Romana, Epítome do Livro LXXI, 1.3
  4. Dião Cássio, História Romana, Epítome do Livro LXXI, 3.1
  5. Peacock, Phoebe B.. Lúcio Vero (161–169 A.D.) (em inglês). [S.l.]: Library of Congress. Visitado em 28/07/2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre Roma Antiga e o Império Romano é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.