Valentiniano III

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde agosto de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Valentiniano III
Imperador romano
Valentiniano, Justa Grata Honória (sua irmã) e Gala Placídia em miniatura na coroa do rei Desidério, no Museu de Santa Júlia
Governo
Reinado 425-455
Consorte Licínia Eudóxia
Antecessor Honório
Sucessor Petrônio Máximo
Dinastia Teodosiana
Vida
Nome completo Flávio Plácido Valentiniano
Flavius Placidus Valentinianus
Nascimento 419
Ravena
Morte 455 (36 anos)
Roma
Pai Constâncio III
Mãe Gala Placídia

Valentiniano III (em latim Flavius Placidus Valentinianus; Ravena, 419 - perto de Roma, 455) foi um imperador romano do Ocidente que reinou entre 425 e 455), já na fase da decadência do império. Permaneceu na dependência de Teodósio II, imperador do Oriente. No seu reinado, perdeu a Bretanha e deixou os Vândalos instalaram-se no império, tal como os Hunos, pouco tendo feito de relevante, apesar de ter estado muitos anos no trono.

Ascensão ao trono[editar | editar código-fonte]

Valentiniano deve o seu trono ao primo Teodósio II. Ascendeu ao trono imperial em 23 de outubro de 425, quando tinha apenas seis anos. Inicialmente, sua mãe, Gala Placídia, exerceu as funções de regente, mas a partir de 433 o poder passou para as mãos do comandante-em-chefe Flávio Aécio.

As invasões bárbaras[editar | editar código-fonte]

Soldo com efígie em comemoração ao casamento de Valentiniano e Licínia Eudóxia em 29 de outubro de 437.

Apesar da intervenção de dois exércitos do Império Romano do Oriente, Valentiniano foi obrigado a permitir aos Vândalos que se estabelecessem na província romana da África, em 442. Em 449, a traição de sua irmã Honória fez com que Átila e os seus Hunos invadissem o império do Ocidente. Ainda que Aécio, o verdadeiro dirigente imperial, tenha conseguido uma importante vitória nas imediações de Troyes, na Gália, em 452 os invasores puderam entrar na Itália.

Assassinato e vingança[editar | editar código-fonte]

Destes acontecimentos catastróficos aproveitaram-se os adversários de Flávio Aécio, que persuadiram Valentiniano III a desembaraçar-se dele. Aécio acabou pois assassinado por ordem do próprio imperador, em 454. Mas pouco depois, em 16 de março de 455, subitamente, dois soldados do corpo da guarda pretoriana às ordens de Aécio vingaram-se de Valentiniano III, assassinando-o.

Árvore genealógica[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Honório
Imperador Romano do Ocidente
423 - 455
Sucedido por
Petrónio Máximo
Ícone de esboço Este artigo sobre Roma Antiga e o Império Romano é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.