True Combat: Elite

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
True Combat: Elite
Produtora Groove Six Studios e TeamTerminator
Motor Quake III
Plataforma(s) PC (Windows, Linux) e Macintosh
Data(s) de lançamento Estados Unidos EUA: 2 de janeiro de 2007
Gênero(s) Tiro em 1ª pessoa
Modos de jogo Multijogador
Número de jogadores até 32
Média Download gratuito
Requisitos mínimos CPU: 900 MHz
RAM: 320 MB
VÍDEO: 128 MB OpenGL
HD: 750 MB livres
Rede: Modem/LAN[1]
Controles Teclado e Mouse

True Combat: Elite (TC: Elite ou TC:E) é uma modificação (conversão total) feita pela Team Terminator e GrooveSix Studios para o jogo FPS gratuito Wolfenstein: Enemy Territory, iniciada em 2004. A modificação é no gênero de realismo tático e suporta os sistemas operacionais Windows, Linux e Macintosh. O jogo é descendente de uma modificação do jogo Quake 3 chamada True Combat, que contém algumas similaridades em seus mecanismos.

Características[editar | editar código-fonte]

(de acordo com o site do True Combat: Elite[2] )

  • Sem custo; modificação gratuita de um jogo gratuito
  • Suporte multi-plataforma; (Windows, Linux, Mac)
  • Efeitos de luz em HDR (Renderizaçao em Definição de Alto Alcance)
  • Adaptação Dinâmica dos Olhos (DynEA)
  • Simulação realística do comportamento das armas
  • Sistema de mira aberto "Iron Sight" (Não tem mira em cruz)
  • Simulação sofisticada de balística, incluindo penetração dos objetos em multi-camadas
  • Mira independente da tela
  • Possibilidade de escalar objetos
  • Níveis em escala realista
  • Texturas em escala
  • Gráficos em alta definição, baseados em imagens de câmeras digitais com alta definição
  • Sons com alta fidelidade (44 kHz)
  • Modos de visão em Letterbox e Widescreen
  • Compensação de Lag
  • Suporte anti-cheat do Punkbuster

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Visão Geral[editar | editar código-fonte]

True Combat: Elite é um jogo acelerado de tiro tático com foco no combate em proximidade com armas e em equipes com objetivo. Duas equipes se enfrentam utilizando armamento moderno. No modo de jogo com objetivo, existe um time que será o defensor.

Uma das característcas mais notáveis, e que freqüentemente confunde os jogadores mais novos, é que não há a mira em cruz na tela. No lugar dela é usado o mecanismo de mira da arma (iron sight). A arma também pode ser disparada de uma posição mais baixa, sem fazer a mira, mas com perda de acuidade.

Equipes[editar | editar código-fonte]

O jogo apresenta dois times diferentes, Terroristas (Terrorists) e SpecOps (um morfema para “Special Operancion Forces” – Forças de Operações Especiais). Existem três classes para ambos os times:

  • Recon – Tem acesso a submetralhadoras, submetralhadoras com silenciador, a uma shotgun, kit técnico opcional (substituindo granadas, granadas de luz e de fumaça), e pode usar duas pistolas juntas. É a classe mais rápida, movimentando-se de maneira veloz.
  • Sniper – Tem acesso aos rifles com mira telescópica, pistolas e apenas uma granada de fumaça. Lento e menos ágil devido ao carregamento mais pesado.

Armas[editar | editar código-fonte]

Existe um total de 27 armas[3] no True Combat: Elite. Cada time pode escolher entre 16 armas, sendo 5 armas selecionadas para ambos os times. O inventário do jogador consiste em uma arma primária (rifle de assalto, submetralhadora, shotgun ou rifle de longo alcance) uma pistola como arma secundária, uma faca e uma granada que varia com a classe do jogador.

Também é possível pegar a arma primária de um amigo ou inimigo morto.

Terroristas Rifles de assalto Submetralhadoras Shotguns Rifles de precisão Granadas Pistolas

Specops

Rifles de assalto Submetralhadoras Shotguns Rifles de precisão Granadas Pistolas

Mapas[editar | editar código-fonte]

Existem vários mapas ser jogados em True Combat: Elite. A maioria dos mapas retrata áreas industriais pelo mundo. Essas ambientações são umas das marcas do True Combat: Elite.

Comparado a outros jogos, os mapas apresentam entornos relativamente complexos com pontos para se esconder, várias salas e passagens subterrâneas. Nota-se que existem vários mapas não-oficiais criados por modificadores.

  • Northport, Liverpool, Reino Unido
  • Railhouse, Detroit, EUA
  • Stadtrand, Hamburgo, Alemanha
  • Village, Nikustak, Macedônia
  • Snow, Kamchatka, Russia
  • Delta, Ijmuiden, Holanda

Modos de jogo[editar | editar código-fonte]

Objetivo[editar | editar código-fonte]

Este modo segue os mesmos princípios do modo "armar/desarmar bomba" (bomb/defuse) do Counter Strike.

Um jogador do time dos terroristas recebe uma carga explosiva, qual jogador receberá a carga depende do desempenho dos jogadores na última partida, ou será escolhido aquele que selecionar o kit técnico. Os terroristas têm a opção de explodir dois alvos: "A" ou "B" como mostra a bússola no canto da tela). Todos os jogadores dos SpecOps têm a habilidade de desarmar a bomba plantada.

O time terrorista vence ao detonar com sucesso um de seus alvos. Se a bomba for desarmada, os SpecOps vencem. Qualquer time vence ao eliminar todos os seus oponentes, entretanto, se a bomba tiver sido plantada, os SpecOps ainda terão que desarmá-la. Em abos os lados, a classe Recon pode escolher um kit técnico para acelerar suas habilidades no objetivo, isto se diferencia do Counter Strike, onde um apenas poderia comprar um kit para desarmar.

Bodycount[editar | editar código-fonte]

Bodycount é, na sua essência, o modo team deathmatch. Terroristas e SpecOps devem se enfrentar até que algum time alcance um determinado número de pontos ou, se o tempo se esgotar, o time que tiver a maior "contagem de corpos", ou mortes vence. Os jogadores são capazes de "renascer" (respawning).

Reinforced Objective[editar | editar código-fonte]

Este modo de jogo no True Combat: Elite é baseado no clássico modo capture the flag (capturar a bandeira).

Desenvolvimento por terceiros[editar | editar código-fonte]

Embora True Combat: Elite seja uma modificação em si, existem várias modificações feitas no jogo. Armas que foram implantadas com sucesso pela comunidade inclui: Heckler & Koch MP7, Beretta Cougar M8000, Walter PPK, Walter WA2000, Arctic Warfare Super Magnum, IMI UZI, entre outras. Algumas modificações chegam tão longe a ponto de criar novas armas, um exemplo disto é o rifle de assalto da série anime Ghost in the Shell. Muitas dessas modificações são criadas pela comunidade TC:Elite no Japão. Uma modificação para TC:E chamada True Combat Classic, que coloca o jogador na Segunda Guerra Mundial também está em fase de desenolvimento.

História[editar | editar código-fonte]

True Combat: Elite foi iniciado em 2004, quando a Team terminator e a GrooveSix Studios juntaram os projetos True Combat e Elite 626.

True Combat era um projeto já existente no qual membros das duas equipes operaram, sob o nome Team Terminator, e Elite era o mais novo projeto sobre o Return to Castle Wolfenstein.

O patch 0.490b foi lançado[4] em 2 de Janeiro de 2007.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. http://www.truecombatelite.net/content/view/62/74/#minimumspec
  2. http://www.truecombatelite.net/content/view/19/33/
  3. http://www.truecombatelite.net/content/view/28/47/
  4. http://www.truecombatelite.net/content/view/73/35/

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]