Tubarão-cabeça-chata

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaCarcharhinus leucas
Bull2.jpg

Estado de conservação
Status iucn3.1 NT pt.svg
Quase ameaçada [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Chondrichthyes
Subclasse: Elasmobranchii
Superordem: Selachimorpha
Ordem: Carcharhiniformes
Família: Carcharhinidae
Género: Carcharhinus
Espécie: C. leucas
Nome binomial
Carcharhinus leucas
Müller & Henle, 1839
Distribuição geográfica
Distribuição geográfica
Distribuição geográfica

O tubarão-cabeça-chata, tubarão-de-cabeça-chata, tubarão-touro ou tubarão-do-zambeze é um tubarão da ordem Carcharhiniformes, que pode viver tanto em água salgada como doce. Atinge de 2,1 a 3,5 metros de comprimento. Sua coloração do dorso vai desde marrom a cinza escuro, com o ventre branco. Seus dentes possuem forma triangular, sendo que os da mandíbula inferior se parecem com pregos, que ajudam a segurar a presa, enquanto os dentes superiores, serrilhados, rasgam a carne, e por isso causam grandes estragos em pessoas quando atacadas pelo tubarão, que tem o hábito de chacoalhar a cabeça (como outras espécies) o que aumenta o ferimento.

Alimenta-se de peixes, incluindo outros tubarões (até da mesma espécie), arraias e pássaros. São encontrados perto de costas das praias, mas podem viver por um tempo em rios e lagos. Já foi encontrado três quilômetros acima no rio Mississipi (EUA), e é fato conhecido que são capazes de subir o rio Amazonas até Manaus. Também são a principal espécie a atacar humanos em áreas fluviais, graças a essa capacidade de viver em baixa salinidade (um de seus nomes, "zambezi shark", deriva do rio Zambeze, na África). Além disso, possuem visão muito ruim, dependendo dos outros sentidos para atacar, o que faz esse tubarão extremamente perigoso em águas de baixa visibilidade. Apesar da má fama, há um lugar em que esse tubarão não apresenta tanto perigo, Santa Lúcia, em Cuba, onde é possível mergulhar com eles, mesmo assim com cuidado.

Vivem numa profundidade de 30 metros, ou até menos de um metro, e são encontrados no Brasil, principalmente em Recife, onde foram responsáveis por diversos ataques na praia de Boa Viagem, juntamente com o tubarão-tigre. Os tubarões-cabeça-chata são também o ser vivo com maior índice de testoterona do planeta, e até as fêmeas apresentam-no em nível elevado. São muito territorialistas e constantemente atacam outros seres marinhos, mesmo maiores que ele.

Os tubarões-touro são vivíparos e dão à luz cerca de 13 filhotes, depois de uma gestação que dura um ano. Os filhotes nascem com 70 cm de comprimento e são encontrados normalmente em baías, bocas de rios e mangues. Possuem expectativa de vida de 14 anos.

Referências

  1. Bull shark. National Geographic.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Tubarão-cabeça-chata