Vuk Stefanović Karadžić

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde fevereiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Vuk Stefanović Karadžić
Vuk Stefanović Karadžić.
Nascimento 7 de Novembro de 1787
Tršić (Sérvia), Império Otomano
Morte 7 de Fevereiro de 1864 (76 anos)
Viena (Império Austríaco), Sacro Império Romano-Germânico
Ocupação Linguista, filologista

Vuk Stefanović Karadžić (no alfabeto cirílico: Вук Стефановић Караџић, transl. Vuk Stefanóvitch Karadjítch) (7 de Novembro de 1787Viena, 7 de Fevereiro de 1864) foi um linguista sérvio, principal reformador da língua sérvia.

Karadžić nasceu na aldeia de Tršić, próximo a Loznica, na Sérvia, então parte do Império Otomano. Como um dos principais filologistas de seu tempo, Karadžić reformou o idioma sérvio e padronizou o alfabeto cirílico sérvio, através dos princípios estritamente fonêmicos do modelo alemão.

As reformas do idioma sérvio feitas por Karadžić o modernizaram, afastando-o do eslavônico eclesiástico sérvio e russo, trazendo-o para perto da fala do povo, e, mais especificamente, para o dialeto da Herzegóvina oriental, que ele falava. Karadžić foi, juntamente com Đuro Daničić, o principal signatário sérvio no Acordo de Viena de 1850, que, com o apoio das autoridades austríacas, fizeram os alicerces da língua sérvia, e das várias formas do eslavo que são utilizadas hoje em dia na Sérvia, em Montenegro, na Bósnia e Herzegóvina e na Croácia. Karadžic traduziu o Novo Testamento para o sérvio, e publicou-o em 1868.

Além destas reformas linguísticas, também fez grandes composições à literatura folclórica, utilizando como base a cultura camponesa. Devido à sua criação campônia, foi sempre associado com a literatura oral dos camponeses, e a compilou para seu uso em coleções de canções, contos e provérbios. Embora não considerasse a vida dos camponeses como romântica, ele a via como parte integral da cultura sérvia. Reuniu diversos volumes de prosa e poesia folclórica, incluindo um livro com mais de cem canções líricas e épicas que ele havia aprendido quando criança, e anotado de memória. Também publicou o primeiro dicionário do sérvio vernáculo. Apesar de todo o esforço, recebeu pouquíssima ajuda financeira, tendo passado por períodos de extrema pobreza. Morreu em Viena, no ano de 1864. Está sepultado no Cemitério de São Marcos.

Casa de Vuk Karadžić hoje em dia, transformada em museu na aldeia de Tršić.

Obras principais[editar | editar código-fonte]

  • Apostila da língua sérvia (1814)
  • Dicionário da língua sérvia (1ª ed. 1818, 2ª ed. 1852)
  • Novo Testamento, tradução para o sérvio (1ª edição, parcial, 1824, 1ª edição completa 1847, 2ª ed. 1857)
  • Contos folclóricos sérvios (1821, 1853, 1870 e mais)
  • poemas folclóricos sérvios, vol. 1 (1841)
  • Poesia épica sérvia (1845 e mais)
  • Deutsch-Serbisches Wörterbuch (dicionário alemão-sérvio) 1872
  • Biografia do hajduk Veljko Petrović (Житије Хајдук-Вељка Петровића)
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.