Zaiditas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde maio de 2010).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.

Os zaiditas, são uma seita xiita, moderada, atualmente majoritária apenas no norte do Iémen, porém minoritária no conjunto do país que é de maioria sunita. No passado esse grupo ocupava partes da antiga Pérsia, principalmente nas regiões em torno do Mar Cáspio.

Deve seu nome a Zayd ibn Ali ibn al-Husayn, um dos filhos do quarto imã xiita, Zayn al-Abidin, que se rebelou inutilmente em Cufa no ano de 740 d.C. contra o poder omayyde, considerado por ele usurpador e hostil a Ahl al-Bayt</nowiki> A revolta de Zayd foi a primeira a ocorrer depois do massacre de Kerbela. Foi precedida por uma permanência de Zayd em Baçorá que la permaneceu por dois meses e por outro período em Cufa. As ideias defendidas pela revolta possuíam muitas implicações religiosas e sociais (entre outras defendia a legitimidade da deposição do Iman no caso de falha no cumprimento de preceitos religiosos)característica esta que marcara o Zaidismo durante muito tempo, caracterizando-o como um movimento muito perigosos aos olhos do poder constituído islâmico. A atividade do descendente de profeta Maomé, não demorou a chamar cada vez mais a atenção, obrigando Zayd a proteger-se na mesquita da cidade ajudado por algumas centenas de seguidores ao contrario dos milhares que, anteriormente se tinham oferecido para apoia-lo contra os Omayyadi. O wali Yusuf ibn Umar al-Thaqafi, parente de al-Hajjaj ibn Yusuf, conseguiu sufocar a resistência de Zayd e seus seguidores quando seu líder foi morto retiraram seu corpo secretamente e providenciam um local secreto para sua tumba, tentando evitar ofensas ao seu cadáver. Apesar desses cuidados, Ysuf ibn Umar conseguiu descobrir o lugar do sepultamento. Desenterrou o cadáver, cortou a sua cabeça enviando-a ao califa Hisham ibn Abd al-Malik que por sua vez, a expôs em Damasco, Meca e finalmente em Medina.O corpo crucificado ficou exposto no depósito de lixo em Cufa por três anos. A bandeira da revolta foi retomada pelo filho de Zayd, Yahya in Khorasan, e também desta vez não conseguiu ser vitoriosa, no ano de 743 foi derrotada pelo wali Nasr ibn Sayyar. Apesar de derrotadas no campo de batalha, as ideias de Zayd semearam em profundidade entre a população o ódio contra a dinastia dos califas, ódio esse propulsor das primeiras e mais importantes manifestações da assim dita "revolução abbaside". Se no campo da jurisprudência o Zaidismo não é muito diferente dos sunitas madhhab, podendo até ser considerado "moderado", no campo político trouxe diversas novidades, a ponto de incluir esse movimento entre aqueles considerados "extremistas" (a terminologia árabe usa a palavra ghuluww para caracterizar o movimento). O Zaidismo de fato não exige parentescos de sangue com a descendência "hasanide" ou "husaynide" da Shia ( dos nomes dos dois filhos de Ali ibn Abi Talib e de Fatima Zarah ibn Mohamad)para pleitear a liderança da Islamismo, determina porém que o poder será legalmente de quem saiba guiar os muçulmanos contra os usurpadores e opressores, dando uma coloração "militante" ao movimento o que o transformou nos primeiros séculos de vida do Islam, em um dos movimentos mais perigosos, juntamente com os Kharigiti e o dos Carmatas Ismaelitas

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.