2050

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Marcador do evento atual
Este artigo ou seção contém informações sobre eventos futuros.
É provável que contenha informações de natureza especulativa, e seu conteúdo pode mudar drasticamente.
Editor: considere marcar com um aviso mais específico.
SÉCULOS: Século XXSéculo XXISéculo XXII
DÉCADAS: 200020102020 • 2030 • 2040 • 2050 • 2060 • 2070 • 2080 • 2090 • 2100
ANOS: 2045 • 2046 • 2047 • 2048 • 2049 • 2050 • 2051 • 2052 • 2053 • 2054 • 2055
Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikisource Textos originais no Wikisource
2050 em outros calendários
Calendário gregoriano 2050
MML
Ab urbe condita 2803
Calendário arménio N/A
Calendário chinês 4746 – 4747
Calendário judaico 5810 – 5811
Calendários hindus
- Vikram Samvat
- Shaka Samvat
- Kali Yuga

2105 – 2106
1972 – 1973
5151 – 5152
Calendário persa 1428 – 1429
Calendário islâmico 1473 – 1474
Calendário rúnico 2300

2050 (MML, na numeração romana) será um ano comum do Século XXI que começará num sábado, segundo o calendário gregoriano. A sua letra dominical será B. A terça-feira de Carnaval ocorrerá a 22 de fevereiro e o domingo de Páscoa a 10 de abril. Segundo o Horóscopo Chinês, será o ano do Cavalo, começando a 23 de janeiro.

2050 (MML) será um ano comum começando no sábado do calendário gregoriano, o ano 2050 das designações Era Comum (CE) e Anno Domini(AD), o 50º ano do 3º milênio, o 50º ano do século 21 e o primeiro ano da década de 2050.

Eventos previstos e programados[editar | editar código-fonte]

  • Em julho de 2008, o G7 concordou em reduzir as emissões globais de gases de efeito estufa pela metade em 2050.[1]
  • Em novembro de 2006, Achim Steiner, diretor executivo doPrograma das Nações Unidas para o Meio Ambiente, “alertou para um colapso global de todas as espécies que estão sendo pescadas, se a pesca continuar no ritmo atual”.[2]
  • Em março de 2006, o professor Gerry Gilmore previu que a astronomia terrestre se tornaria impossível até o final deste ano por causa da poluição causada pelas trilhas de escape dos aviões e pela mudança climática.[3]
  • Arnulf Jaeger-Walden, do Instituto de Energia da Comissão Européia, acredita que a energia solar do norte da África pode fornecer 100 GW para todo o continente europeu.[4]
  • De acordo com um plano anunciado em julho de 2016, a Nova Zelândia pretende erradicar todos os ratos, gambás e doninhas não nativos até este ano.
    [5]

População mundial[editar | editar código-fonte]

  • Em novembro de 2001, o Fundo de População das Nações Unidas informou que a população mundial está projetada para ser de 9,3 bilhões em 2050, de 6,1 bilhões, com a maior parte dos países em desenvolvimento, mesmo que a população dos países industrializados "permaneça estável".[6] Esse número foi revisado para 9,1 bilhões em 2005 e 9,2 bilhões em 2007. Em 2008, o Serviço de Recenseamento dos Estados Unidos projetou uma população mundial de 9,5 bilhões.[7]
  • Em outro estudo feito pela Comissão Europeia, a pesquisa da comunidade afirmou que a população mundial deverá crescer a uma taxa decrescente para 8,9 bilhões em 2050 e, após 2030, a população em vários países, inclusive na Europa e na China, diminuirá. A estabilização na população ocorrerá na segunda metade do século.[8]
  • Calcula-se que haverá 601.000 centenários (pessoas com pelo menos cem anos de idade - nascidos antes de 1950) nos Estados Unidos até 2050.[9]
  • "A população continua a crescer, mas a um ritmo mais lento", resume o demógrafo Thomas Buettner, autor do relatório daONU sobre "Projeções populacionais mundiais (1950-2050)", apresentadoquinta-feira, 24 de fevereiro de 2005. Segundo este estudo, 9,075 bilhões as pessoas habitarão a Terra em 2050, contra 7 bilhões hoje.
  • Este aumento equivale a adicionar à atual população mundial as populações combinadas da China e da Índia, enfatiza a divisão populacional dasNações Unidas.
  • A tendência geral é, no entanto, uma desaceleração no crescimento da população em comparação com ganhos de vinte a cinquenta anos, isso tende a confirmar uma estabilização gradual da população em geral.
  • Não surpreendentemente, o crescimento populacional será maior em países pobres que já estão lutando para garantir a segurança alimentar de seu povo. "O planejamento dos nascimentos e o declínio da fertilidade explicam essa diferença", enfatiza o relatório da ONU.
  • As Nações Unidas prevêem que 2 em cada 9 pessoas no mundo terão 60 anos ou mais. Espera-se que a expectativa de vida no nascimento exceda 76 anos.[10]

Na ficção[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]