Administração Central Tibetana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
བཙན་བྱོལ་བོད་མིའི་སྒྲིག་འཛུགས་
btsan-byol bod-mi'i sgrig-'dzugs
Tsänjöl Bhömī Drikdzuk

Administração Central Tibetana
Flag of Tibet.svg
Emblem of Tibet.svg
Bandeira Brasão das Armas
Gentílico: Tibetanos

Localização de Tibete

Capital Dharamsala, Himachal Pradesh, Índia
Língua oficial Língua tibetana
Governo Governo no exílio
 - Sikyong Lobsang Sangay
 - Estabelecido 28 de abril de 1959 (57 anos) 
Org. internacionais Organização das Nações e Povos Não Representados

A Administração Central Tibetana (ACT), oficialmente a Administração Central Tibetana de Sua Santidade o Dalai Lama, é um governo em exílio[1] encabeçado por Tenzin Gyatso, o décimo-quarto Dalai Lama, que reclama ser o governo legítimo por direito do Tibete.[2] É comum ser chamado de Governo Tibetano no Exílio.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Chinese police search door-to-door in Lhasa». CNN.com/asia CNN [S.l.] 2008-03-16. Consultado em 2008-03-17. «Dharmsala is home to the Tibetan exile government and the Dalai Lama.»  (em inglês)
  2. Tibet is rightfully an independent state (em inglês)

Ligação externa[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Administração Central Tibetana
Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.