Alejandra Pizarnik

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Flora Pizarnik
Alejandra Pizarnik
Pseudônimo(s) Alejandra Pizarnik
Nascimento 29 de abril de 1936
Buenos Aires, Argentina
Morte 25 de setembro de 1972 (36 anos)
Residência Avellaneda, Buenos Aires e Paris
Nacionalidade Argentina Argentina
Ocupação Escritora e poetisa

Alejandra Pizarnik (Buenos Aires, 29 de abril de 193625 de setembro de 1972) foi uma escritora e poetisa argentina.

Biografia[editar | editar código-fonte]

O nome Alejandra foi uma criação da adolescência. Os seus pais eram originários da Rússia[1]. Estudou filosofia e letras na Universidade de Buenos Aires e posteriormente pintura con Juan Batlle Planas.

Faleceu em 1972 devido a dose excessiva de soníferos.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • La última inocencia (1956),
  • Las aventuras perdidas (1958),
  • Árbol de Diana (1962),
  • Los trabajos y las noches (1965),
  • Extracción de la piedra de locura (1968)
  • El infierno musical (1971), postumamente foi publicado Textos de Sombra y últimos poemas que reúne textos publicados em revistas desde 1963 e poemas do final de sua vida, inéditos até então.

Alguns de seus artigos (ensaios poéticos) foram dedicados a Erszebét Bathory ou Elizabeth Bathory como em La Condesa Sangrienta (1967), à obra de Julio Cortázar, Silvina Ocampo, André Breton e Antonin Artaud.

A apreciação, traduções e estudos sobre sua obra cresce paulatinamente, com edições completas de sua prosa, poesia e diários em alguns países.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Alejandra Pizarnik
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.