Alessandro dos Santos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Alessandro dos Santos
Informações pessoais
Data de nasc. 20 de julho de 1977 (45 anos)
Local de nasc. Maringá, Paraná, Brasil
Nacionalidade brasileiro
japonês
Altura 1,78
Informações profissionais
Clube atual Aposentado
Posição Lateral esquerdo, Volante, Meia
Clubes de juventude
1986–1993
1994–1996
Grêmio Maringá
Meitoku Gijuku High School
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1997–2003
2004–2009
2007
2009–2012
2013
2014
2015
2015
2016
Shimizu S-Pulse
Urawa Red
Red Bull Salzburg (emp.)
Nagoya Grampus}
Tochigi Soccer Club
FC Gifu
Maringá
Grêmio Maringá
PSTC
0198 000(56)
0100 000(11)
0020 0000(1)
0055 0000(0)
0025 0000(2)
0018 0000(2)
0000 0000(0)
Seleção nacional
2002–2006 Japão 0082 0000(7)

Alessandro dos Santos ou 三都主 アレサンドロ (pronuncia em Japonês: Santosu Aresandoro) mais conhecido pelo nome de jogo Alex Santos (Maringá, 20 de julho de 1977), é um ex-futebolista brasileiro, naturalizado japonês, e que atuou na Seleção Japonesa de Futebol e fez história ao disputar as Copas de 2002 e 2006 com a camisa Japonesa.

História[editar | editar código-fonte]

Alex ou Alessandro, é filho da Sra Maria das Graças Santos, de Londrina, e do Sr Wilson Santos, ex-jogador de futebol nascido na Bahia. O pai, Wilson teve uma carreira de 17 anos como jogador profissional, passando por grandes clubes, participando de grandes elencos, como destaque, as passagens pelo Goiás, Tri-Campeão estadual (ainda no ínicio dos anos 70), América do Rio, XV de Piracicaba e o Grêmio Maringá onde esteve presente no título estadual do clube no ano em que Alex nascia, 1977.

Alex, ainda pequeno acompanhava o pai em alguns treinos, entrava nos vestiários e no colo do seu pai entrava em campo com as equipes por onde ele jogava observando as arquibancadas lotadas. Em um acervo pessoal, Alex coleciona as fotos dos momentos, entre tantas outras com uma bola nos pés desde pequeno.

Com sua aposentadoria, o Sr Wilson liderou em Maringá um projeto esportivo para crianças em uma cooperativa local. Alex segue o mesmo caminho de seu pai, com o Instituto Alex Santos, para crianças e adolescentes, onde ele é o presidente.

Atualmente ele se dedica a atividade de fundador e dirigente de um dos mais novos clubes do Paraná, o Aruko Sports Brasil.

Inicio no futebol[editar | editar código-fonte]

Jogando nas ruas, campinhos e na escola, Alex aos 11 anos fez um teste na base do Grêmio Maringá, aos 16 anos de idade um grupo de observadores japoneses selecionaram o jovem para ir a 'Terra do Sol Nascente' junto com outros talentos capitados em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina. Alex já atuava como lateral esquerdo e zagueiro.

Carreira no Japão[editar | editar código-fonte]

Os Japoneses da High School Meitoku Gujuku, fizeram um convite aos pais de Alex que defendeu as cores, vermelho e azul da escola nas partidas de futebol, foi então que ele saiu da universidade em Kochi aprovado após uma avaliação no Shimizu S-Pulse da elite do futebol Japonês, em 1996. Ele permaneceu no clube até a temporada 2003, no Shimizu S-Pulse ele venceu a Recopa AFC em 1999, além da Copa do Imperador em 2002 e a Supercopa do Japão no mesmo ano. Em 1999 ele foi eleito o melhor jogador da J League, e em 2000 o melhor jogador da Ásia.

Seleção Japonesa[editar | editar código-fonte]

Com os ótimos feitos nos anos anteriores, finalmente em 2001 ele finalmente se naturaliza Japonês e em 2002 tem suas primeiras convocações antes da Copa do Mundo, sua primeira convocação foi apenas em Março de 2001, contra a Ucrânia, meses antes da Copa. ainda sim, acaba convocado entre os vinte e três selecionados da seleção Nipônica, sua camisa 14 ficou marcada na história. Feito repetido na Copa do Mundo de 2006 onde teve a companhia Brasileira do técnico Zico.

Foram 82 jogos e 7 gols, além de 7 assistências e 20 cartões amarelos recebidos em 6423 minutos com a camisa azul e branca. Sua última convocação foi Novembro de 2006, em uma vitória de 3-1 contra a Arábia Saudita.

Sequência na carreira[editar | editar código-fonte]

Em 2004 ele vai ao Urawa Red, onde só sai na janela do meio da temporada europeia de 2006/2007, quando se apresentou ao Red Bull Salzburg em empréstimo, ele permanece na Áustria até dezembro de 2007 quando retorna ao Urawa onde atua até 2009,[1] Esse é o período onde ele alcançou o auge em seu valor de mercado após ser titular na Copa do Mundo de 2006, estimados 3,50 milhões de Euros, segundo a plataforma Transfermarkt.

Em agosto de 2008 ele vai ao Nagoya Grampus em uma transferência de 1,50 milhão de Euros, também por um longo tempo ele defende a camisa do clube de Nagoya, onde permanece até a temporada 2012/2013. Então ele segue para o Tochigi SC.

Já como um consagrado veterano ele vai ao FC Gifu para a temporada 2013/2014. Quando retorna ao Brasil depois de quase duas décadas ao Maringá FC literalmente em casa, e na sua cidade natal, ele segue ao Grêmio Maringá onde disputa do terceiro nível do Paranaense.

Após alguns meses sem clube, ele fecha com o então clube em emergente PSTC, onde encerra a gloriosa carreira na temporada 2017.

Números na carreira[editar | editar código-fonte]

Em 518 partidas como profissional fora do Brasil, foram 86 gols e 50 assistências registradas em seu nome, são 37890 minutos jogados em gramados internacionais.[2]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Ele é casado desde 2004 com Naomi Santos, e tem quatro filhos; Alan Santos, Monica Santos, Luan Santos e Jéssica Santos.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Shimizu S-Pulse

Urawa Red Diamonds

Red Bull Salzburg

Seleção Japonesa

Referências

  1. Urawa Red empresta Alessandro dos Santos ao Red Bull Salzburg, 21 de dezembro de 2006
  2. «Alex - Perfil de jogador». www.transfermarkt.com.br. Consultado em 23 de abril de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]