Ana Luísa Amaral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ana Luísa Amaral
Data de nascimento 1956 (59 anos)
Local de nascimento Lisboa,  Portugal
Género(s) Romance, poesia, teatro, literatura infantil

Ana Luísa Amaral (1956-) é uma poetisa portuguesa e professora de Literatura e Cultura Inglesa e Americana na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Ana Luísa Amaral nasceu em Lisboa e vive, desde os nove anos, em Leça da Palmeira. Tem um doutoramento sobre a poesia de Emily Dickinson e as suas áreas de investigação são Poéticas Comparadas, Estudos Feministas e Estudos Queer. É Professora Associada da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, onde integra também a direção do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa. Tem publicações académicas várias em Portugal e no estrangeiro. É autora, com Ana Gabriela Macedo, do Dicionário de Crítica Feminista (Porto: Afrontamento, 2005) e preparou a edição anotada de Novas Cartas Portuguesas (1972), de Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa (Lisboa: Dom Quixote, 2010). Organizou, com Marinela Freitas, os livros Novas Cartas Portuguesas 40 Anos Depois (Dom Quixote, 2014) e New Portuguese Letters to the World (Peter Lang, 2015). Coordenou o projecto internacional financiado pela FCT Novas Cartas Portuguesas 40 anos depois, que envolveu 13 equipas internacionais e mais de 15 países. Tem em preparação dois livros de ensaios.

Está representada em inúmeras antologias portuguesas e estrangeiras e tem feito leituras dos seus poemas em vários países, como Brasil, França, Estados Unidos da América, Alemanha, Irlanda, Espanha, Rússia, Roménia, Polónia, Suécia, Holanda, China, México, Itália, Colômbia e Argentina.

Em torno dos seus livros de poesia e infantis foram levados à cena espectáculos de teatro e leituras encenadas (como O olhar diagonal das coisas, A história da Aranha Leopoldina, Próspero morreu ou Amor aos Pedaços). 

Em 2007, venceu o Prémio Literário Casino da Póvoa, atribuído no âmbito do encontro de escritores de expressão ibérica Correntes d'Escritas na Póvoa de Varzim, com a obra A Génese do Amor. No mesmo ano, foi galardoada em Itália com o Prémio de Poesia Giuseppe Acerbi. O seu livro Entre Dois Rios e Outras Noites obteve, em 2008, o Grande Prémio de Poesia da APE (Associação Portuguesa de Escritores).

Os seus livros de poesia estão editados em vários países como França, Brasil, Suécia, Holanda, Venezuela, Itália, Colômbia e brevemente no México e na Alemanha. Os seus livros infantis vão ser em breve editados em França e na Colômbia.

Em 2016, sairá no Reino Unido, uma antologia de poemas seus, bem como um livro de ensaios sobre a sua obra, pela Peter Lang, com o título Resistance and Beauty in Ana Luísa Amaral.  

Obras[editar | editar código-fonte]

Livros de poesia[editar | editar código-fonte]

  • Minha senhora de quê, Fora do Texto, 1990; reed., Quetzal, 1999
  • Coisas de partir, Fora do Texto, 1993; reed., Gótica, 2001
  • Epopeias, Fora do Texto, 1994
  • E muitos os caminhos, Poetas de Letras, 1995
  • Às vezes o paraíso, Quetzal, 1998; reed. 2000.
  • Imagens, Campo das Letras, 2000
  • Imagias, Gótica, 2002
  • A arte de ser tigre, Gótica, 2003
  • Poesia Reunida 1990-2005, Quasi, 2005
  • A génese do amor, Campo das Letras, 2005; 2ª edição, 2006
  • Entre dois rios e outras noites, Campo das Letras, 2008
  • Se fosse um intervalo, Dom Quixote, 2009
  • Inversos, Poesia 1990-2010, Dom Quixote, 2010
  • Vozes, Dom Quixote, 2011; 2ª edição, 2012; 3ª edição, 2015
  • Escuro, Assírio & Alvim, 2014
  • E Todavia, Assírio & Alvim, 2015

Teatro[editar | editar código-fonte]

  • Próspero Morreu, Caminho, 2011

Ficção[editar | editar código-fonte]

  • Ara, Sextante, 2013; 2ª edição, 2014

Literatura Infantil[editar | editar código-fonte]

  • Gaspar, o Dedo Diferente e Outras Histórias, (ilust. Elsa Navarro), Campo das Letras, 1999
  • A História da Aranha Leopoldina, (ilust. Elsa Navarro), Campo das Letras, 2000
  • A Relíquia, a partir do romance de Eça de Queirós, Quasi, 2008
  • Auto de Mofina Mendes, a partir da peça de Gil Vicente, (ilust.Helena Simas), Quasi, 2008
  • A História da Aranha Leopoldina, (ilust. Raquel Pinheiro), Civilização, Porto, 2010 (ed. revista e aumentada, com CD. Música de Clara Ghimel, arranjos de Nuno Aragão, Cantado por Rosa Quiroga, Nuno Aragão e Sissa Afonso)
  • Gaspar, o Dedo Diferente, (ilust. Abigail Ascenso), Civilização, 2011 (ed. revista)
  • A Tempestade, (ilust. Marta Madureira), Quidnovi 2011 - Plano Nacional de Leitura
  • Como Tu, (ilust. Elsa Navarro), Quidnovi, 2012 (música de Antonio Pinho Vargas, piano por Álvaro Teixeira Lopes, vozes de Pedro Lamares, Rute Pimenta e Ana Luísa Amaral - Plano Nacional de Leitura
  • Lenga-lenga de Lena, a Hiena (no prelo)

Traduções[editar | editar código-fonte]

  • Xanana Gusmão, Mar Meu/My Sea of Timor, co-trad. Kristy Sword (Granito, 1998)
  • Eunice de Souza, Poemas Escolhidos (Cotovia, 2001)
  • John Updike, Ponto Último e Outros Poemas (Civilização, 2009)
  • Emily Dickinson, Cem Poemas (Relógio D'Água, 2010)
  • Emily Dickinson, Duzentos Poemas, Relógio d’Água, 2015
  • Patricia Highsmith, Carol, Relógio d'Água, 2015
  • William Shakespeare, 30 Sonetos, Relógio d'Água, 2015 (no prelo)

Livros de Ana Luísa Amaral traduzidos no estrangeiro[editar | editar código-fonte]

ALEMANHA

  • Stimmen, trad. Susanne Munz, 2015 (no prelo)

BRASIL[editar | editar código-fonte]

  • A gênese do amor, Gryphus, Rio de Janeiro, 2008
  • Vozes, Iluminuras, São Paulo, 2013
  • Escuro, Iluminuras, São Paulo, 2015
  • Ara, Iluminuras, São Paulo, 2016 (no prelo)

COLÔMBIA[editar | editar código-fonte]

  • Entre otras noches, Antologia Poética, trad. Lauren Mendinueta, Taller de Edición-Rocca, Bogotá, 2013
  • Como Tu, trad. Lauren Mendinueta,Taller de Edición-Rocca, Bogotá,  2014

ESPANHA[editar | editar código-fonte]

  • Escuro, trad. Luis Maria Marino, Olifante, Espanha, 2016 (no prelo)

FRANÇA[editar | editar código-fonte]

  • Images, trad. Catherine Dumas, Vallongues Éditions, 2000
  • Comme Toi, trad. Catherine Dumas, Editions Theatrales, Paris, 2013
  • L’Art d’être tigre, trad. Catherine Dumas, Phare du Cousseixo, 2015

HOLANDA[editar | editar código-fonte]

  • Wachten op Odysseus: Gedichten 1990-2011, trad. Arie Pos, uitgeverij IJZER, 2011

ITÁLIA[editar | editar código-fonte]

  • Poesie, trad. Livia Apa, Poesie, XVª Edizione – Portogallo, Lisbona, Instituto Camões, 2008
  • La Genesi dell’Amore, trad. Piero Ceccucci, Fiorenza mia…!:, Florença, Firenze University Press, 2009
  • La Scala di Giacobbe: Poesia di Ana Luísa Amaral, trad. Livia Apa, Manni Editori, Milão, 2010
  • Voce, trad. Chiara DiLucca & Livia Apa, Kolibris, 2015 (no prelo)

MEXICO[editar | editar código-fonte]

  • Escuro, Yerbasanta, trad. Blanca Luz Pulido, 2015 (no prelo)

SUÉCIA[editar | editar código-fonte]

  • Mellan tva floder och andra natter, trad. Ulla Gabrielson, Diadorim, Gotemburgo, 2009

VENEZUELA[editar | editar código-fonte]

  • Ana Luisa Amaral, Antología Poética, trad. Nidia Hernandez, Monte Ávila Editores, Caracas, 2012

Prémios[editar | editar código-fonte]

  • Prémio Literário Casino da Póvoa/Correntes d’Escritas, com o livro A génese do amor, (2007)
  • Prémio de Poesia Giuseppe Acerbi, Mantua, Itália, com o livro A génese do amor,(2008)
  • Grande Prémio de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores, com o livro Entre Dois Rios e Outras Noites, (2008)
  • Prémio Rómulo de Carvalho/António Gedeão, 1ª edição, com o livro Vozes, (2012)
  • Prémio PEN de Narrativa da Associação Portuguesa de Escritores, com o romance Ara (2014)
  • Medalha de Ouro de Mérito da Câmara Municipal de Matosinhos (2015)

Nomeações[editar | editar código-fonte]

  • Finalista do Prémio Portugal Telecom, com o livro A génese do amor (2009)
  • Proposta para o Prémio Reina Sofia (2013)
  • Finalista do Prémio Portugal Telecom, com o livro Vozes (2014)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]