Ana Luísa Amaral

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Ana Luísa Amaral (1956-) é uma poetisa portuguesa e professora de Literatura e Cultura Inglesa e Americana na Faculdade de Letras da Universidade do Porto.

Ana Luísa Amaral nasceu em Lisboa e vive, desde os nove anos, em Leça da Palmeira. Tem um doutoramento sobre a poesia de Emily Dickinson e as suas áreas de investigação são Poéticas Comparadas, Estudos Feministas e Estudos Queer. É Professora Associada da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, onde integra também a direção do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa. Tem publicações académicas várias em Portugal e no estrangeiro. É autora, com Ana Gabriela Macedo, do Dicionário de Crítica Feminista (Porto: Afrontamento, 2005) e preparou a edição anotada de Novas Cartas Portuguesas (1972), de Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa (Lisboa: Dom Quixote, 2010). Coordena neste momento o projecto internacional financiado pela FCT Novas Cartas Portuguesas 40 anos depois, que envolve 13 equipas internacionais e mais de 15 países. Tem em preparação dois livros de ensaios.

Está representada em inúmeras antologias portuguesas e estrangeiras e tem feito leituras dos seus poemas em vários países, como Brasil, França, Estados Unidos da América, Alemanha, Irlanda, Espanha, Rússia, Roménia, Polónia, Suécia, Holanda, China, México, Colômbia e Argentina.

Em torno dos seus livros de poesia e infantis foram levados à cena espectáculos de teatro e leituras encenadas (como O olhar diagonal das coisas, A história da Aranha Leopoldina, Próspero morreu ou Amor aos Pedaços). 

Em 2007, venceu o Prémio Literário Casino da Póvoa, atribuído no âmbito do encontro de escritores de expressão ibérica Correntes d'Escritas na Póvoa de Varzim, com a obra A Génese do Amor. No mesmo ano, foi galardoada em Itália com o Prémio de Poesia Giuseppe Acerbi. O seu livro Entre Dois Rios e Outras Noites obteve, em 2008, o Grande Prémio de Poesia da APE (Associação Portuguesa de Escritores).

Os seus livros de poesia estão editados em vários países como França, Brasil, Suécia, Holanda, Venezuela, Itália, Colômbia e brevemente no México e na Alemanha. Os seus livros infantis vão ser em breve editados em França e na Colômbia.

Em 2014, sairá no Reino Unido, pela Peter Lang, um livro de ensaios reunidos sobre a sua obra.  

Obras[editar | editar código-fonte]

Livros de poesia[editar | editar código-fonte]

Teatro/Poesia[editar | editar código-fonte]

Ficção[editar | editar código-fonte]

  • Ara, Sextante, 2013

Literatura Infantil[editar | editar código-fonte]

  • Gaspar, o Dedo Diferente e Outras Histórias, Campo das Letras, 1999;
  • A História da Aranha Leopoldina, Campo das Letras, 2000 (ed. revista e aumentada, com audio-livro, Civilização, 2010;
  • A Relíquia, a partir do romance de Eça de Queirós, Quasi, 2008;
  • Auto de Mofina Mendes, a partir da peça de Gil Vicente, Quasi, 2008;
  • Gaspar, o Dedo Diferente, ed. revista, Civilização, 2011;
  • A Tempestade, Quidnovi 2011;
  • Como Tu Quidnovi, 2012;
  • Lenga-lenga de Lena, a Hiena, Planeta, 2014 (no prelo).

Traduções[editar | editar código-fonte]

  • Xanana Gusmão, Mar Meu/My Sea of Timor, co-trad. Kristy Sword (Granito, 1998)
  • Eunice de Souza, Poemas Escolhidos (Cotovia, 2001)
  • John Updike, Ponto Último e Outros Poemas (Civilização, 2009)
  • Emily Dickinson, Cem Poemas (Relógio D'Água, 2010)
  • Emily Dickinson, Duzentos Poemas, Relógio d’Água, 2014, no prelo.

Livros de Ana Luísa Amaral traduzidos no estrangeiro[editar | editar código-fonte]

  • Images, trad. Catherine Dumas, Vallongues Éditions, 2000 ;
  • A gênese do amor, Rio de Janeiro, Gryphus, 2006;
  • Mellan tva floder och andra natter, trad. Ulla Gabrielson, Gotemburgo, Diadorim, 2009;
  • La Genesi dell’Amore, trad. Piero Ceccucci, Fiorenza mia…!: Firenze e dintorni nella poesia portoghese d’oggi (Org. Pierro Ceccucci), Firenze, Itália, Firenze University Press, 2009;
  • La Scala di Giacobbe: Poesia di Ana Luísa Amaral, trad. Livia Apa, S. Cesario di Lecce, Manni Editori, 2010;
  • Wachten op Odysseus: Gedichten 1990-2011, trad. Arie Pos, uitgeverij IJZER, 2011;
  • Ana Luísa Amaral, Nuno Júdice, Vasco Graça Moura, Urval, introduktion och översättning Marianne Sandels, Uppsala: Almaviva, 2012;
  • Ana Luisa Amaral, Antología Poética, trad. Nidia Hernandez, Caracas, Monte Ávila Editores, 2012;
  • Vozes, São Paulo, Iluminuras, 2013;
  • Entre otras noches, trad. Lauren Mendinueta, Bogotá, Taller de Ediciones Rocca, 2013.
  • Como Tu, trad. Lauren Mendinueta, Bogotá, Taller de Ediciones Rocca, 2014.

Prémios[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]