As Minas de Prata

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nota: Se procura pela telenovela homônima, consulte As Minas de Prata (telenovela).
As Minas de Prata
Autor(es) José de Alencar
Idioma português
País  Brasil
Gênero Romance histórico
Linha temporal Século XVII
Localização espacial Bahia
Editora Tipografia do Diário do Rio de Janeiro (1862)
B. L. Garnier (1865-66)
Formato Folhetim
Lançamento 1862 (incompleto)
1865-66 (1a. edição completa)
Cronologia
Lucíola
Diva
Wikisource
O Wikisource possui esta obra:
As Minas de Prata

As Minas de Prata é um dos romances do escritor brasileiro José de Alencar.

Em 1862 foram publicados 19 capítulos da obra, em dois volumes da "Biblioteca Brasileira", de Quintino Bocaiuva. Nela, o romance tinha como subtítulo "Continuação do Guarani", que foi retirado nas edições posteriores.[1]

A publicação completa da obra só ocorreu alguns depois, quando a obra foi retomada em 1864-1865 e publicada ao longo de 1865 e 1866, em seis volumes, pela editora de B. L. Garnier.[2][3][4]

O romance se passa logo após O Guarani, em 1609.[1] Além disso, o enredo conecta as duas obras, e uma personagem de As Minas de Prata: D. Diogo de Mariz é filho de D. Antonio de Mariz e irmão de Ceci, a heroína do romance indianista.[1]

Referências

  1. a b c As Minas de Prata (1862), Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin. Acesso em 23 jan. 2021.
  2. DE MARCO, Valeria. As Minas de Prata: o rosto brasileiro. In: Língua e literatura, v. 14, São Paulo: [s.n], 1985.
  3. As Minas de Prata (1865, v. 1), Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin. Acesso em 23 jan. 2021.
  4. As Minas de Prata (1866, v. 6), Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin. Acesso em 23 jan. 2021.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço relacionado ao Projeto Literatura. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.