Diário de Viseu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Diário de Viseu é um jornal local diário português inserido no grupo empresarial do histórico Diário de Coimbra. Foi fundado em 2 de junho de 1997, por Adriano Lucas. É publicado de Segunda a Sexta-Feira. A sua qualidade técnica ainda é muito limitada mas é actualmente o único jornal diário de Viseu.

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

Nº de registo no I.C.S: 107664

Director: Adriano Callé Lucas

Directores-adjuntos: Miguel Callé Lucas, J.C. Galiano Pinheiro, Daniela Homem-Pinto, João Luís Campos, Arménio Travassos

Chefe de redacção: Paulo Cardantas

Redacção: José Fonseca, Sandra Rodrigues, Seia de Matos, Catarina Tomás Ferreira, Vítor Ramos, Silvino Cardoso

Departamento Comercial: Daniela Homem-Pinto, Lídia Saraiva, Fernanda Monteiro

Departamento de assinaturas: Ana Silva

Propriedade: Adriano Lucas, Lda.

Estatuto editorial[editar | editar código-fonte]

O Diário de Viseu mantém a sua rota editorial de órgão liberal, independente do poder político e do poder económico monopolista, defensor da Democracia Pluralista, da Liberdade de Imprensa, da economia de mercado não monopolista, da regionalização de Portugal e da sua integração na União Europeia como a melhor solução para os viseenses, beirões, portugueses e europeus que também somos de pleno direito.

Defensor intransigente da Liberdade de Imprensa, da Democracia Pluralista continuaremos como sempre na defesa da liberdade e fraternidade. Na defesa do cidadão e das minorias.

Como «Órgão Regionalista das Beiras» que somos, consideramos que o poder político deverá ser descentralizado através da regionalização, numa região única, a Região das Beiras.

Aliás a Regionalização é uma necessidade e uma orientação da própria União Europeia que, naturalmente, virá a centralizar as decisões que interessam à generalidade dos países que a compõem, orientação geral sobre assuntos ecológicos, agrícolas, sociais, militares, negócios estrangeiros, etc.

O Diário de Viseu assume o compromisso de respeitar os princípios deontológicos da imprensa e a ética profissional dos jornalistas, de modo a não poder prosseguir apenas fins comerciais, nem abusar da boa fé dos Leitores, encobrindo ou deturpando a informação.

Marcos importantes[editar | editar código-fonte]

A edição do dia 23 de Março de 2009 proporcionou ao jornal um protagonismo mediático nacional e internacional até então nunca alcançado. Nesse dia, o Diário publicou um artigo de opinião polémico de D. Ilídio Leandro, Bispo de Viseu, intitulado A viagem de Bento XVI a África - A propósito dos preservativos…. Estas palavras provocaram um terramoto no Vaticano, que terá alegadamente começado a preparar uma resposta oficial às posições do Bispo.ligação externa. O jornal estava lançado na ribalta.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Citações na blogosfera[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre meios de comunicação ou jornalismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.