Ermelinda Duarte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde julho de 2014) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ermelinda Duarte
Nome completo Maria Ermelinda Oliveira Duarte
Nascimento 6 de outubro de 1946 (71 anos)
Lourenço Marques, Moçambique
Nacionalidade Portugal Portuguesa
Ocupação Actriz
Cantora

Maria Ermelinda Oliveira Duarte (Lourenço Marques, 6 de outubro de 1946) é uma atriz e dobradora portuguesa.

Em 1969 entrou para o TEL – Teatro Estúdio de Lisboa.

Em 1970 desempenhou o papel de Clara no filme Pedro Só de Alfredo Tropa onde contracenou com António Montez, com quem viria posteriormente a casar. Em 1971 participa na peça "Emilío e os Detectives", encenada por Glicinia Quartin, no Teatro Villaret.

Participa na peça "Lisboa 72-74" de Luzia Maria Martins[1]. Foi a autora e cantora da canção "Somos Livres", produzida por José Cid, que foi um grande sucesso no pós-25 de Abril e que pertencia a essa peça. Em 1976 é lançado o single "Nossas Armas São As mãos".

Em 1980 participou na série Retalhos da Vida de Um Médico baseada na obra homónima de Fernando Namora. Colaborou nas peças "Brinca Brincando" e "Tá Entregue À Bicharada" também apresentadas na RTP.

Na peça "Paga As Favas" do Teatro Ádoque canta as canções "Jovem, Jovem" e "Agora É Festa" que também são lançadas em single. Ainda em 1981 grava um novo single com duas marchas de Lisboa: "Cantar Lisboa" e "Lisboa Num Pregão".

Além do teatro infantil passou a dedicar-se mais à dobragem de séries de desenhos animados, como por exemplo nas "Aventuras de Tom Sawyer".

Do casamento com António Montez tem uma filha, a também actriz Helena Montez.

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Somos Livres / Joaquim da Silva - Decca spn 179 G - 1974
  • Nossas Armas São As mãos / À Hora do Sol Romper - Decca spn 202 G - 1976
  • A Justiça: O poema / A canção (da revista "A Paródia") - Adoque/grafitécnica
  • Jovem, jovem / Agora é festa - Metro-Som - sing 140-S - 1981
  • Teatro Adóque: Cantar Lisboa / Lisboa num pregão (1º prémio marchas Lisboa 1981) - Metro-Som sing 143-S - 1981

Dobragens[editar | editar código-fonte]

Direção de dobragens[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências