Establishment

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O termo inglês establishment, aportuguesado para estabelecimento,[1] refere-se à ordem ideológica, econômica e política que constitui uma sociedade ou um Estado.[2]

Em sentido depreciativo, designa uma elite social, econômica e política que exerce forte controle sobre o conjunto da sociedade, funcionando como base dos poderes estabelecidos. O termo se estende às instituições controladas pelas classes dominantes, que decidem ou cujos interesses influem fortemente sobre decisões políticas, econômicas, culturais, etc., e que portanto controlam, no seu próprio interesse e segundo suas próprias concepções, as principais organizações públicas e privadas de um país, em detrimento da maioria dos eleitores, consumidores, pequenos acionistas, etc.[3]

Em sentido mais restrito, pode referir-se a um grupo de indivíduos com poder e influência sobre determinada organização ou campo de atividade.[4]

Na origem, o termo dizia respeito a uma aliança entre a burguesia urbana e grupos da aristocracia rural britânica, que tradicionalmente concentrava os meios de ação no país, sendo pouco aberta a inovações em todos os campos e hostil ao compartilhamento do poder com outros grupos.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Establishment». Michaelis On-Line. Consultado em 30 de novembro de 2021 
  2. Burch Jr, Philip H. (1983). «The American establishment: Its historical development and major economic components.». Research in political economy. 6 
  3. Dogan, Mattéi, Elite configurations at the apex of power (2003)
  4. Jones, Owen. The Establishment – and how they get away with it (Penguin, 2015)
  5. "Establishment - Conceito, o que é, Significado". Página acessada em 24 de dezembro de 2018.
Ícone de esboço Este artigo sobre sociologia ou um(a) sociólogo(a) é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.