Frontex

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira

FRONT3X-NEW LOGO.jpg
O emblema da Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira (Frontex)
Frontex HQ Warsaw Spire office complex Warsaw.jpg
A secção da Warsaw Spire, que aloja a sede da Frontex.
Organização
Missão Agência da União Europeia
Atribuições Regulamento (UE) 2019/1896
Número de funcionários 1400 (2021)[1]
10.000 (2024/2027, proposto)[2][2][2]
Orçamento anual € 754.4 milhões (2022)[3]
Localização
Jurisdição territorial União Europeia União Europeia
Sede Polónia Varsóvia, Polónia
Histórico
Antecessor Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas
Criação 3 de outubro de 2005 (original)
6 de outubro de 2016 (como Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira)
Sítio na internet
frontex.europa.eu

A Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira, também conhecida como Frontex ("Fronteiras externas"), é uma agência da União Europeia com sede em Varsóvia, na Polónia, que exerce em coordenação com as guardas de fronteira e costeira dos estados-membros o controlo fronteiriço do Espaço Schengen europeu, uma tarefa no domínio do Espaço de liberdade, de segurança e de justiça (ELSJ).[4][5]

A Frontex foi criada em 2004 como Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas e é a principal responsável pela coordenação dos esforços de controlo das fronteiras externas. Em resposta à crise migratória europeia de 2015–2016, a Comissão Europeia propôs, em 15 de dezembro de 2015, prorrogar o mandato da Frontex e transformá-la numa Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira de pleno direito.[2] Em 18 de dezembro de 2015, o Conselho Europeu apoiou incondicionalmente a proposta[6] e, após votação do Parlamento Europeu, a Guarda Europeia de Fronteiras e Costeira foi oficialmente lançada em 6 de outubro de 2016 na fronteira externa da Bulgária com a Turquia.[2]

Para permitir à agência cumprir as suas tarefas, o seu orçamento aumentou gradualmente dos 143 milhões de euros em 2015[7] para 543 milhões de euros previstos para 2021[8] e os funcionários da agência deverão alcançar os 10.000 até 2027.[2]

Um guarda ao serviço da Frontex examina a fronteira externa do Espaço Schengen.

Organização[editar | editar código-fonte]

Autoridades nacionais[editar | editar código-fonte]

A componente nacional da Guarda Europeia de Fronteiras e Costeira é constituída pelas autoridades relevantes de cada estado-membro do Espaço Schengen, que exercem a gestão quotidiana dos seus troços das fronteiras externas do Espaço Schengen.[9]

  Autoridades de países de fora da União Europeia

Costas[editar | editar código-fonte]

Autoridades nacionais que protegem as costas do Espaço Schengen[9]
Estado-Membro Guarda Costeira Faixa de corrida

(Racing stripe)

Royal Arms of Belgium.svg Bélgica Polícia Federal

Guarda Costeira Belga

Unknown racing stripe.svg
Croatian Chequy.svg Croácia Guarda Costeira Croata Croatian Coast Guard racing stripe.svg
National Coat of arms of Denmark no crown.svg Dinamarca Marinha Real Dinamarquesa Unknown racing stripe.svg
Small coat of arms of Estonia.svg Estónia Corpo de Polícia e Guarda Fronteiriça Estonian Coast Guard racing stripe.svg
Coat of arms of Finland.svg Finlândia Guarda Fronteiriça Finlandesa Finnish Coast Guard racing stripe.svg
Arms of France (UN variant).svg França Gendarmerie Marítima

Direção-Geral de Alfândegas e Impostos Indiretos

French Maritime Gendarmerie racing stripe.svg
Coat of arms of Germany.svg Alemanha Polícia Federal

Guarda Costeira Federal Alemã

German Federal Coast Guard racing stripe.svg
Lesser coat of arms of Greece.svg Grécia Guarda Costeira Helénica Hellenic Coast Guard racing stripe.svg
Arms of Iceland.svg Islândia Guarda Costeira Islandesa Icelandic Coast Guard racing stripe.svg
CoA Marina Mercantile.svg Itália Corpo das Capitanias dos Portos – Guarda Costeira Guardia Costiera.svg
Lesser coat of arms of Latvia (escutcheon).svg Letónia Guarda de Fronteira Estatal Latvian Coast Guard racing stripe.svg
Forças Navais Letãs Unknown racing stripe.svg
Coat of arms of Lithuania.svg Lituânia Serviço de Guarda Fronteiriça Estatal Lithuanian Border Guard racing stripe.png
Arms of Malta.svg Malta Esquadrão Marítimo das Forças Armadas Unknown racing stripe.svg
Royal Arms of the Netherlands.svg Países Baixos Guarda Costeira Neerlandesa Netherlands Coast Guard racing stripe.svg
Arms of Norway.svg Noruega Guarda Costeira Norueguesa Norwegian Coast Guard Racing Stripe.svg
Herb Polski.svg Polónia Guarda Fronteiriça Polish Coast Guard racing stripe.svg
Portuguese shield.svg Portugal Sistema de Autoridade Marítima Símbolo da Autoridade Marítima Nacional.png
Coat of arms of Slovenia.svg Eslovénia Polícia Unknown racing stripe.svg
Arms of Spain.svg Espanha Guarda Civil Spanish Civil Guard racing stripe.svg
Sociedade de Salvamento e Segurança Marítima Spanish Maritime Safety and Rescue Society racing stripe (orange).svg
Serviço de Vigilância Aduaneira Spanish Customs Surveillance Service racing stripe.svg
Blason Oscar II de Suède.svg Suécia Guarda Costeira Swedish Coast Guard racing stripe.svg
As guardas costeiras dos Estados-Membros que estão legalmente obrigados a aderir ao Espaço Schengen no futuro:
Coat of arms of Bulgaria (version by constitution).svg Bulgária Polícia Fronteiriça Unknown racing stripe.svg
Lesser coat of arms of Cyprus.svg Chipre Polícia Portuária e Marítima Cipriota Cyprus Port and Marine Police racing stripe.svg
Coat of arms of Romania.svg Roménia Polícia Fronteiriça Romena Romanian Border Police racing stripe.svg

Fronteiras terrestres[editar | editar código-fonte]

Autoridades nacionais que protegem as fronteiras terrestres externas do Espaço Schengen[9]
Estado-Membro Croatian Chequy.svg Croácia Small coat of arms of Estonia.svg Estónia Coat of arms of Finland.svg Finlândia Lesser coat of arms of Greece.svg Grécia Arms of Hungary.svg Hungria Lesser coat of arms of Latvia (escutcheon).svg Letónia Coat of arms of Lithuania.svg Lituânia Arms of Norway.svg Noruega Herb Polski.svg Polónia Coat of arms of Slovakia.svg Eslováquia
Guarda Fronteiriça Polícia Croata Corpo de Polícia e Guarda Fronteiriça Guarda Fronteiriça Finlandesa Polícia Helénica Polícia Guarda Fronteiriça Estatal Serviço de Guarda Fronteiriça Estatal Serviço de Polícia Norueguesa

Guarnição de Sør-Varanger

Polícia

Guarda Fronteiriça Polaca

Força de Polícia Eslovaca

(Unidade de Estrangeiria e Fronteiras)

Marco Fronteiriço Boundary marker with question mark.svg Boundary marker of Estonia.svg Boundary marker of Finland.svg Boundary marker of Greece.svg Boundary marker of Hungary.svg Boundary marker of Latvia.svg Boundary marker of Lithuania.svg Boundary marker of Norway.svg Boundary marker of Poland.svg Boundary marker of Slovakia.svg

Agência da União Europeia[editar | editar código-fonte]

De acordo com a Comissão Europeia, a Guarda Europeia de Fronteiras e Costeira "reunirá uma Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira construída a partir da Frontex e das autoridades dos estados membros responsáveis pela gestão das fronteiras", com a gestão quotidiana das regiões das fronteiras externas a continuar a ser da responsabilidade dos estados-membros. Pretende-se que a nova Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira desempenhe um papel de apoio aos estados-membros que necessitem de assistência, bem como coordene a gestão geral das fronteiras externas da Europa. A segurança e o patrulhamento das fronteiras externas da União Europeia (UE, na prática o Espaço Schengen, incluindo os Países Associados de Schengen, bem como os estados-membros da UE que ainda não aderiram ao Espaço Schengen, mas estão obrigados a fazê-lo) é uma responsabilidade partilhada da Agência e das autoridades nacionais.[2]

A Agência coordena a cooperação operacional entre os estados-membros no domínio da gestão das fronteiras externas, apoia os estados-membros no treinamento dos guardas nacionais de fronteiras, incluindo a definição de normas de treino comuns, realiza análises de risco, acompanha a evolução da investigação relevante em matéria de controlo e vigilância das fronteiras externas, apoia os estados-membros em circunstâncias que exijam assistência operacional e técnica reforçada nas fronteiras externas, faculta aos estados‑membros o apoio necessário no âmbito da organização de operações conjuntas de repatriação de imigrantes irregulares.[10]

A Frontex tem ligações com outros parceiros comunitários e da UE responsáveis pela segurança das fronteiras externas, designadamente a Europol, a Agência da União Europeia para a Formação Policial (CEPOL) e o Organismo Europeu de Luta Antifraude (OLAF)[11], bem como pela cooperação no domínio aduaneiro e dos controlos fitossanitários e veterinários a fim de promover a coerência global nesta matéria. Também reforça a segurança nas fronteiras, assegurando a coordenação das acções dos estados‑membros na aplicação das medidas comunitárias relacionadas com a gestão das fronteiras externas.[10]

Com a criação da Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira, o projeto de regulamento da Comissão Europeia visou reforçar o mandato da agência encarregue do controlo das fronteiras externas da UE, aumentar as suas competências e equipá-la melhor para o desempenho das suas atividades operacionais. A Agência desenvolve o seu trabalho em coordenação conjunta com a Agência Europeia de Controlo das Pescas e a Agência Europeia de Segurança Marítima no que diz respeito às funções de guarda costeira. O pessoal do Corpo Europeu Permanente da Agência foi duplicado entre 2015 e 2020. A nova proposta prevê o estabelecimento de uma reserva de guardas europeus de fronteira e de equipamento técnico. A Agência poderá adquirir os seus próprios veículos uniformizados. Os estados-membros onde este equipamento se encontre registado (equipamento de maior dimensão, como navios patrulha, aeronaves, etc.) serão obrigados a colocá-lo à disposição da Agência sempre que necessário. Tal permitirá à Agência implementar rapidamente o equipamento técnico necessário nas operações fronteiriças. Uma reserva rápida de guardas de fronteira e uma reserva de equipamento técnico serão colocadas à disposição da agência, com o objetivo de eliminar a escassez de pessoal e de equipamento para as operações da Agência.[12][13]

Corpo Permanente[editar | editar código-fonte]

O ministro Sebastian Kurz, da Áustria, visita um simulacro de uma operação de vigilância fronteiriça em Malta.

Lançado em 2021, o Corpo Permanente da Guarda Europeia de Fronteiras e Costeira é o primeiro serviço uniformizado da UE. Até 2027, está previsto o corpo alcançar 10.000 guardas.[14]

O corpo é composto por guardas das agências da UE e dos estados-membros, que apoiam e trabalham sob o comando das autoridades nacionais do país em que estão a operar.[15]

Os futuros guardas recrutados não precisam necessariamente ter experiência anterior na aplicação da lei e passam por um ano de treino organizado pela agência.[14]

Tarefas realizadas pelo corpo permanente:[16]

  • verificações e patrulhas de fronteira
  • verificações de identidade e documentos
  • registo de imigrantes

O corpo também pode trabalhar em países não pertencentes à UE que assinaram um acordo de estatuto (status agreement) com a Comissão Europeia, como Albânia, Montenegro ou Sérvia.[14]

Tarefas[editar | editar código-fonte]

Monitorização e análise de risco[editar | editar código-fonte]

Será criado um centro de monitorização e análise de risco, com autorização para realizar análises de risco e monitorizar os fluxos para e dentro da UE. A análise de risco inclui a criminalidade transfronteiriça e terrorismo, trata dados pessoais de pessoas suspeitas de envolvimento em atos de terrorismo e coopera com outras agências da União e organizações internacionais na prevenção do terrorismo. Serão estabelecidas avaliações de vulnerabilidade obrigatórias das capacidades dos estados-membros para enfrentar os desafios atuais ou futuros nas suas fronteiras externas.[17]

A Agência está apta a lançar operações conjuntas, inclusive com o uso de drones quando necessário. O Copernicus, sistema de observação da Terra, da Agência Espacial Europeia, fornece à agência recursos de vigilância por satélite quase em tempo real, juntamente com o atual sistema de vigilância de fronteiras Eurosur.[18]

A Frontex publica regularmente relatórios que analisam eventos relacionados com o controlo de fronteiras, passagem irregular de fronteiras e diferentes formas de criminalidade transfronteiriça. A tarefa geral de avaliar estes riscos foi estabelecida no Regulamento fundador da Frontex, segundo o qual a agência deve "realizar análises de risco [...] a fim de fornecer à Comunidade e aos Estados-Membros informações adequadas que permitam a tomada de medidas adequadas ou o combate às ameaças e riscos identificados com vista a melhorar a gestão integrada das fronteiras externas». A principal instituição da Frontex no que diz respeito a informações e avaliação de risco é a sua Unidade de Análise de Risco (Risk Analysis Unit, RAU) e a Rede de Análise de Risco da Frontex (Frontex Risk Analysis Network, FRAN), através da qual os guardas da Frontex coopera com peritos de segurança dos estados-membros.[17]

O último relatório da Rede de Análise de Risco da Frontex de 2013 confirmou que 24.805 travessias ilegais de fronteira haviam sido detetadas. Na área do Mediterrâneo Oriental, especificamente na fronteira terrestre entre a Grécia e a Turquia, as passagens ilegais de fronteira haviam caído quase 70% em comparação com o segundo trimestre de 2012, mas haviam aumentado na rota do Mediterrâneo Central.[19]

Trabalho com e em países terceiros[editar | editar código-fonte]

A Agência tem um novo mandato para enviar oficiais de ligação e lançar operações conjuntas com países terceiros na vizinhança da União Europeia, incluindo operações no seu território.[20]

Repatriação de imigrantes ilegais e irregulares[editar | editar código-fonte]

A Guarda de Fronteiras e Costeira tem capacidade de apoio ao repatriamento de imigrantes em situação ilegal ou irregular na União Europeia e é responsável pela coordenação das operações de retorno. A decisão sobre quem deve ser devolvido é sempre tomada pelas autoridades de imigração e de proteção de fronteiras dos estados-membros. O mérito das decisões de retorno continua a ser da exclusiva responsabilidade do estado-membro, devendo o recurso de uma ordem de retorno ser interposto através do respetivo estado-membro.[21][22]

Equipamento[editar | editar código-fonte]

Nos últimos anos, a Frontex adquiriu alguns equipamentos próprios. Também arrenda alguns aviões usados principalmente para a vigilância em redor do Mar Mediterrâneo.[23]

Nome Origem Tipo Número Fotografia Anotações
Aeronave
IAI Heron 1 Israel Estado de Israel Veículo aéreo não tripulado (VANT) 1 IAI Heron( framed).jpg
Diamond DA62 Áustria Áustria Aeronave de reconhecimento 1 Diamond Aircraft Industries, OE-VAM, Diamond DA62 (34839110404).jpg Fretado à DEA Ltd. através do Serviço de Vigilância Aérea da Frontex (Frontex Aerial Surveillance Service, FASS), e usado principalmente no Mar Mediterrâneo, perto da Líbia, é operado a partir de Malta.[24]
Diamond DA42 Twin Star Áustria Áustria Aeronave de reconhecimento 1 OH-DAC Tour de Sky Oulu 20140810 02.JPG Fretado à DEA Ltd. através do Serviço de Vigilância Aérea da Frontex (Frontex Aerial Surveillance Service, FASS), e usado principalmente no Mar Mediterrâneo, perto da Líbia, é operado a partir de Malta.[25]
Beechcraft 350 Estados Unidos Estados Unidos Aeronave de reconhecimento 1 King Air - Armed Forces of Malta - 100712 - Farnborough 2012.jpg Fretado à DEA Ltd. através do Serviço de Vigilância Aérea da Frontex (Frontex Aerial Surveillance Service, FASS), e usado principalmente no Mar Mediterrâneo, perto da Líbia, é operado a partir de Malta.[26]
Veículos
Land Rover Discovery Reino Unido Reino Unido Veículo utilitário Pelo menos 215[27] Kos-Kos city Harbour-FRONTEX policecar-04ASD.jpg

Relatórios de análise de risco[editar | editar código-fonte]

A Frontex divulga regularmente relatórios que analisam eventos relacionados com o controlo das fronteiras, os atravessamentos ilegais das fronteiras e as diferentes formas de crime transfronteiriço. A tarefa geral de avaliar estes riscos foi definida no regulamento de base da Frontex, segundo o qual a agência deve "realizar análises de risco [...] a fim de fornecer à Comunidade e aos Estados-Membros informações adequadas para permitir a adoção de medidas apropriadas para assumir ou fazer face às ameaças e aos riscos identificados, a fim de melhorar a gestão integrada das fronteiras externas".[28] As principais instituições da Frontex no que diz respeito à informação e avaliação de risco é a Unidade de Análise de Risco (em inglês: Risk Analysis Unit, RAU) e a Rede de Análise de Risco da Frontex (em inglês: Frontex Risk Analysis Network, FRAN), através das quais o pessoal da Frontex coopera com especialistas em segurança dos Estados-Membros.[29][30][31]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Agências existentes[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Why us». frontex.europa.eu. Consultado em 12 de dezembro de 2021 
  2. a b c d e f g «Press corner». European Commission - European Commission (em inglês). Consultado em 12 de dezembro de 2021 
  3. «Frontex Budget 2022 VOBU» (PDF). Frontex (em inglês). Consultado em 7 de julho de 2022 
  4. «EUR-Lex - 32019R1896 - PT - EUR-Lex». eur-lex.europa.eu. Consultado em 13 de janeiro de 2023 
  5. «Frontex | European Union Agency». frontex.europa.eu. Consultado em 13 de janeiro de 2023 
  6. Robinson, Duncan; Spiegel, Peter (18 de dezembro de 2015). «EU border guard proposal wins wide support». Financial Times. Consultado em 12 de dezembro de 2021 
  7. Frontex Amended Budget 2015 N3.
  8. Frontex Budget 2021 VOBU.
  9. a b c «National Authorities». frontex.europa.eu. Consultado em 13 de janeiro de 2023 
  10. a b http://europa.eu/about-eu/agencies/regulatory_agencies_bodies/policy_agencies/frontex/index_pt.htm
  11. http://ec.europa.eu/anti-fraud/home_pt
  12. «Frontex». european-union.europa.eu. Consultado em 12 de dezembro de 2021 
  13. «Frontex Operations». frontex.europa.eu. Consultado em 12 de dezembro de 2021 
  14. a b c «European Border and Coast Guard: 10 000-strong standing corps by 2027 | Novice | Evropski parlament». www.europarl.europa.eu (em esloveno). 17 de abril de 2019. Consultado em 29 de janeiro de 2023 
  15. «Guarda Europeia de Fronteiras e Costeira: 10 mil agentes operacionais até 2027 | Atualidade | Parlamento Europeu». www.europarl.europa.eu. 17 de abril de 2019. Consultado em 12 de dezembro de 2021 
  16. «Frontex to recruit new standing corps officers». frontex.europa.eu. Consultado em 12 de dezembro de 2021 
  17. a b Regulamento (UE) 2019/1896 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 13 de novembro de 2019, relativo à Guarda Europeia de Fronteiras e Costeira, que revoga os Regulamentos (UE) n.° 1052/2013 e (UE) 2016/1624 (32019R1896), 14 de novembro de 2019, consultado em 29 de janeiro de 2023 
  18. «Eurosur». ec.europa.eu (em inglês). Consultado em 12 de dezembro de 2021 
  19. «Annual Risk Analysis 2013 published». frontex.europa.eu. Consultado em 29 de janeiro de 2023 
  20. «Non-EU Countries». frontex.europa.eu. Consultado em 12 de dezembro de 2021 
  21. «Returns and Reintegration». frontex.europa.eu. Consultado em 29 de janeiro de 2023 
  22. «Return Operations and Voluntary Returns Unit». frontex.europa.eu. Consultado em 29 de janeiro de 2023 
  23. «Frontex». european-union.europa.eu. Consultado em 29 de janeiro de 2023 
  24. «Final report - pilot project "Creation of a European Coastguard Function"». frontex.europa.eu. Consultado em 29 de janeiro de 2023 
  25. «Frontex Aerial Service: Reconnaissance for the so-called Libyan coast guard – Matthias Monroy» (em alemão). Consultado em 29 de janeiro de 2023 
  26. «Frontex Aerial Service: Reconnaissance for the so-called Libyan coast guard – Matthias Monroy» (em alemão). Consultado em 29 de janeiro de 2023 
  27. «The official Twitter page of Frontex». Twitter. Consultado em 29 de janeiro de 2023 
  28. «EUR-Lex - 32004R2007 - EN - EUR-Lex». eur-lex.europa.eu (em inglês). Consultado em 18 de dezembro de 2021 
  29. «Frontex Risk Analysis Network (FRAN) Quarterly Report | Knowledge for policy». knowledge4policy.ec.europa.eu. Consultado em 18 de dezembro de 2021 
  30. «Risk Analysis Unit». frontex.europa.eu. Consultado em 18 de dezembro de 2021 
  31. «Strategic Analysis». frontex.europa.eu. Consultado em 18 de dezembro de 2021 
Ícone de esboço Este artigo sobre a União Europeia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.