Gary Brabham

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gary brabham
Informações pessoais
Nome completo Gary Brabham
Nacionalidade Austrália australiano
Nascimento 29 de março de 1961 (55 anos)
Registros na Fórmula 1
Temporadas 1990
GPs disputados 2 (0 largadas)
Títulos 0 (40º em 1990)
Vitórias 0
Pódios 0
Pontos 0
Pole positions 0
Primeiro GP Estados Unidos GP dos Estados Unidos, 1990 (não-classificado)
Último GP Brasil GP do Brasil, 1990 (não-classificado)
Registros na Champ Car
Temporadas 1993–1994
Equipes 2 (Dick Simon Racing e Bettenhausen)
Corridas 2
Títulos 0 (40º em 1993)
Vitórias 0
Pódios 0
Pontos 0
Pole positions 0
Primeira corrida Austrália GP de Surfers Paradise, 1993
Última corrida Austrália GP de Surfers Paradise, 1994
Registros nas 24 Horas de Le Mans
Edições 1989
Equipes 1 (Team Schuppan)
Vitórias em classe(s) 0 (10º na Classe C1)

Gary Brabham (Wimbledon, 29 de março de 1961) é um ex-piloto de fórmula 1 da Austrália. É filho do tricampeão de fórmula 1 Jack Brabham.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Após disputar a Fórmula 3 local em 1982, Gary Brabham competiu na Fórmula 2000 britânica entre 1983 e 1984, além da Fórmula 3, tendo como melhor resultado o vice-campeonato na temporada de 1988. Correu ainda na Fórmula 3000 britânica (onde foi campeão em 1989) e na versão internacional, sem o mesmo destaque. Ainda em 1989, disputou a única edição das 24 Horas de Le Mans na carreira, chegando em 10º lugar na classe C1 e em 13º na classificação geral.

Na Fórmula 1, testou nas equipes Benetton, Leyton House e Brabham, mas a única chance do australiano veio em 1990, na Life, equipe que estreava na categoria. O desempenho de Gary nos treinos beirou o amadorismo: em Phoenix, foi 35,8 segundos mais lento que Gerhard Berger e não marcou tempo na pré-classificação em Interlagos. Desapontado, ele deixou a Life e a Fórmula 1, voltando à F-3000. Para seu lugar, a equipe escalou o veterano italiano Bruno Giacomelli, que era piloto de testes da Leyton House e que não disputava uma corrida de F-1 desde 1983.

Correu ainda nas 12 Horas de Sebring e no IMSA GT, entre 1991 e 1992. Participou ainda em 2 GPs da CART (Champ Car), disputados em Surfers Paradise. O melhor resultado de Gary foi um 14º posto, obtido em 1993.

F1 chequered flag.svg Este artigo sobre um(a) automobilista, integrado ao Projeto Automobilismo, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.