Grand Theft Auto: Liberty City Stories

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grand Theft Auto: Liberty City Stories
Desenvolvedora(s) Rockstar Leeds
Rockstar North
Publicadora(s) Rockstar Games
Distribuidora(s) Take Two Interactive
Produtor(es) Leslie Benzies
Projetista(s) David Bland
Escritor(es) Dan Houser
James Worrall
David Bland
Programador(es) Obbe Vermeij
Adam Fowler
Andrew Greensmith
Matthew Shepcar
Artista(s) Aaron Garbut
Ian Bowden
Motor Leeds Engine (PSP/PS2) RenderWare (Android/iOS)
Plataforma(s) PlayStation Portable
Série Grand Theft Auto
Conversões/
relançamentos
PlayStation 2 iOS Android
Data(s) de lançamento
Gênero(s) Ação-aventura
Modos de jogo Um jogador
Multijogador
Classificação Permitido para maiores de 18 anos BBFC (Reino Unido)
Inadequado para menores de 18 anos i DEJUS (Brasil)
Inadequado para menores de 17 anos i ESRB (América do Norte)
Inadequado para menores de 18 anos i PEGI (Europa)
Mídia Disco óptico
Último
Grand Theft Auto:
San Andreas
Grand Theft Auto:
Vice City Stories
Próximo
Página oficial

Grand Theft Auto: Liberty City Stories é um jogo eletrônico de mundo aberto/ação-aventura, desenvolvido pela Rockstar Leeds em colaboração com a Rockstar North, e publicado pela Rockstar Games. Foi lançado em 24 de Outubro de 2005 para o PlayStation Portable,[1] e é o nono jogo da série Grand Theft Auto, tendo precedido Grand Theft Auto: San Andreas e sucedido por Grand Theft Auto: Vice City Stories. Este foi publicado e distribuído pela Capcom em sua versão japonesa. Foi disponibilizado para o PlayStation 3 pelas vias da PlayStation Network em 2 de Abril de 2013.[2]

Um port para PlayStation 2 foi lançado em 6 de Junho de 2006 na América do Norte.[3] No período de seu lançamento, o preço sugerido para a versão do PS2 estava em torno da metade do preço da versão para PSP.[4] A versão para PS2 não possui um sistema de trilha sonora customizada, se comparado com a versão para PSP.

Em 1 de Outubro de 2009, o jogo foi lançado na forma de mídia digital para o modelo revisado do PSP, o PSP Go. Foi também relançado para iOS e Android, respectivamente em 17 de Dezembro de 2015, e 11 de Fevereiro de 2016.[5]

Características[editar | editar código-fonte]

Grand Theft Auto: Liberty City Stories mantém as mesmas características que os jogos anteriores na série. Mas este possui um diferencial: ele é um stories de Grand Theft Auto III. Ou seja, um jogo que leva o jogador a conhecer o passado de GTA III, mais precisamente focado na Mafia, que acabou em GTA III após Claude (personagem principal) acabar com os chefes dela, incluindo o mais poderoso deles, Salvatore Leone.

Só que em Grand Theft Auto: Liberty City Stories, o jogador pode conhecer o passado de tudo isso. Aqui a maioria das pessoas poderosas de GTA III não estão com nada na cidade, incluindo em parte a própria Máfia. Por isso, a história acaba sendo mais uma expansão retrógrada do próprio GTA III, herdando até alguns dos seus contras mais graves. Talvez por isso, muitos não aprovam o jogo.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Grand Theft Auto: Liberty City Stories é mais um episódio da série Grand Theft Auto. A partir de julho de 2006, foi o jogo mais vendido para o PSP. Foi lançado nos Estados Unidos no dia 25 de outubro de 2005, e no Reino Unido no dia 4 de novembro de 2005. Duas companhias da Rockstar, Rockstar North e Rockstar Leeds trabalharam na criação deste jogo.

A versão para PlayStation 2 foi lançada no dia 6 de junho de 2006, na América do Norte, por um preço sugerido de US$ 19.99, 22 de junho de 2006 no Reino Unido e o resto de Europa por GBP £ 19.99 ou EUR € 29.99, respectivamente. Esses preços são menos da metade do preço típico de um lançamento de grande nome (os primeiros três episódios da série para PS2 saíram a US$ 49.99 cada). A versão do PS2 não traz o modo de multiplayer ou a trilha sonora personalizada, presentes na versão original.

Em abril de 2013 o jogo recebeu uma versão para o Playstation 3 através da PlayStation Network.

Como apontado em uma entrevista na IGN, "A Rockstar deixou a RenderWare de lado devido ao favor de um motor gráfico novo, derivado do mesmo, para melhor utilização da resolução, densidade de texturas e efeitos de partículas do PSP."[6].

Até o lançamento do Liberty City Stories, a RenderWare vinha sendo utilizada como motor gráfico para os jogos 3D da serie Grand Theft Auto. Além disso, Liberty City Stories também utilizou a Image Metrics como motor de animação facial.

O motor gráfico RenderWare faria anos mais tarde seu retorno triunfal no Liberty City Stories nas versões móveis para Android e iOS.

Personagens[editar | editar código-fonte]

  • Toni Cipriani

Antônio Cipriani é o típico mafioso, durão, sangue-frio, fiel ao seu chefe e um tanto ingênuo, prova disso é que em vários momentos é passado para trás por vários personagens, mas sempre procura e obtém sua vingança depois. Toni busca crescer na Família Leone, adquirindo poder e respeito (inclusive o de sua mãe). Segue as ordens de Salvatore Leone, o ajudando na guerra contra as outras gangues de Liberty City. Entre essas gangues estão: Os Diablos, a Família Forelli, a Família Sindacco e a máfia japonesa Yakuza.

  • Don Salvatore Leone

Salvatore "Sal" Leone é o Don da Família Leone. Em Grand Theft Auto: Liberty City Stories ele se encontra com sérios problemas, perdendo influência na cidade, mas procura meios de virar o jogo, e Toni é uma peça fundamental em seus planos.

  • Vincenzo "Vinnie" Cilli

Vincenzo "Vinnie" Cilli é o atual Capo da Família Leone. É um jovem arrogante, não demonstrando respeito algum por Toni, o mandando fazer missões inúteis e criando armadilhas para ele. Quando vê Toni crescendo na Família, seu ódio por ele aumenta, e devido a isso tem uma morte digna de um traidor em um confronto no navio com o próprio Toni.

  • Joseph Daniel "JD" O'Toole

Joseph Daniel "JD" O'Toole é o pervertido gerente do Paulie's Revue Bar (pertencente à Família Sindacco). É subordinado pelos outros membros da Família Sindacco, mas não é aceito como membro da família, por ter sangue irlandês. JD transforma-se em uma espécie de espião para os Leone e começa a fornecer informações, com a promessa de ser aceito na Família Leone, mas acaba morrendo por estar dos dois lados da moeda.

  • Mama Cipriani

Mama Cipriani é a mãe de Toni, dona de um restaurante italiano em Portland. Está sempre pegando no pé de Toni, querendo que ele volte a morar com ela, que coma direito e que seja mais durão. Está sempre comparando Toni ao pai, um "verdadeiro homem" de "bolas grandes" como ela mesma diz. Essas comparações e provocações fazem Toni partir em missões suicidas para conquistar o respeito da mãe.

  • Maria Latore

Maria era garçonete do Caligula's Casino em Las Venturas (San Andreas). Durante uma viagem de negócios, Salvatore Leone se encanta por Maria e se casa com ela, a levando para Liberty City. Maria se mostra infeliz no casamento, se envolvendo com outros homens e mergulhando no mundo das drogas. Ela se diz apaixonada por Toni, mas Toni sabe muito bem que é perigoso mexer com a mulher do Chefe

  • Wayne

Membro de uma gangue de motoqueiros de Portland, um dos amantes de Maria, que não ficou nada feliz ao ouvir que Maria ama Toni.

  • Miguel

Miguel é membro do Cartel Colombiano, aparece brevemente numa negociação de drogas com Toni e também é morto nessa negociação.

  • Massimo Torini

É um mafioso rival de Salvatore, demonstra querer a paz entre as famílias, mas logo revela que pretende derrubar a Família Leone.

  • Donald Love

É um excêntrico empresário da L.C. Love. Trabalhava com seu tutor, Avery Carrington, em Vice City e veio para L.C. tornando-se um empresário de sucesso. Salvatore pede que Toni o ajude na sua campanha para prefeito de L.C. O problema é que tudo o que ele faz vai parar nos jornais e após Toni matar o seu mentor, Donald se vê em uma encruzilhada, pois se ficar em Liberty City morre nas mãos do cartel e se for embora não consegue se candidatar. Então, para não morrer, some de L.C.

  • Leon McAffrey

Policial corrupto que quer lucrar com a guerra entre as Famílias.

  • Kazuki Kasen

Kazuki é o atual líder da Yakuza em Liberty City, dono de cassinos em Staunton Island morto em um embate contra Toni no seu cassino.

  • Toshiko Kasen

É a esposa de Kazuki. Infeliz no casamento, ela vê em Toni alguém que pode ajudá-la na sua vingança contra o marido que termina com a morte de ambos: seu marido com golpes de espada e ela se suicida pulando do prédio onde reside.

  • Paulie Sindacco

Conhecido como "O Dono Invisível", por estar sempre fora da cidade, Paulie é o Don da Família Sindacco e morre a bordo de um barco devido ao míssil que Toni lança contra ele.

  • 8-Ball

Especialista em eletrônicos e bombas, tendo lojas por toda cidade.

Referências

  1. «Official Grand Theft Auto Liberty City Stories website». Rockstar Games. Consultado em 2006-05-23. 
  2. R*Y (30 March 2013). «Liberty City Stories and Vice City Stories Coming to PSN Next Week». Rockstar Games. Consultado em 1 April 2013. 
  3. «Take-Two Interactive Software - Investor Relations - Take-Two News Release». Ir.take2games.com. 2006-04-18. Consultado em 2011-07-18. 
  4. «GTA: Liberty City Stories PS2 Hands-On Impressions». Game Informer. 2006-06-06. Arquivado desde o original em April 21, 2008. Consultado em 2008-09-16. 
  5. http://www.rockstargames.com/newswire/article/52570/grand-theft-auto-liberty-city-stories-now-available-for "GTA: Liberty City Stories" agora disponível para dispositivos com Android
  6. «Grand Theft Auto: Liberty City Stories Preview». IGN. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]