Grande Prêmio da Hungria de 2007

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
GP da Hungria de F-1 2007
Circuit Hungaroring.png
Grande Prêmio da Hungria de 2007.
Detalhes da corrida
Data 5 de Agosto de 2007
Nome oficial XXIII Magyar Nagydij
Local Hungaroring, Budapeste
Hungria
Total 70 voltas / 306.67 km
Pole
Piloto
Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes
Tempo 1:19.781
Volta mais rápida
Piloto
Finlândia Kimi Räikkönen Ferrari
Tempo 1:20.047 (na volta 70)
Pódio
Primeiro
Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes
Segundo
Finlândia Kimi Räikkönen Ferrari
Terceiro
Alemanha Nick Heidfeld BMW Sauber

O Grande Prê(é)mio da Hungria de 2007 foi a décima-primeira corrida da temporada de 2007 da Fórmula 1. Disputada de 3 a 5 de Agosto no circuito de Hungaroring em Budapeste. Lewis Hamilton chegou à corrida com uma vantagem de 2 pontos sobre o companheiro de equipe, Fernando Alonso, e 11 pontos à frente do terceiro colocado Felipe Massa depois do caótico Grande Prêmio da Europa com a McLaren a uma distância de 27 pontos no Campeonato de Construtores sobre seus principais rivais, da Ferrari.

O japonês Sakon Yamamoto, ex-piloto da Super Aguri transferiu-se para a Spyker, no lugar do alemão Markus Winkelhock.

Sebastian Vettel, o mais jovem pontuador num Grande Prêmio fez sua segunda corrida, agora no lugar do estadunidense Scott Speed na Toro Rosso.

No final do treino de classificação (Q3), surgiu uma controvérsia quando Alonso segurou Hamilton no pit lane, retirando do inglês a chance de fazer sua última volta rápida.

Assim que os pneus do carro de Alonso foram trocados, ele ficou parado por cerca de 10 segundos, enquanto seu companheiro de equipe aguardava atrás. Quando o espanhol foi autorizado pela equipe a voltar ao circuito, foi a vez na troca de pneus no carro de Hamilton. Realizado a troca também, o inglês voltou ao circuito, porém ele tinha menos de 1 minuto e 26 segundos para fazer a volta de aquecimento e abrir a sua última volta de classificação. Antes de Hamilton ultrapassar a linha de chegada, o cronômetro tinha zerado e impedindo que ele fosse fazer sua última tentativa. Sem a ameça do seu companheiro de equipe, Alonso fez a volta mais rápida e tomou a pole dele.[1]

Apesar da polêmica, a FIA optou por não punir o piloto Fernando Alonso neste sábado. Ela investigou as conversas de rádio da McLaren e decidiu que o espanhol era inocente.

De acordo com o chefe da escuderia inglesa, Ron Dennis, o próprio Hamilton foi culpado pelo segundo lugar no grid de largada por não ter respeitado as ordens da equipe.

– Eles estavam fora da seqüência porque Lewis deveria ter diminuído e deixado Fernando passar (início do último treino classificatório (Q3)). Ele não o fez. Foi assim que saímos da ordem programada – afirmou.[2]

Dennis revelou que Alonso estava sendo instruído por seu engenheiro, que pediu para ele esperar o melhor momento de ir para a pista.

"É o engenheiro que determina quando o piloto deve sair dos boxes. É essa a seqüência. Se você acha que foi algo deliberado, então pode achar o que quiser. Eu falei exatamente o que aconteceu."

Às 23 horas e 50 minutos,[1] a FIA puniu Fernando Alonso, porque o piloto espanhol retardou propositalmente sua permanência nos boxes para impedir que Lewis Hamilton tentasse mais uma volta rápida. Alonso foi penalizado com a perda de cinco posições e tendo que largar na 6ª posição. Assim, Hamilton herdou a pole position.

A McLaren também foi punida, que não irá pontuar nesta etapa do Mundial de Construtores independentemente dos resultados de Alonso e Hamilton. "As ações da McLaren no final do qualificatório foram consideradas prejudiciais aos interesses da competição", afirmaram os fiscais.[3]

Treinos[editar | editar código-fonte]

Treino Oficial[editar | editar código-fonte]

Pos nome Equipe Parte 1 Parte 2 Parte 3
1 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 1:19.570 1:19.301 1:19.781
2 Alemanha Nick Heidfeld BMW Sauber 1:20.751 1:20.322 1:20.259
3 Finlândia Kimi Räikkönen Ferrari 1:20.435 1:20.107 1:20.410
4 Alemanha Nico Rosberg Williams-Toyota 1:20.547 1:20.188 1:20.632
5 Alemanha Ralf Schumacher Toyota 1:20.449 1:20.455 1:20.714
6 Espanha Fernando Alonso McLaren-Mercedes 1:20.425 1:19.661 1:19.674*
7 Polónia Robert Kubica BMW Sauber 1:20.366 1:20.703 1:20.876
8 Itália Jarno Trulli Toyota 1:20.481 1:19.951 1:21.206
9 Austrália Mark Webber Red Bull-Renault 1:20.794 1:20.439 1:21.256
10 Reino Unido David Coulthard Red Bull-Renault 1:21.291 1:20.718
11 Finlândia Heikki Kovalainen Renault 1:20.285 1:20.779
12 Áustria Alexander Wurz Williams-Toyota 1:21.243 1:20.865
13 Itália Giancarlo Fisichella Renault 1:21.645 1:20.590 1:21.079**
14 Brasil Felipe Massa Ferrari 1:20.408 1:21.021
15 Reino Unido Anthony Davidson Super Aguri-Honda 1:21.018 1:21.127
16 Itália Vitantonio Liuzzi Toro Rosso-Ferrari 1:21.730 1:21.993
17 Reino Unido Jenson Button Honda 1:21.737
18 Brasil Rubens Barrichello Honda 1:21.877
19 Japão Takuma Sato Super Aguri-Honda 1:22.143
20 Alemanha Sebastian Vettel Toro Rosso-Ferrari 1:22.177
21 Alemanha Adrian Sutil Spyker-Ferrari 1:22.737
22 Japão Sakon Yamamoto Spyker-Ferrari 1:23.774

* Fernando Alonso foi punido com a perda de cinco posições por impedir Lewis Hamilton na terceira parte do treino.

** Giancarlo Fisichella foi punido com a perda de cinco posições por impedir Sakon Yamamoto na primeira parte do treino.

Corrida[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Equipe Voltas Tempo/Abandono Grid Pontos
1 2 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 70 1:35:52.991 1 10
2 6 Finlândia Kimi Räikkönen Ferrari 70 +0.715 3 8
3 9 Alemanha Nick Heidfeld BMW Sauber 70 +43.129 2 6
4 1 Espanha Fernando Alonso McLaren-Mercedes 70 +44.858 6 5
5 10 Polónia Robert Kubica BMW Sauber 70 +47.616 7 4
6 11 Alemanha Ralf Schumacher Toyota 70 +50.669 5 3
7 16 Alemanha Nico Rosberg Williams-Toyota 70 +59.139 4 2
8 4 Finlândia Heikki Kovalainen Renault 70 +1:08.104 11 1
9 15 Austrália Mark Webber Red Bull-Renault 70 +1:16.331 9
10 12 Itália Jarno Trulli Toyota 69 +1 volta 8
11 14 Reino Unido David Coulthard Red Bull-Renault 69 +1 volta 10
12 3 Itália Giancarlo Fisichella Renault 69 +1 volta 13
13 5 Brasil Felipe Massa Ferrari 69 +1 volta 14
14 17 Áustria Alexander Wurz Williams-Toyota 69 +1 volta 12
15 22 Japão Takuma Sato Super Aguri-Honda 69 +1 volta 19
16 19 Alemanha Sebastian Vettel Toro Rosso-Ferrari 69 +1 volta 20
17 20 Alemanha Adrian Sutil Spyker-Ferrari 68 +2 voltas 21
18 8 Brasil Rubens Barrichello Honda 68 +2 voltas 18
Aban 18 Itália Vitantonio Liuzzi Toro Rosso-Ferrari 42 Prob. elétrico 16
Aban 23 Reino Unido Anthony Davidson Super Aguri-Honda 41 Acidente 15
Aban 7 Reino Unido Jenson Button Honda 35 Motor 17
Aban 21 Japão Sakon Yamamoto Spyker-Ferrari 4 Acidente 22

Notas[editar | editar código-fonte]

  • Volta mais rápida: Kimi Räikkönen, 1:20.047 (Volta 70, 197.029 km/h)
  • Voltas na liderança: Lewis Hamilton 70 (1 - 70)
  • Primeira corrida de Sakon Yamamoto pela Spyker e o terceiro piloto a atuar na equipe holandesa.
  • Primeira corrida de Sebastian Vettel pela Toro Rosso e a segunda equipe que atua o jovem alemão na temporada.
  • Foi a primeira corrida na temporada 2007 que a primeira fila do grid não foi composta apenas por McLaren e/ou Ferrari.
  • Foi a única vez que Rubens Barrichello terminou em último uma corrida na F1 (todos que abandonaram estavam a sua frente no momento em que deixaram a prova).

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

Observe que somente as cinco primeiras posições estão incluídas na tabela.

* Os pontos dos pilotos continua valendo.

** A McLaren não marcou nenhum ponto na sequência de incidentes na final da terceira parte do treino classificatório (Q3).[4]

A McLaren perdeu todos os pontos conquistados e foi excluída do campeonato de construtores devido à acusação de espionagem sobre a equipe Ferrari.[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Tatiana Cunha. «Alonso bloqueia Hamilton e perde a pole no tapetão». Folha de S.Paulo. Consultado em 5 de agosto de 2007. 
  2. «FIA inocenta Alonso e chefe da McLaren culpa Hamilton - Espanhol atrapalhou companheiro no final do treino classificatório». ZH Esportes. Consultado em 4 de agosto de 2007 à 18h03min.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. Das Agências Internacionais em Hungaroring. «FIA recua, pune Alonso e beneficia Hamilton no GP da Hungria». UOL Esporte. Consultado em 4 de agosto de 2007 às 19h08min.  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  4. «Hungary 2007» (em francês). STATSF1.COM 
  5. «McLaren leva multa e perde pontos; pilotos ficam livres». terra. Consultado em 13 de setembro de 2007. 
Prova Anterior:
Grande Prêmio da Europa de 2007
Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1
Temporada 2007
Próxima Prova:
Grande Prêmio da Turquia de 2007

Prova Anterior:
Grande Prêmio da Hungria de 2006
Grande Prêmio da Hungria Próxima Prova:
Grande Prêmio da Hungria de 2008
Temporada de Fórmula 1 de 2007 F1 2007: Equipes e pilotos | GPs Current event marker.png Atualizado: 21/10/2007

Fim do campeonato de 2007

GP Anterior: Brasil Brasil (21 de Outubro)
Autódromo de Interlagos, São Paulo, Brasil
Vencedor: Kimi Räikkönen (Ferrari)

Mundial de pilotos
1 Räikkönen 110
2 Hamilton 109
3 Alonso 109
4 Massa 94
5 Heidfeld 61
Construtores
1 Ferrari 204
2 BMW Sauber 101
3 Renault 51
4 Williams 33
5 Red Bull 24