Guaimbê

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Guaimbê
Bandeira de Guaimbê
Brasão de Guaimbê
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 8 de novembro
Fundação 8 de novembro de 1944 (75 anos)
Gentílico guaimbeense
Prefeito(a) Albertino Domingues Brandão
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Guaimbê
Localização de Guaimbê em São Paulo
Guaimbê está localizado em: Brasil
Guaimbê
Localização de Guaimbê no Brasil
21° 54' 36" S 49° 53' 49" O21° 54' 36" S 49° 53' 49" O
Unidade federativa São Paulo
Mesorregião Bauru IBGE/2008 [1]
Microrregião Lins IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Getulina, Cafelândia, Júlio Mesquita e Marília[2]
Distância até a capital 467 km
Características geográficas
Área 217,448 km² [3]
População 5 425 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 24,95 hab./km²
Altitude 469 m
Clima Subtropical Cfb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,757 alto PNUD/2000 [5]
PIB R$ 33 640,313 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 7 027,43 IBGE/2008[6]

Guaimbê é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 21º54'36" sul e a uma longitude 49º53'48" oeste, estando a uma altitude de 469 metros. Sua população estimada em 2004 era de 5.242 habitantes. O município é formado pela sede e pelo distrito de Fátima[7][8].

Geografia[editar | editar código-fonte]

Possui uma área de 217,448 km². Pertence à comarca de Getulina desde 1954. Antes disso, pertenceu à comarca de Lins (1934 - 1954). Curiosidade: Guaimbê é uma palavra de origem indígena que significa "cipó de amarrar" ou "separada por ter sido cortado".

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados IBGE 2008

População total: 4.752

  • Urbana: 4.123
  • Rural: 629
    • Homens: 2.361
    • Mulheres: 2.391

Densidade demográfica (hab./km²): 23,94

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 15,05

Expectativa de vida (anos): 71,66

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,64

Taxa de alfabetização: 86,25%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,757

  • IDH-M Renda: 0,661
  • IDH-M Longevidade: 0,778
  • IDH-M Educação: 0,833

(Fonte: IPEADATA)

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

  • BR-153
  • Estrada Vicinal SP-333 (Guaimbê - Julio Mesquita)

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade foi atendida pela Companhia de Telecomunicações do Estado de São Paulo (COTESP) até 1973, quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[9], que construiu em 1977 a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica, sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo para suas operações de telefonia fixa[10][11][12].

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. «Cópia arquivada». Consultado em 8 de setembro de 2009. Arquivado do original em 1 de agosto de 2012 
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  7. «Municípios e Distritos do Estado de São Paulo» (PDF). IGC - Instituto Geográfico e Cartográfico 
  8. «Divisão Territorial do Brasil». IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 
  9. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  10. «Convênio de incorporação da COTESP pela TELESP em 25 de outubro de 1973». Portal da Câmara dos Deputados 
  11. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  12. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]