Hinos de Louvores e Súplicas a Deus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2017). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Hinos de Louvores e Súplicas a Deus
Autor(es) Congregação Cristã no Brasil
Idioma português
País  Brasil
Assunto Hinos
Género Musical
Editora Congregação Cristã no Brasil
Lançamento Junho de 2012/ Hinário N° 5

O livro Hinos de Louvores e Súplicas a Deus é um hinário utilizado nos cultos e serviços sacros da Congregação Cristã no Brasil.

É de uso exclusivo das igrejas da Congregação Cristã no Brasil e das que, em outros países, estejam ligadas à mesma fé e doutrina.

Histórico dos hinários[editar | editar código-fonte]

Hinários utilizados antes da publicação do 1º hinário próprio da CCB em 1932.[editar | editar código-fonte]

Os primeiros membros da igreja no Brasil empregavam o hinário Salmos e Hinos em português e o "Nuovo Innario Evangelico" em italiano. Esse último foi utilizado até 1914, quando também passou a ser empregado o "Inni e Salmi Spiritualli", contendo 195 hinos em italiano, sendo o primeiro hinário editado pela Assemblea Cristiana Italiana de Chicago nos E.U.A. Outras edições em italiano se seguiram, como em 1919, publicou-se também nos Estados Unidos o "Nuovi Inni e Salmi Spirituali", com 266 hinos e, ainda em 1924, foi publicado o hinário "Inni e Salmi Spirituali," com 313 hinos. Adicionalmente cantava-se de hinários de coros, como o "Cori Spirituali", "Cori di Risveglio", dentre outros.

Havia uma profusão de hinários, por vezes sendo empregado diferentes hinários no mesmo culto. Porém a partir de 1928 consolidou-se uma padronização com o novo hinário denominado "Nuovo Libro di Inni e Salmi Spiritualli", com 375 hinos em italiano. Este hinário, em seu prefácio, relata que é derivado de dois hinários antecedentes "Inni e Salmi Spiritualli" e do hinário "Nuovi Inni e Salmi Spirituali". Era composto de dois hinários, um para Culto Oficial com 329 hinos em italiano e um hinário complementar de 46 hinos para as escolas dominicais. Foi editado pela Congregazione Cristiana Italiana de Chicago nos E.U.A e serviu de base para outros hinários, como o "Salmos, Himnos y Canticos Espirituales" editado pela Assemblea Cristiana Dios es Amor de Santa Fé, "Inni di Lode" da Assembleia de Deus na Itália e os hinários da Congregação Cristã no Brasil.

Hinário nº 1 misto: "Novo Livro de Hymnos e Psalmos Espirituaes" (1932)[editar | editar código-fonte]

Com o crescimento da denominação no Brasil, o missionário Louis Francescon instruiu aos anciãos brasileiros para traduzir alguns hinos para o português, surgindo então, no ano de 1932, o primeiro hinário publicado pela Congregação Cristã no Brasil, intitulado "Novo Livro de Hymnos e Psalmos Espirituaes", sendo uma compilação mista bilíngue italiano e português. Possuía 518 hinos (329 em italiano e 189 em português). Uma comissão composta por J.Oliva, J.B.Vano e M.Oliva trabalharam nesse hinário, o prefácio dizia que a maior parte dos hinos era traduzida e semi-traduzida dos hinários: "Nuovo Libro di Inni e Salmi Spiritualli", "Inni e Salmi Spiritualli" e de outros hinários em idioma inglês. Essa versão teve poucos volumes, aproximadamente uma tiragem de 3.900 exemplares (sendo 50 hinários misto de couro e 3.850 misto simples. É uma versão traduzida literalmente e muito rara, pois devido as questões políticas da época (política nacionalista da Era Vargas), foram recolhidos. Esse hinário também possuía uma versão somente em português com 189 hinos, numerados do nº 330 ao 518.

No começo deste hinário já vinha escrito: “Todas as poesias deste livro e parte das musicas são de exclusiva propriedade da Congregação Christã do Brasil. Outra parte das musicas foram usadas por autorização." (Ortografia vigente da época)

No balanço apresentado na Assembleia Geral de 1936 mostra a contabilização da venda dos hinários em 1934/1935. Foram vendidos 2.042 mistos contra 1.677 hinários em português, revelando a preferência pelo hinário misto.

"Hymnos e Psalmos Espirituaes Nº 2" (Setembro de 1943)[editar | editar código-fonte]

Como o hinário N.º 1 foi uma tradução apressada e literal, várias poesias ficaram comprometidas, requerendo uma revisão. Essa revisão seria o hinário N.º 2, intitulado "Hymnos e Psalmos Espirituaes Nº 2", datado de Setembro de 1943, somente em português. Segundo o próprio prefácio, esse hinário foi o melhor que se adaptava ao desenvolvimento da Congregação Cristã no Brasil, ou seja, conforme o processo de transição e acomodação da igreja ao povo brasileiro. Igualmente, revela que a maioria das melodias sacras deste hinário pertencem a autores americanos, italianos, de outras nacionalidades e também contribuição de membros da Congregação Cristã.

“O estudo analítico da evolução do hinário da Congregação iria certamente revelar diversas etapas do crescimento e desenvolvimento dessa nova igreja, explicando sua rápida transição, da cultura predominantemente italiana para a brasileira num período rápido de tempo. O elemento italiano, tanto racial como lingüístico foi a ponte atravessada pela nova igreja para atingir um rápido padrão de crescimento. (READ, 198-?, p. 24).”

O hinário ainda possuía uma qualidade muito inferior, prevalecia uma tradução que não respeitava os padrões gramaticais vigentes da época. As elisões com vogais provocavam muita confusão, e a acentuação tônica não se enquadrava com a acentuação métrica musical. Sempre nos finais dos hinos, era cantado o “Amém”. Foram disponibilizados 250 hinos para os cultos oficias e 25 para as Reuniões de Jovens e Menores.

"Hinos de Louvores e Súplicas a Deus, Livro Nº 3" (Março de 1951)[editar | editar código-fonte]

Capa hinário nº 3.

Depois de 8 anos foi preciso editar uma nova versão do hinário. Foi então que surgiu o hinário Nº 3, com um novo título "Hinos de Louvores e Súplicas a Deus" que continha 330 hinos, datado de março de 1951. Sua principal organizadora foi Anna Spina Finotti que também participaria da compilação dos hinários 4 e 5.

Sua característica fundamental foi a atualização radical das letras dos hinos, até porque houve grandes reformas ortográficas na Língua Portuguesa, já na parte musical, praticamente não houve alteração; apenas a extinção do “Amém” nos finais de cada hino entoado.

Neste hinário já havia uma classificação de vários hinos em especiais para abertura, oração, Palavra e encerramento e o asterisco marcando até onde se tocava a introdução dos hinos.

"Hinos de Louvores e Súplicas a Deus, Livro Nº 4" (Março de 1965)[editar | editar código-fonte]

Em março de 1965, após 14 anos da última atualização, e ainda com os mesmos argumentos, houve outra reforma no hinário, mantendo o mesmo título "Hinos de Louvores e Súplicas a Deus", apenas com a referência de Livro nº 4.

Sua principal alteração foi a reformulação total da "clave de fá", também foram corrigidos vários erros de português, de prosódia, de acentuação, de harmonia, foram tiradas várias passagens, contratempos e ornamentos que induziam os músicos a florear “livremente” tirando o sentido sacro dos hinos, ficando apenas nos hinos: 93, 125 e 420. São 400 hinos para cultos oficiais, 50 hinos para as Reuniões de Jovens e Menores e 7 coros, dentre os 400 hinos foram separados hinos para Santa Ceia, Batismo, Funeral e Encerramento. Dentre os demais, ainda existe uma classificação que melhor se encaixa no desenvolver dos cultos, mas não receberam o sinal “*” (exclusividade).

Foram adicionados 140 hinos, e 15 hinos foram excluídos do hinário nº 3.

Apesar de ser datado de 1965, este hinário sofreu diversas atualizações com o decorrer do tempo, sendo as principais:

  • Por volta de 1976, foi inserido nos hinários musicais os 12 pontos de doutrina da CCB.
  • Em 1980, recebeu a sinalização para arcadas.
  • Em 1985, recebeu a sinalização para respiração, sendo vírgulas maiores para respirações mais longas, e as vírgulas menores para respiração curta.
  • Em 1990, surgiu os primeiros hinários no formato encadernado, com espiral, até então, todos os hinários antigos, e versões anteriores eram em brochuras, o que foi extinto com o tempo.
  • Em 1992, surgiu o hinário exclusivo para organistas (capa cinza), com dedilhados, inversões e alterações próprias.
  • Em 2002, surgiu o hinários em outras tonalidades: Mi bemol (capa vinha) e Si bemol (capa azul), até então, só existia a versão “Capa Preta” em Dó maior.
  • Além dessas atualizações, a língua portuguesa ainda sofreu outras reformas ortográficas, obrigando outras atualizações.
  • Alguns acidentes ocorrentes, principalmente os "bequadros", foram extintos, para evitar redundância musical.
  • Também surgiram hinários de diversos tamanhos: hinários musicais (gigante, médio, intermediário e pequeno) e de canto (gigante, médio e pequeno).
  • Foram adquiridos os direitos autorais dos hinos e o hinário foi registrado no Ministério da Educação e Cultura. Também foi inserida uma página para identificação do usuário.
  • Em 2002, surgiu o hinário de canto com capa branca e também o hinário exclusivo em Braille.
  • Os hinos originalmente classificados como especiais para abertura, oração, batismo, pregação, e encerramento, foram liberados para serem cantados em qualquer momento do culto, com exceção de alguns que receberam uma marcação com asterístico, sendo estes realmente exclusivos para o momento apropriado.

"Hinos de Louvores e Súplicas a Deus, Livro Nº 5" (Junho de 2012)[editar | editar código-fonte]

Em Fevereiro de 2007 uma comissão iniciou a revisão do hinário 4. Após o trabalho, foi publicado em Junho de 2012, o 5º livro de hinos da Congregação Cristã no Brasil, substituindo o Livro nº 4, que perdurou por 47 anos. Começou a ser utilizado em todo o Brasil no dia 17 de Março de 2013.

O hinário nº 5 trouxe diversas alterações:

  • Mudanças na figuração e na letra de hinos com dificuldades para cantar.
  • Retirada de referências a locais.
  • Retirada de palavras com duplo sentido e palavras que caíram em desuso.
  • Revisão ortográfica.
  • Mudanças nos hinos que ficaram ainda com os arpejos e passagens do hinário nº 3.
  • Mudança quase total dos números dos hinos para diminuir a repetição em exagero de alguns hinos.
  • Maior fidelidade ao texto Bíblico.
  • Revisão harmônica.
  • Os acompanhamentos, principalmente o baixo, receberam alterações para que sua execução fosse mais melódica do que marcante.
  • Revisão de respirações e de frases.
  • Diminuição de hinos muito longos.
  • Hinário especial para cordas com arcadas para violinos, violas e violoncelos, ligaduras e clave de do para as violas.
  • Acréscimo de pedaleira e ligaduras nos hinários para organista.

Os 450 hinos e 6 dos 7 coros foram mantidos na nova edição, com o acréscimo de 29 hinos novos, e a adaptação de um coro para um hino de quatro versos, perfazendo assim 480 hinos (430 para os cultos oficiais e 50 para as reuniões de jovens e menores) e 6 coros.

Algumas melodias foram trocadas, por exemplo, a famosa melodia havaiana Aloha ʻOe utilizada no hino 383 (Não tardará! Não tardará!) do hinário 4, embora mantendo a letra(He’s coming soon) de Thoro Harris. Melodias que se repetiam em mais de um hino também foram trocadas. Outras melodias tiveram algumas modificações ou supressões.

Hinários de Música[editar | editar código-fonte]

Os hinários com notação musical seguem o modelo europeu, contendo a Clave de Sol (soprano e contralto) e a Clave de Fá (tenor e baixo). Os hinários foram escritos para instrumentos com afinação em dó, mi bemol e si bemol. Também há o hinário para as organistas, contendo recursos necessários para o dedilhado e para a execução da pedaleira, além de um hinário para instrumentos da categoria de cordas, contendo arcadas e Clave de Dó.

Traduções[editar | editar código-fonte]

Atualmente, o hinário recebeu várias traduções, em 13 idiomas diferentes (incluindo Braille, feito pela Fundação Dorina Nowill que fez apenas 1 exemplar), pelo fato da igreja ter se expandido no exterior do Brasil.

Idioma Título do Hinário Países que utilizam
Português Hinos de Louvores e Súplicas a Deus Angola
Áustria
Brasil
Cabo Verde
Canadá
Estados Unidos
Guiné-Bissau
Inglaterra
Japão
Moçambique
Portugal
São Tomé e Príncipe
Suíça
Suriname
Inglês Hymns of Praise and Supplication to God África do Sul
Austrália
Canadá
Estados Unidos
Ghana
Guiana Inglesa
Índia
Inglaterra
Irlanda
Irlanda do Norte
Israel
Malawi
Nigéria
Nova Zelândia
Sri Lanka
Suriname
Tanzânia
Uganda
Zimbabwe
Espanhol Himnos de Loores y Suplicas a Dios Argentina
Bolívia
Chile
Colômbia
Costa Rica
El Salvador
Equador
Espanha
Estados Unidos
Guatemala
Honduras
México
Nicarágua
Panamá
Paraguai
Peru
República Dominicana
Uruguai
Venezuela
Francês Hymnes de Louanges et Supplications à Dieu Bélgica
Canadá
Costa do Marfim
França
Guiana Francesa
Haiti
Luxemburgo
República Democrática do Congo
República do Congo
Síria
Suíça
Suriname
Italiano Inni di Lode e Suppliche a Dio Canadá
Estados Unidos
Itália
Suíça
Japonês 神への称賛と祈願の為の讃美歌 Japão
Alemão Lob-und Fleh Hymnen Zu Gott Alemanha
Áustria

Suíça
Esperanto Himnoj de Laŭdoj kaj Pretegoj al Dio Estados Unidos
Holandês Lof-En Smeekgezangen tot God Holanda
Suriname
LIBRAS HINO+ LOUVOR PEDIR DEUS Brasil
Braille HinarioBraille.png Brasil
Árabe إلى اللهْ الدعاءِ و التسبيحِ تراني Israel
Líbano
Síria
Grego Υμνοι δοξολογίας και παρακλήσεων προς τον Θεό Grécia


Origem dos hinos[editar | editar código-fonte]

O "Hinos de Louvores e Súplicas a Deus" contém centenas de hinos cristãos compostos entre os séculos 16 e 20, presentes em outros hinários evangélicos, porém em diferentes versões.

Há também, letras e melodias feitas originalmente por membros da Congregação Cristã no Brasil.

Origens dos hinos[editar | editar código-fonte]

  • Hino 01 - Cristo, meu Mestre - (Nearer, still nearer) - Música de Leila N. Morris, 1898.
  • Hino 02 - De Deus tu és eleita - (The Church's One Foundation) - Letra de Samuel John Stone(1866) e Música de Samuel Sebastian Wesley(1864).
  • Hino 31 - Forte Rocha - (Ein fest Burg) - hino de Martinho Lutero.
  • Hino 44 - Sol da Justiça - Música de George Harrison Cook e letra traduzida de um hino italiano chamado "Sole divino, Sole divino".
  • Hino 45 - Oh! Quanto nos amaste - Letra e música da Congregação Cristã no Brasil.
  • Hino 49 - Venho adorar-Te, santo Criador - (Search Me, O God) - Letra de James Edwin Orr e melodia tradicional Maori.
  • Hino 55 - Paz seja em vós - (Peace be still) - Letra de Mary Ann Baker e Melodia de Horatio Richmond Palmer.
  • Hino 80 - Por Cristo, resgatado - (Now I Belong to Jesus) - Letra e Música de Norman J. Clayton
  • Hino 81 - A vida deu por ti - (I Gave my life for thee) - Letra de Frances R. Havergal e melodia de Phillip P. Bliss.
  • Hino 86 - Grande Tu és, ó Pai - (Great Is Thy Faithfulness) - Letra de Thomas Obediah Chisholm e melodia de William Marion Runyan.
  • Hino 91 - No esconderijo do Onipotente - (Under His Wings) - letra de William Orcutt Cushing e música de Ira David Sankey.
  • Hino 113 - O Senhor seja louvado - (I Will Praise Him ) hino de Margaret Jenkins Harris, 1898.
  • Hino 117 - Jesus habita em meu coração - (He Lives) - hino do presbiteriano Alfred H. Ackley composto em 1933.
  • Hino 118 - Fiel Salvador é Jesus - (He hideth my soul) - Letra de Fanny Crosby e melodia de Willian J. Kirkpatrick.
  • Hino 134 - Teu amor, ó Cordeiro divinal - (At the cross) - letra de Isaac Watts e meodia de Ralph Erskine Hudson.
  • Hino 147 – É bom louvar ao Criador - (I love to tell the story) - Letra de Arabella Katherine Hankey e melodia de Willian Gustavus Fischer.
  • Hino 151 - Se, de Cristo, o Nome amares - (Take the name of Jesus with you) - Letra de Lydia Odell Baxter e musica de William Howard Doane.
  • Hino 153 - "O divinal Cordeiro" (Stand up, stand up for Jesus) - letra de George Duffield, Jr e música de Adam Geibel.
  • Hino 160 - "Sou o Caminho, a Verdade e a Vida" - Letra paráfrase de João 14 e melodia do compositor inglês William Henry Monk, que intitulou a música de "Entardecer".
  • Hino 179 - Trabalhai! Trabalhai! - (To the work)- Letra de Frances Jane Crosby e Música de William Howard Doane.
  • Hino 188 - O Mestre habita em mim - (Since Jesus came into my heart) - Letra escrita por Rufus Henry McDaniel e música de Charles Hutchinson Gabriel.
  • Hino 194 - "Vós chorareis e vos lamentareis" - Música de Cleland Boyd McAfee e letra baseada em João 16:20-33.
  • Hino 201 - Deus nos guarde - (God Be With you till we meet again) - Letra de Jeremiah E. Rankin e música de William Gould Tomer.
  • Hino 204 – Só Jesus é Amigo verdadeiro - (No one ever cared for me like Jesus) - hino composto pelo metodista Charles F. Weigle(1871-1966) em 1932.
  • Hino 205 - Salvo por Seu poder - (Saved, saved) - Letra e música de Jack P. Schol­field, 1911.
  • Hino 207 - Cristo é fiel - (Jesus never fails) - Hino de Arthur Abner Luther, 1927.
  • Hino 208 - Conserva a paz, ó minha alma - (Be still my Soul) - Letra de Ka­tha­ri­na A. von Schle­gel e música de Jean Sibelius.
  • Hino 228 - Salvação! Salvação! - (Jesus Saves! Jesus Saves!) Letra escrita por Priscilla J. Owens e melodia composta por William James Kirkpatrick.
  • Hino 234 - O meu ser entrego a Cristo - (I surrender all) - Letra do metodista Judson W. Van DeVenter e melodia de Winfield S. Weeden, em 1896.
  • Hino 243 - É Jesus o nosso Intercessor - (Send the Light) - Música de Charles Hutchinson Gabriel.
  • Hino 247 - Se fores tentado - (Yield not to Temptation) Hino composto por Horatio Richmond Palmer em 1868.
  • Hino 248 - Glória! Aleluia! Sinto Jesus - (Blessed Assuranse) - letra de Fanny Crosby e melodia de Phoebe Palmer Knapp.
  • Hino 251 - Firme nas mãos de Cristo - (Safe in the arms of Jesus) - Letra de Fanny Crosby e música de William Howard Doane.
  • Hino 254 - De Jesus a graça divina - (May the grace of Christ our Saviour) - Letra de John Newton(1779) e música de Ludwig van Beethoven(1802).
  • Hino 261 - Vivo por Cristo - (Living for Jesus) - Melodia composta por Carl Harold Lowden em 1915 e Letra escrita por Thomas Obediah Chisholm em 1917.
  • Hino 267 – Graça maravilhosa - (Wonderful Grace of Jesus) - hino do pastor na Igreja de Narazé, Haldor Lillenas em 1918.
  • Hino 273 - Jesus me deu celeste hino - (In my heart there rings a melody) - Poesia e Melodia escritos por Elton M. Roth em 1924.
  • Hino 293 – Tu és Oleiro - (Have thine own way, Lord) - Letra de Adelaide A Pollard e a música de George C. Stebbins.
  • Hino 305 - Oh! Que fundamento - (O Come, All Ye Faithful) - Melodia de John Francis Wade, Música festiva, especialmente no Natal.
  • Hino 306 - Bendizei ao Altíssimo Deus - (To God Be To Glory) - Letra de Fanny Crosby e melodia de William Howard Doane.
  • Hino 307 - Cristo nos dará da Sua plenitude - (Bring Your Vessels, Not a Few) - Hino de Leila Naylor Morris.
  • Hino 319 – Foi Jesus Quem me salvou - (Since I have been redeemed) - hino de Edwin O. Excell, filho de pastor da Igreja Alemã Reformada.
  • Hino 334 - Há uma pátria perfeita... - (In The Sweet By And By) - Letra de Sanford Fillmore Bennett e melodia de Joseph Philbrick Webster.
  • Hino 339 - Glória sem par - (O That Will Be Glory) - Letra e música de Charles Hutchinson Gabriel.
  • Hino 343 - Lá no céu cantaremos - (When We All Get To Heaven) - Letra de Eliza Edmunds Hewitt e melodia de Emily Divine Wilson.
  • Hino 347 - Ontem, hoje e eternamente - (Yesterday, Today and Forever) - Letra de Albert Benjamin Simpson e melodia de James H. Burke.
  • Hino 357 - Face a face O verei - (Saved by the grace) - Letra de Fanny Crosby e Música de George Coles Stebbins.
  • Hino 374 – Santo! Santo! Santo! - (Holy, Holy, Holy) - Letra escrita em 1823 pelo bispo da Igreja Anglicana Reginald Heber e melodia por John B. Dykes.
  • Hino 375 - "A Paz Eu vos deixo" - (Its well with my soul) - A letra original foi escrita por Horatio Gates Spafford e a melodia composta por Philip P. Bliss.
  • Hino 378 - Grandioso és Tu - (How great Thou art) - hino de Carl Boberg.
  • Hino 385 - "Vinde após Mim" - (Come, follow me) - Letra do Mórmon John Nicholson e música de Samuel McBurney.
  • Hino 382 - Creio nas fiéis promessas do meu Deus - (Standing on the promisses) - Letra e Musica de Russel Kelso Carter.
  • Hino 395 - "Eis-me Aqui", dirá o Criador - (God of Our Fathers) - Música de George William Warren, escrito para comemorar o 100º aniversário da Declaração de Independência dos Estados Unidos em 1876.
  • Hino 423 - Só o sangue precioso e expiador - (Are You washed in the blood ?) - Letra e música de Elisha Albright Hoffman.
  • Hino 424 - Ó Jesus, por nós morreste - (O Gesù, tornasti in cielo) - Letra italiana e Melodia de Felix Mendelssohn.
  • Hino 454 - Cidadão dos céus - (Nearer My God to Thee) - Melodia de Lowell Mason
  • Hino 456 - Somos jóias preciosas - (When He Cometh) - Letra de William Orcutt Cushing e música de George Frederick Root.
  • Hino 458 – Cristo me ama - (Jesus Loves me) - Letra escrita por Anna B. Warner e melodia adicionada por Willian B. Bradbury.
  • Hino 473 - Forasteiro sou no mundo - (When The Saints Go Marching in).
  • Hino 477 - Vinde, crianças - (Come to the Savior) - Letra e música de George Frederick Root.


Fontes e Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.