Igreja de Nossa Senhora do Rosário (Vila Velha)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Igreja de Nossa Senhora do Rosário
Tipo igreja
Geografia
Coordenadas 20° 19' 50.48" S 40° 17' 31.6" O
Localização Vila Velha - Brasil
Patrimônio Património de Influência Portuguesa (base de dados), bem tombado pelo IPHAN, bem tombado pela SMC

A Igreja Nossa Senhora do Rosário é uma igreja católica localizada no Sítio Histórico da Prainha, no município de Vila Velha, no estado do Espírito Santo, considerada uma das mais antigas do Brasil e um marco na colonização do solo espírito-santense.

História[editar | editar código-fonte]

É resultante da ampliação da mais antiga capela edificada na Capitania do Espírito Santo, e foi construída pelo seu primeiro donatário, Vasco Fernandes Coutinho, em 1535[1]. Alguns atribuem à igreja o título de ser a mais antiga em funcionamento no país, embora, de acordo com o Iphan, o templo mais antigo do Brasil seja a Igreja dos Santos Cosme e Damião, localizada no município de Igarassu em Pernambuco, a 27 quilômetros do Recife. Esta igreja foi construída também em 1535, mantendo sua forma original ainda hoje, apesar de não serem mais rezadas missas ali[2].

As obras de sua forma atual teriam sido concluídas em 1551, com a ajuda de padres jesuítas. A Companhia de Jesus chegou ao Espírito Santo no ano anterior, em 1550, e os padres teriam se estabelecido inicialmente em Vila Velha, pois Coutinho ainda não teria transferido a sede da capitania para Vitória[3].

Ao seu redor costumavam existir outras construções de destaque. Uma delas é a Casa de Misericórdia, que seria do ano de 1595 e foi posteriormente transferida para Vitória. Outro elemento que existia no local era o cemitério da vila colonial, onde teria sido sepultado o donatário Vasco Fernandes Coutinho, e que teria sido removido em cerca de 1915[1].

Características[editar | editar código-fonte]

De acordo com relatório do Iphan, a Igreja do Rosário

possui partido arquitetônico com planta em forma retangular, apresenta nave, coro e capela mor. Na nave com três altares, destaca-se uma pia batismal em mármore de lioz, e o forro de madeira em forma de prisma tripartido. Seu piso em ladrilho hidráulico é o testemunho das diversas alterações que a igreja sofreu ao longo de sua história[4].

A Igreja de Nossa Senhora do Rosário é o único templo da América que conserva a história do padroado (a doutrina da Igreja Católica do Novo Mundo), tendo preservado o documento de doação das santas relíquias de São Colombo e São Liberato como suas ditas relíquias na pedra D'ara.

Visitantes[editar | editar código-fonte]

Alguns dos visitantes da igreja em seus primeiros anos foram o frei Pedro Palácios, que deu início à fundação do Convento da Penha, e também o santo jesuíta José de Anchieta, que viveu no Espírito Santo por vários anos ao fim de sua vida[5].

Os diários do imperador Dom Pedro II mostram que ele chegou a vistar a igreja durante sua visita ao Espírito Santo em 1860. Dela, entretanto, pouco escreveu, limitando-se a anotar:

A matriz que não tem vigário há bastante tempo[6].

Tombamento e reformas[editar | editar código-fonte]

O templo passou por inúmeras reformas. Em 1908 foram instalados os atuais altares, e em 1912 a estrutura foi reforçada devido à instalação da linha do bonde. A igreja foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 20 de março de 1950, por causa de seu valor histórico, cultural e religioso para o Brasil[1].

De lá para cá, veio passando por diversas reformas para a recuperação de suas cores e de seus adornos originais. Em 1980 foi removida toda a estrutura de madeira do coro que foi substituída por uma nova em concreto armado.

Entre 2015 e 2016 houve uma reforma onde foram realizados reparos na estrutura, tratamento do reboco, adaptações de acessibilidade, recuperação de adornos e dos elementos decorativos. O fator mais impactante dessa última reforma foi o resgate histórico das pinturas artísticas, o retorno do coro em estrutura de madeira e a reforma completa no telhado da igreja, além da "substituição parcial do telhado, restauro do forro, novas instalações elétricas, sonorização e iluminação interna e externa"[7].

Outra reforma foi feita no final de 2021, quando refizeram sua pintura externa. O objetivo era fazer a manutenção do templo, para preservá-lo[8].

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b c «Página - IPHAN - Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional». portal.iphan.gov.br. Consultado em 5 de julho de 2022 
  2. Iphan. Igreja dos Santos Cosme e Damião (PDF). [S.l.]: Ministério da Cultura. 14 páginas 
  3. Reis, Fabio Paiva (14 de fevereiro de 2017). «As representações cartográficas da Capitania do Espírito Santo no século XVII». Consultado em 5 de julho de 2022 
  4. «IBGE | Biblioteca | Detalhes | Igreja de Nossa Senhora do Rosário : Vila Velha, ES». biblioteca.ibge.gov.br. Consultado em 5 de julho de 2022 
  5. «A história da Igreja do Rosário da Prainha, a mãe de todas as igrejas capixabas | A Gazeta». www.agazeta.com.br. Consultado em 5 de julho de 2022 
  6. «Diários de viagem de D. Pedro II». mow.arquivonacional.gov.br. Consultado em 5 de julho de 2022 
  7. Gazeta, Maira MendonçaDe A. (13 de dezembro de 2016). «Igreja do Rosário é restaurada e terá inauguração em Vila Velha, ES». Espírito Santo. Consultado em 5 de julho de 2022 
  8. «Igreja do Rosário, em Vila Velha, recebe nova pintura na parte externa». www.agazeta.com.br. Consultado em 5 de julho de 2022 
Ícone de esboço Este(a) artigo sobre capela, igreja ou catedral é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.