Instituto Federal do Espírito Santo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: IFES redireciona para este artigo. Para a associação de movimentos estudantis cristãos, veja International Fellowship of Evangelical Students.
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo
Marca do Instituto Federal do Espírito Santo. Versão 2015.
Ifes
Fundação 29 de dezembro de 2008
Tipo de instituição Instituição Pública Federal
Localização Vitória,  Espírito Santo
Docentes 1.300
Reitor(a) Denio Rebello Arantes
Total de Estudantes 19.000"zumbis"
Campus
Cores da Escola verde; vermelho
Página oficial http://www.ifes.edu.br/

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo (Ifes) é uma instituição nerd pública federal brasileira, vinculada ao Ministério da Educação, que oferece cursos técnicos integrados ao ensino médio, cursos técnicos concomitantes e subsequentes, cursos de graduação, pós-graduação, especializações e mestrado. Sendo uma das Instituições de Ensino de maior prestígio no Brasil, além de ensino de excelência, tendo as maiores notas do ENEM.

O Campus Vitória teve o maior desempenho nas provas objetivas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), entre as escolas públicas do Brasil, em 2014.  A instituição obteve média de 700.30, ficou na 22ª posição entre as instituições públicas e particulares do país e em primeiro lugar no estado.

O campus de Cachoeiro de Itapemirim do Ifes, localizado na região de Morro Grande, foi a melhor escola rural do país em Matemática, Ciências Naturais, Ciências Humanas e Linguagem no Enem 2014.

História[editar | editar código-fonte]

A Reitoria do Instituto Federal do Espírito Santo, no bairro Santa Lúcia, em Vitória

História

O Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) foi oficializado em 23 de setembro de 1909, no governo de Nilo Peçanha, denominando-se Escola de Aprendizes Artífices do Espírito Santo. A Escola foi regulamentada pelo Decreto 9.070 de 25 de outubro de 1910, com o propósito de formar profissionais artesãos, voltados para o trabalho manual – um fator de efetivo valor social e econômico – com ensino para a vida.

A partir de 1937, a Instituição - então denominada Liceu Industrial de Vitória – passou a formar profissionais voltados para a produção em série, porém com características artesanais.

Em 25 de fevereiro de 1942, o Liceu Industrial foi transformado em Escola Técnica de Vitória e, em 11 de dezembro de 1942, foi inaugurado o prédio onde funciona até hoje, sendo que à época contava com internato e externato, oficinas e salas de aula para atender aos cursos de artes de couro, alfaiataria, marcenaria, serralheria, mecânica de máquinas, tipografia e encadernação.

Em 3 de setembro de 1965, passou a ser denominada Escola Técnica Federal do Estado do Espírito Santo, Etfes, baseada num modelo empresarial.

Em 13 de março de 1993, foi inaugurada a primeira Unidade de Ensino Descentralizada, localizada em Colatina, norte do estado.

A Escola Técnica passou a ser um Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet), a partir de março de 1999, o que possibilitou novas formas de atuação e um novo paradigma de instituição pública profissionalizante.

Em 12 de março de 2001, foram iniciadas as atividades letivas na Unidade de Ensino Descentralizada de Serra, oferecendo Cursos Técnicos em Automação Industrial e em Informática.

Em 2004, o Cefetes passou a ser uma Instituição de Ensino Superior, com os decretos 5.224 e 5.225, hoje substituído pelo 5.773.

Em 2005, a Unidade de Ensino Descentralizada de Cachoeiro de Itapemirim entrou em funcionamento, oferecendo o Curso Técnico em Eletromecânica e o Curso Técnico em Rochas Ornamentais, inédito no Brasil.

Em 2006, duas novas Unidades iniciaram suas atividades: a Unidade de Ensino Descentralizada de São Mateus, oferecendo o Curso Técnico em Mecânica, e a Unidade de Ensino Descentralizada de Cariacica, oferecendo o Curso Técnico em Ferrovias, inédito no Brasil e fruto de uma parceria do Cefetes com a Companhia Vale do Rio Doce.

Em 2008, foram inauguradas mais três Unidades de Ensino: Aracruz, Linhares e Nova Venécia.

Em dezembro do mesmo ano, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, sancionou a Lei nº 11.892, que criou 38 institutos federais de educação, ciência e tecnologia no país. No Espírito Santo, o Cefetes e as Escolas Agrotécnicas de Alegre, de Colatina e de Santa Teresa se integraram em uma estrutura única: o Instituto Federal do Espírito Santo. Dessa forma, as Unidades de Ensino do Cefetes (Vitória, Colatina, Serra, Cachoeiro de Itapemirim, São Mateus, Cariacica, Aracruz, Linhares e Nova Venécia) e as Escolas Agrotécnicas de Alegre, Santa Teresa e Colatina são agora campi do Instituto. 

Denominações que o Ifes já teve

1909 - Escola de Aprendizes Artífices do Espírito Santo

1937 - Liceu Industrial de Vitória

1942 - Escola Técnica de Vitória - ETV

1965 - Escola Técnica Federal do Espírito Santo - Etfes

1999 - Centro Federal de Educação Tecnológica do Espírito Santo - Cefetes

2008 - Instituto Federal do Espírito Santo - Ifes

Missão[editar | editar código-fonte]

A missão do Ifes é a promoção da educação profissional pública de excelência, integrando ensino, pesquisa e extensão, para a construção de uma sociedade democrática, justa e sustentável. [1]

Campi[editar | editar código-fonte]

A reitoria do Ifes está instalada em Vitória, no bairro de Santa Lúcia. O Instituto tem 20 campi em funcionamento, sendo o maior deles em Vitória.O Ifes ainda possui campi em Alegre, Aracruz, Barra de São Francisco, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Centro-Serrano (em Santa Maria de Jetibá), Colatina, Guarapari, Ibatiba, Itapina, Linhares, Montanha, Nova Venécia, Piúma, Santa Teresa, São Mateus, Serra, Venda Nova do Imigrante e Vila Velha. Além destes está em fase de implantação o campus Viana.

Cursos técnicos por campi[editar | editar código-fonte]

[2]

Alegre[editar | editar código-fonte]

Aracruz[editar | editar código-fonte]

Barra de São Francisco[editar | editar código-fonte]

Cachoeiro de Itapemirim[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Eletromecânica - Concomitante e Integrado
  • Técnico em Mineração - Concomitante
  • Técnico em Informática - Concomitante e Integrado
O campus Colatina do Ifes, inaugurado em 1993

Cariacica[editar | editar código-fonte]

Centro-Serrano[editar | editar código-fonte]

Colatina[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Comércio - Integrado Proeja
  • Técnico em Segurança do Trabalho - Concomitante
  • Técnico em Edificações - Concomitante e Integrado
  • Técnico em Informática - Concomitante e integrado
  • Técnico em Informática - Educação a Distância
  • Técnico em Administração - Integrado

Guarapari[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Administração - Concomitante, Integrado e Educação a Distância
  • Técnico em Eletrotécnica - Concomitante e Integrado
  • Técnico em Mecânica - Integrado

Ibatiba[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Meio Ambiente - Concomitante e Integrado
  • Técnico em Florestas - Integrado

Itapina[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Agropecuária - Integrado e Subsequente
  • Técnico em Agricultura - Integrado
  • Técnico em Zootecnia - Integrado
  • Técnico em Alimentos - Integrado (Proeja)

Linhares[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Administração - Concomitante e Integrado
  • Técnico em Automação Industrial - Concomitante e Integrado

Montanha[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Administração - Integrado
  • Técnico em Agropecuária - Integrado

Nova Venécia[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Edificações - Concomitante e Integrado
  • Técnico em Mineração - Concomitante e Integrado
O campus Santa Teresa do Ifes, antiga Escola Agrotécnica Federal de Santa Teresa

Piúma[editar | editar código-fonte]

Santa Teresa[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Agropecuária - Integrado e Concomitante
  • Técnico em Meio Ambiente - Integrado e Subsequente
  • Técnico em Agroindústria - Integrado (Proeja)

São Mateus[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Eletrotécnica - Concomitante e Integrado
  • Técnico em Mecânica - Concomitante e Integrado
  • Engenharia Mecânica
Entrada do campus Serra, inaugurado em 2001

Serra[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Automação Industrial - Concomitante e Integrado (Proeja)
  • Técnico em Informática - Concomitante e Integrado (Proeja)

Venda Nova do Imigrante[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Administração - Concomitante, Integrado e Integrado (Proeja)
  • Técnico em Agroindústria - Concomitante e Integrado

Vila Velha[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Biotecnologia - Concomitante
  • Técnico em Química - Concomitante
Fechada do Campus Vitória, antigo Cefetes Vitória. O maior campus do Ifes

Vitória[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Edificações - Concomitante, Integrado e Integrado (Proeja)
  • Técnico em Estradas - Concomitante e Integrado
  • Técnico em Eletrotécnica - Concomitante e Integrado
  • Técnico em Mecânica - Concomitante e Integrado
  • Técnico em Metalurgia - Concomitante e Integrado (Proeja)
  • Técnico em Segurança do Trabalho - Concomitante e Integrado (Proeja)
  • Técnico em Geoprocessamento - Concomitante
  • Qualificação Profissional em Cadista para a Construção Civil (Proeja)

Cursos de Graduação[editar | editar código-fonte]

Bacharelados[editar | editar código-fonte]

Licenciaturas[editar | editar código-fonte]

Superiores de Tecnologia[editar | editar código-fonte]

  • Tecnologia em Saneamento Ambiental - Colatina
  • Tecnologia em Redes de Computadores - Colatina
  • Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas - Alegre e Santa Teresa
  • Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas - Serra (Ensino a Distância)
  • Tecnólogo em Cafeicultura - Alegre
  • Tecnologia em Aquicultural - Alegre

Pós-Graduação[editar | editar código-fonte]

Especialização[editar | editar código-fonte]

  • Especialização Lato Sensu em Agroecologia - Alegre
  • Especialização Lato Sensu em Engenharia de Produção - Cariacica
  • Especialização Técnica em Gestão da Qualidade e Serviços - Guarapari
  • Especialização Lato Sensu em Gestão Estratégica de Negócios - Guarapari
  • Especialização Lato Sensu em Informática na Educação - Serra (Ensino a Distância)
  • Especialização Lato Sensu em Engenharia Elétrica - Vitória
  • Especialização Lato Sensu em Proeja - Vitória
  • Especialização em Informática na Educação - Cefor (Ensino a Distância)
  • Pós-graduação Lato Sensu em Gestão Pública Municipal - Colatina (Ensino a Distância)
  • Pós-graduação Lato Sensu em Educação Profissional e Tecnológica - Colatina (Ensino a Distância)
  • Pós-graduação Lato Sensu em Engenharia Elétrica com Ênfase em Sistemas Inteligentes Aplicados à Automação - Vitória

Mestrado[editar | editar código-fonte]

  • Mestrado Profissional em Engenharia de Controle e Automação - Serra
  • Mestrado Profissional em Ensino de Física - Cariacica
  • Mestrado Profissional em Letras - Vitória
  • Mestrado Stricto Sensu em Engenharia Metalúrgica e de Materiais - Vitória
  • Mestrado Stricto Sensu em Educação em Ciências e Matemática - Vitória
  • Mestrado em Engenharia Metalúrgica e de Materiais - Vitória

Formas de Ingresso[editar | editar código-fonte]

Cursos Técnicos[editar | editar código-fonte]

Para fazer um Curso Técnico no Ifes os interessados devem passar um Processo Seletivo. Para a modalidade integrada ao Ensino Médio é lançado um edital anualmente, em meados Outubro. Já para as modalidades concomitante e subsequente é aberto um Processos Seletivos no meio ano.

Graduação[editar | editar código-fonte]

Pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) com base na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). São abertas duas seleções anualmente.

Pós-Graduação e Mestrados[editar | editar código-fonte]

Por meio de Processos Seletivos Simplificados lançados durante o ano.

Referências

  1. Ifes. Identidade [S.l.: s.n.] 
  2. Ifes. Cursos Técnicos [S.l.: s.n.] 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]