Instituto Federal do Pará

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará
IFPA
Fundação 29 de dezembro de 2008
Tipo de instituição pública federal
Localização , Pará
Reitor(a) Cláudio Alex Jorge da Rocha
Campus Belém (sede)
Abaetetuba
Altamira
Ananindeua
Bragança
Breves
Cametá
Castanhal
Conceição do Araguaia
Itaituba
Marabá
Óbidos
Paragominas
Parauapebas
Santarém
Tucuruí
Vigia
Página oficial http://www.ifpa.edu.br/

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA) foi oficialmente criado pela na Lei Federal que regulamenta a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, vinculada ao Ministério da Educação,[1] no seu artigo 5º, inciso VIII, "mediante integração do Centro Federal de Educação Tecnológica do Pará e das Escolas Agrotécnicas Federais de Castanhal e de Marabá". Sua Reitoria está instalada em Belém e é subordinada ao Ministério da Educação.

História[editar | editar código-fonte]

O Instituto Federal do Pará (IFPA) foi instituído em 23 de setembro de 1909 como Escola de Aprendizes Artífices do Pará, pelo então presidente da república, Nilo Peçanha. Compreendia o ensino primário, cursos de desenho e oficinas de marcenaria, funilaria, alfaiataria, sapataria e ferraria. Em 1930, a Escola de Aprendizes transforma-se em Liceu Industrial do Pará e, em 1942, em Escola Industrial de Belém.

Na década de 1960, é transformado em Autarquia Federal com autonomia didática, financeira, administrativa e técnica. Passa a oferecer a educação profissional de nível médio e cursos técnicos de edificações e estradas, passando a ser chamado de Escola Industrial Federal do Pará, quando foram criados os cursos de agrimensura e eletromecânica.

A escola técnica federal do Pará é fundada em (1968) com endereço na Av. Almirante Barroso, nº 1155, onde ministra o curso de eletromecânica, hoje denominado mecânica. A partir daí, vieram os cursos nas áreas de saneamento, telecomunicações e eletrônica.

Com a descoberta das jazidas minerais de Carajás e Trombetas, em 1975, a Escola Técnica criou os cursos de mineração e metalurgia. No final da década de 70, foi a vez do curso de processamento de dados para acompanhar o incremento da informatização na indústria. Em 1980, a Escola assina convênio com o Parque de Material Aeronáutico de Belém. Começa o curso Pós-Técnico de Manutenção de Aeronaves. Foi criada a primeira Escola de Mecânicos Civis de Aeronaves em parceria com o Departamento de Aviação Civil: os formandos em manutenção de aeronaves foram contratados pela aviação civil em 1991.

Em 1995, é a vez dos cursos pós-médios em edificações, eletrotécnica, mecânica, metalurgia e processamento de dados. Em 1996, o curso técnico em trânsito é criado em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito do Pará.

Os cursos técnicos pós-médios nas áreas de química, radiologia médica, registro de saúde, pesca e turismo foram implantados em 1998 para atender a necessidade de formação de recursos humanos nas áreas tecnológicas e de desenvolvimento do Estado.

Consolidaram-se também as Unidades Descentralizadas de Ensino Técnico - UNED'S, a fim de atender às solicitações de Altamira, com o curso técnico de agrimensura para a demanda da agroindústria. Posteriormente foram implantadas as UNED'S de Marabá e Tucuruí.

Os cursos de Lapidação e Artesanato Mineral foram implantados em 1990, em decorrência da parceria firmada com a Paraminérios, empresa ligada ao governo do estado, para formar profissionais do pólo mineral na região.

Em 1997, foi instituída pelo Ministério da Educação, a verticalização da educação profissional, nos níveis básico, técnico e superior. Em 18 de janeiro de 1999, a Escola Técnica foi elevada à categoria de Centro Federal de Educação Tecnológica com a finalidade de atuar nos níveis e modalidades da educação profissional, ou seja, o básico, o técnico e o tecnológico equivalente à educação superior.

O IFPA oferece 17 cursos técnicos, 13 cursos de graduação e 1 curso de pós-graduação "Lato Sensu".

Sua Reitoria esta situada hoje na Avenida João Paulo II no Bairro Castanheira em Belém/PA.

Desmembramento[editar | editar código-fonte]

O IFPA encontra-se em processo de desmembramento com vistas a formar um novo instituto federal no interior do estado do Pará.[2] Esta proposta, de autoria da então deputada Bernadete Ten Caten, prevê a integração dos campi Tucuruí, Conceição do Araguaia, Industrial de Marabá, Rural de Marabá e Parauapebas[3] para formar o "Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul e Sudeste do Pará - IFESSPA", com sede e foro em Marabá. A proposta teve seu requerimento aprovado pelo Ministério da Educação em 2012, e encontra-se em fase de estudos.[4]

Ensino médio[editar | editar código-fonte]

Educação profissional integrada: com numero de estrelas[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Agrimensura (5 estrelas)
  • Técnico em Agropecuária (Conceição do Araguaia)
  • Técnico em Design de Interiores (1 estrelas)
  • Técnico em Edificações (5 estrelas)
  • Técnico em Eletrônica (5 estrelas)
  • Técnico em Eletrotécnica (4 estrelas)
  • Técnico em Estradas (4 estrela)
  • Técnico em Eventos (1 estrelas)
  • Técnico em Segurança no Trabalho (5 estrelas)
  • Técnico em Informática (5 estrelas)
  • Técnico em Mecânica (5 estrelas)
  • Técnico em Mineração (5 estrelas)
  • Técnico em Química (2 estrelas)
  • Técnico em Telecomunicações (5 estrelas)
  • Técnico em Pesca (4 estrelas)

(Não Oficial)

Nota: O curso de Eventos foi removido por falta de professores e estágio.

Educação profissional: com numero de estrelas[editar | editar código-fonte]

  • Técnico em Agrimensura (2 estrelas)
  • Técnico em Aquicultura (2 estrelas)
  • Técnico em Design de Interiores (4 estrelas)
  • Técnico em Edificações (5 estrelas)
  • Técnico em Eletrônica (3 estrelas)
  • Técnico em Estradas (2 estrelas)
  • Técnico em Eventos (4 estrelas)
  • Técnico em Geodésia e Cartografia (3 estrelas)
  • Técnico em Informática (5 estrelas)
  • Técnico em Metalurgia (5 estrelas)
  • Técnico em Promoção de Eventos (5 estrelas)
  • Técnico em Química (4 estrelas)
  • Técnico em Saneamento (3 estrelas)
  • Técnico em Telecomunicações (5 estrelas)
  • Técnico em Segurança no Trabalho (sem estrelas)

(Não oficial)

Ensino Superior[editar | editar código-fonte]

Licenciaturas[editar | editar código-fonte]

  • Licenciatura Plena em Biologia
  • Licenciatura Plena em Educação Básica
  • Licenciatura Plena em Física
  • Licenciatura Plena em Geografia
  • Licenciatura Plena em Matemática
  • Licenciatura Plena em Química
  • Licenciatura Plena em Letras

Engenharias[editar | editar código-fonte]

Processos industriais[editar | editar código-fonte]

  • Tecnólogo em Eletrotécnica Industrial

Ambiente, Saúde e Segurança[editar | editar código-fonte]

  • Tecnólogo em Saneamento Ambiental
  • Tecnólogo em Saúde Pública
  • Tecnólogo em Gestão Ambiental (Conceição do Araguaia)

Informação e comunicação[editar | editar código-fonte]

  • Bacharel em Análise e Desenvolvimento de Sistemas
  • Bacharel em Sistemas de Telecomunicações

Gestão e negócios[editar | editar código-fonte]

  • Tecnólogo em Gestão Pública

Pós-Graduação[editar | editar código-fonte]

  • Curso de Especialização em Educ. para as Rel. Étnico-raciais

Referências

  1. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008
  2. Vereadores marabaenses são contrários ao fechamento da Escola Jonathas Athias - Jornal do Zedudu
  3. AGE em Conceição do Araguaia elege delegados sindicais e cobra o fim da intervenção no IFPA - SINASEFE
  4. CATEN, B. T.. Bernadete comemora aprovação de requerimento que pede a criação de Instituto Tecnológico no Sul e Sudeste do Pará. Bote Fé. Maio de 2012

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre escolas ou colégios é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.