Infinite (álbum de Eminem)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Infinite
Capa promocional para o disco de vinil.
Álbum de estúdio de Eminem
Lançamento 12 de Novembro de 1996
Gravação 1995 — 1996
Gênero(s) Underground hip hop, rap
Duração 37:54
Formato(s) CD, vinil, cassete
Gravadora(s) Web Entertainment
Produção Mr. Porter, Proof
Cronologia de Eminem
The Slim Shady EP
(1997)

Infinite é o álbum de estreia do rapper norte-americano Eminem, lançado de forma independente em 12 de novembro de 1996 pela gravadora Web Entertainment. As gravações das canções do disco, ocorreram no estúdio dos Bass Brothers, e a sua produção ficou a cargo de Mr. Porter e Proof, ao longo do ano de 1995. Apresenta participações especiais de amigos de Eminem, sendo eles Proof, Mr. Porter, Eye-Kyu, Three e Thyme. Comercialmente, Infinite teve um fraco desempenho, vendendo apenas mil exemplares até agosto de 2008. Em geral, as críticas que recebeu foram invulgares e mistas, focando-se principalmente na produção do álbum.

Antecedentes e lançamento[editar | editar código-fonte]

Eminem assinou um contrato com a gravadora FBT Productions em 1992, sob a gerência dos irmãos Jeff e Mark Bass. Eminem também tinha um emprego de salário-mínimo que consistia em cozinhar e lavar louças no restaurante Gilbert's Lodge em St. Clair Shores, Michigan, durante algum tempo.[1] Em 1996, o álbum de estreia de Eminem, Infinite, cuja gravação ocorreu no Bassmint — um estúdio de gravação pertencente aos Bass Brothers — foi lançado sob o seu selo independente, Web Entertainment.[1] O artista foi encorajado por outros, que notaram que ele tinha um som similar ao dos rappers Nas e AZ.[2] Mr. Porter produziu todo o álbum, enquanto Proof tratou da programação da bateria.[3] Eminem propositadamente fez com que as canções de Infinite fossem "amigas da rádio", com o fim de que elas fossem reproduzidas nas estações de rádio de Detroit, Michigan.[3] O álbum apresenta participações especiais de colegas e amigos de Eminem, sendo eles Proof, Mr. Porter, Eye-Kyu, Three, e Thyme.[4]

Apenas cerca de mil exemplares em cassetes e cem em vinis foram encomendados.[5] Assuntos abordados em Infinite incluem as dificuldades do rapper ao cuidar da sua então recém-nascida filha, Hailie Jade Scott Mathers, a partir de fundos limitados, e o seu desejo forte de enriquecer.[1] Em 14 de maio de 2009, a página online Thisis50.com relançou Infinite em download digital grátis com o fim de criar uma antecipação para o sexto trabalho de estúdio do intérprete, intitulado Relapse (2009).[6][7] Em 17 Novembro de 2016, Eminem lançou uma versão remixada e remasterizada da canção Infinite, presente no álbum de mesmo nome.

Crítica profissional[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 2.5 de 5 estrelas.[8]
Sputnikmusic 4 de 5 estrelas.[9]
Rap Reviews 5.5 de 10 estrelas.[5]

Além de invulgares, as opiniões críticas para o álbum são também mistas. O portal Allmusic deu ao disco uma "Avaliação de Editor" de duas estrelas e meia a partir de uma escala de cinco, sem fazer uma análise.[8] WuChang, para o Sputnikmusic, atribuiu a Infinite quatro estrelas a partir de uma escala de cinco, escrevendo: "Uma estreia excelente e criminalmente subestimada que dá ao ouvinte uma perspectiva diferente de Marshall Mathers." Apesar de achar que a produção era boa, WuChang disse que iria entender caso os ouvintes não estivessem a "sentir" o álbum. Contudo, aproveitou para elogiar o liricismo de Eminem, dizendo que "a partir de um ponto lírico, eu realmente acredito que Infinite é tão bom, se não melhor, quanto qualquer um dos seus trabalhos comerciais", e também afirmou que "se o álbum tivesse uma produção melhor e melhor ordenação de canções, eu o teria considerado um clássico."[9] Jesal "Jay Soul" Padania, para o Rap Reviews, atribuiu cinco estrelas e meia a partir de uma escala de dez, criticando o disco por ser demasiado curto, mas ainda sendo "suficientemente interessante para olhar para a mente de um jovem Eminem — simplesmente trate-o como a demo que era e não espere aprender muito."[5]

Repercussão[editar | editar código-fonte]

Infinite foi recebido com escárnio pela comunidade de hip hop local, o que rendeu a Eminem acusações desfavoráveis de copiar estilos de outros rappers, particularmente Nas e AZ. Eminem lembra: "Obviamente, eu era jovem e influenciado por outros artistas, e tenho um monte de comentários que dizem que eu soava como Nas e AZ. Infinite era eu a tentar descobrir como queria que o meu estilo de rap fosse, como eu queria soar no microfone e apresentar-me. Era um estágio de crescimento. Eu senti que Infinite era como uma demo que foi simplesmente apressada.|Eminem a falar sobre as acusações de cópia de outros rappers."[2] Hoje, contrariando a crítica que recebeu no momento de lançamento, Infinite é respeitado por ouvintes de rap.[9]

Desempenho comercial[editar | editar código-fonte]

Infinite foi um autêntico fracasso comercial, tendo vendido apenas um número aproximado de mil unidades até Agosto de 2008.[5]

Créditos[editar | editar código-fonte]

Os créditos seguintes foram adaptados do encarte do álbum e do sítio Discogs:[4][10]

Alinhamento de faixas[editar | editar código-fonte]

A edição padrão de Infinite é composta por onze faixas inéditas e tem a duração total de trinta e sete minutos e cinquenta e quatro segundos (37:54). Todas as músicas foram produzidas por Mr. Porter. As faixas "W.E.G.O.", "It's OK", "313", "Maxine", "Open Mic" e "Searchin'" apresentam participações dos rappers Proof, DJ Head, Eye-Kyu, Mr. Porter, Three e Thyme. A segunda faixa, "W.E.G.O.", é um interlúdio de vinte e um segundos.[4]

Edição padrão[11]
N.º Título Produtor(es) Duração
1. "Infinite"   Mr. Porter 4:01
2. "W.E.G.O." (interlúdio) (com participação de Proof e DJ Head) Mr. Porter 0:21
3. "It's Okay" (com participação de Eye-Kyu) Mr. Porter 3:29
4. "313" (com participação de Eye-Kyu) Mr. Porter 4:11
5. "Tonite"   Mr. Porter 3:43
6. "Maxine" (com participação de Mr. Porter e Thyme) Mr. Porter 3:56
7. "Open Mic" (com participação de Mr. Porter) Mr. Porter 4:02
8. "Never 2 Far"   Mr. Porter 3:38
9. "Searchin'" (com participação de Eye-Kyu) Mr. Porter 3:45
10. "Backstabber"   Mr. Porter 3:24
11. "Jealousy Woes II"   Mr. Porter 3:20
Duração total:
37:54

Notas de rodapé

  1. a b c Bozza, Anthony (2003). Whatever You Say I Am: The Life and Times of Eminem (em inglês). Nova Iorque, Nova Iorque, Estados Unidos: Crown Publishing Group. ISBN 1-4000-5059-6 
  2. a b «Biografia de Eminem» (em inglês). Eminem.com. Interscope Records. Consultado em 6 de julho de 2012. Cópia arquivada em 13 de fevereiro de 2008 
  3. a b Ryon, Sean (21 de abril de 2012). «Mr. Porter Talks Debut Album "tHe mEmO," Eminem's First Album "Infinite"». Hip Hop DX (em inglês). IPC Media. Consultado em 6 de julho de 2012 
  4. a b c (1996) Créditos do álbum Infinite por Eminem [encarte]. Web Entertainment.
  5. a b c d Padania, Jesal "Jay Soul" (12 de agosto de 2008). «Eminem: Infinite» (em inglês). Rap Reviews. Consultado em 6 de julho de 2012 
  6. «Eminem's rare debut album released free online». NME (em inglês). 14 de maio de 2009. Consultado em 6 de julho de 2012 
  7. «Eminem ‎– Infinite» (em inglês). Discogs. Consultado em 6 de julho de 2012 
  8. a b «Infinite — Eminem» (em inglês). Allmusic. Rovi Corporation. Consultado em 6 de julho de 2012 
  9. a b c «Eminem — Infinite (album review)» (em inglês). Sputnikmusic. 22 de outubro de 2007. Consultado em 6 de julho de 2012 
  10. «Eminem ‎– Infinite» (em inglês). Discogs. Consultado em 6 de julho de 2012 
  11. «Eminem ‎– Infinite» (em inglês). Discogs. Consultado em 6 de julho de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]