Itaju

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Itaju
"Capital Nacional da Alfabetização"
Bandeira de Itaju
Brasão de Itaju
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 15 de Agosto
Fundação 15 de agosto de 1898 (119 anos)
Gentílico itajuense
Prefeito(a) José Luis Furcin (PR)
(2017–2020)
Localização
Localização de Itaju
Localização de Itaju em São Paulo
Itaju está localizado em: Brasil
Itaju
Localização de Itaju no Brasil
21° 58' 51" S 48° 48' 18" O21° 58' 51" S 48° 48' 18" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Bauru IBGE/2008 [1]
Microrregião Jaú IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Ibitinga, Bariri, Arealva, Iacanga e Boa Esperança do Sul
Distância até a capital 338 Km km
Características geográficas
Área 228,777 km² [2]
População 3 556 hab. Censo IBGE/2014[3]
Densidade 15,54 hab./km²
Altitude 528 m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,705 alto PNUD/2010 [4]
PIB R$ 82 929 mil IBGE/2011[5]
PIB per capita R$ 25 183,39 IBGE/2011[5]
Página oficial

Itaju é um município brasileiro no interior do estado de São Paulo. A cidade é considerada a Capital Nacional da Alfabetização por ter quase 100% da população alfabetizada. A cidade é pequena, com aproximadamente 3.500 habitantes. Lembrando que todo comércio de Itaju fecha para almoço, inclusive restaurantes.

História[editar | editar código-fonte]

As terras existentes na região da confluência do rio Jacaré-Pipira com Tiête, eram grande parte da fazenda Boa Vista dos Buenos, quando outros proprietários fizeram doação de quatro alqueires de área para constituir um patrimônio, em1898. Foi construída uma capela em louvor a São Sebastião, em torno da qual se formou um pequeno povoado, ao qual foi dado o nome de Buenópolis, por influência da família do ″Buenos″. Por instância de seus habitantes, foi criado em Buenópolis o Distrito de Paz, em agosto de 1913, tendo o seu nome alterado para ″Itaju″, em 1921. ″Itá-ju″, segundo Theodoro Sampaio em ″O tupi na Geografia Nacional″, significa ″pedra pontuda″.

Formação Administrativa[editar | editar código-fonte]

Distrito criado com a denominação de Buenópolis, pela lei estadual nº 1380, de 14 de agosto de 1913, subordinado ao município de Bariri.  Pela lei estadual nº 1828, de 21 de dezembro de 1928, o distrito de Buenópolis passou a denominar-se Itaju.  Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito de Itaju figura no município de Bariri. Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937. No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o distrito de Itaju permanece no município de Bariri. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1950. Elevado à categoria de município com a denominação de Itaju, pela lei estadual nº 2456, de 30 de dezembro de 1953, desmembrado do município de Bariri. Sede no antigo distrito de Itaju. Constituído do distrito sede. Instalado em 1 de janeiro de 1955. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2009.

Alteração toponímica distrital  Buenópolis para Itaju, alterado pela lei estadual nº 1828, de 21 de dezembro de 1928

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 21º58'52" sul e a uma longitude 48º48'17" oeste, estando a uma altitude de 528 metros. Possui uma área de 228,8 km². Segundo o Censo IBGE 2010, Itaju possui aproximadamente 3.246 habitantes, está situada a 338 km da Capital (São Paulo) possuindo clima tropical.

Situa-se na mesorregião de Bauru e microrregião de Jau, tendo como municípios limítrofes Ibitinga, Bariri, Arealva e Iacanga, sendo banhando pelos rios Tietê e Jacaré Pepira. 

Itaju já foi considerada, sustentando o título por vários anos, como a “Capital Nacional da Alfabetização”, sendo premiada pela UNICEF, órgão da ONU, pela eliminação do analfabetismo até os dezessete anos de idade.

″Itá-ju″, segundo Theodoro Sampaio em ″O tupi na Geografia Nacional”, significa ″pedra pontuda″.

Política[editar | editar código-fonte]

Poder Executivo[editar | editar código-fonte]

Prefeito: José Luís Furcin (PR)

Vice-prefeita: Aparecida Rosangela Gomes Froda (PSDB)

Poder Legislativo[editar | editar código-fonte]

Presidente da Câmara Municipal: Clemente Colachite Filho (PPS)

Vereadores eleitos para a legislatura 2017/2020:

  • Cerineu Ramos da Silva (PV)
  • Clemente Colachite Filho (PPS)
  • Flávio Afonso Fodra (PR)
  • Paulo José Lopes (PSD)
  • Silas Rinaldo Pires Correa (PMDB)
  • Valdecir Fernandes (PP)
  • Valdemar de Barros (PMDB)
  • Vicente Flávio da Silva (PMDB)
  • Wellington Luis Pegorin (PSDB)

Lista de governantes[editar | editar código-fonte]

Prefeitos municipais[editar | editar código-fonte]

Nome Mandato Observações
1 José Pedroso 1954-1955
2 Renato Dal Poz 1956-1958
3 Pedro Lopes de Oliveira 1959-1962
4 Antônio Desidério Moretto 1963-1966
5 Ciomar Oréfice 1967-1970
6 Antônio Desidério Moretto 1970-1973
7 Florêncio Camargo Guimarães 1 de fevereiro de 1973 - 1 de fevereiro de 1977
8 Tecifão Laudemir Cruz 1 de fevereiro de 1977 - 1 de fevereiro de 1983
9 Fátima Teresinha Camargo Guimarães 1 de fevereiro de 1983 - 1 de janeiro de 1989
10 José Carlos Moreto 1 de janeiro de 1989 - 1 de janeiro de 1993
11 Fátima Teresinha Camargo Guimarães 1 de janeiro de 1993 - 1 de janeiro de 1997
12 José Luis Furcin 1 de janeiro de 1997 - 1 de janeiro de 2001 Prefeito eleito com 64% dos votos válidos
13 José Luis Furcin 1 de janeiro de 2001 - 1 de janeiro de 2005 Prefeito reeleito com 66% dos votos válidos
14 Fátima Teresinha Camargo Guimarães 1 de janeiro de 2005 - 1 de janeiro de 2009 Prefeita eleita com 59% dos votos válidos
15 Fátima Teresinha Camargo Guimarães 1 de janeiro de 2009 - 1 de janeiro de 2013 Prefeita reeleita com 100% dos votos válidos
16 José Luis Furcin 1 de janeiro de 2013 - 1 de janeiro de 2017 Prefeito eleito com 77% dos votos válidos
17 José Luis Furcin 1 de janeiro de 2017 - em exercício Prefeito reeleito com 100% dos votos válidos

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População total: 2.638

  • Urbana: 1.644
  • Rural: 994
  • Homens: 1.369
  • Mulheres: 1.269

Densidade demográfica (hab./km²): 11,53

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 7,42

Expectativa de vida (anos): 76,55

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,62

Taxa de alfabetização: 92,20%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,807

  • IDH-M Renda: 0,694
  • IDH-M Longevidade: 0,859
  • IDH-M Educação: 0,867

(Fonte: IPEADATA)

Religião[editar | editar código-fonte]

Predominante o Catolicismo, a igreja matriz do município pertence à Diocese de São Carlos e a cidade tem como padroeiro o santo São Sebastião. Há uma porcentagem grande de Evangélicos, sendo a Igreja Batista, Assembleia de Deus (ministério de madureira e belém), Igreja do Evangelho Quadrangular e a Congregação Cristã no Brasil como as igrejas da cidade. tendo ainda, a minoria, como adeptos ao Budismo, Espiritismo, Testemunhas de Jeová.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2014». Censo Populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2014. Consultado em 31 de janeiro de 2015 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2011 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]