Juche

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde dezembro de 2011).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Ideologia Juche, ou apenas Juche — que em coreano poderia ser traduzido como "autossuficiência"[1] — trata-se da ideologia oficial da Coreia do Norte. O Juche é uma filosofia política que defende que a fonte e os mestres da revolução e da construção social são as massas populares. Segundo o governo norte-coreano, a ideia central do Juche baseia-se no princípio filosófico de que o homem é o mestre de tudo e tudo decide. Trata-se de uma filosofia política voltada para a materialização da independência das massas populares, ou seja, uma filosofia que elucida as bases teóricas de uma política de Estado que conduz o desenvolvimento social até aquilo que eles consideram "o caminho correto", através de independência geopolítica, autossuficiência econômica e autossuficiência bélica, ensejando um firme compromisso com a soberania nacional.[2]

Também conhecido como "Kimilsungismo", o Juche foi idealizado pelo próprio Kim Il-sung, que buscou adaptar preceitos do socialismo stalinista à realidade norte-coreana.[3] Em suas memórias, Kim II-sung afirma que durante a luta revolucionária sua doutrina e seu credo foi o chamado “inminwichon”.[carece de fontes?]

O Juche tem sido promovido pelo governo norte-coreano na política e no sistema educacional desde que o conceito foi elaborado em 1955. Em 1977, o Juche substituiu o marxismo-leninismo na constituição da Coreia do Norte, solidificando a sua posição como ideologia oficial do país.

Características[editar | editar código-fonte]

Emblem of North Korea.svg
Parte da série sobre
Política da
Coreia do Norte
Portal da Coreia do Norte

Entre as características do Juche, pode-se assinalar os seguintes aspectos:

Do ponto de vista econômico, o Juche defende a autossuficiência industrial e de serviços, para preservar a dignidade e a soberania da nação, concentrando-se no desenvolvimento da indústria pesada, da defesa nacional e da agricultura. Através desta estratégia, pretende-se que a Coreia do Norte seja autossuficiente em todos os níveis, muito embora os norte-coreanos não descartem a cooperação econômica internacional através do comércio.[5]

No resto do mundo[editar | editar código-fonte]

Entende-se que o Juche deve ser adaptado às necessidades específicas de cada país. Existem grupos de estudo da ideia Juche em vários países ocidentais, com uma presença social muito reduzida. Na França, o Partido Juche da França (Parti Juche de France) foi inspirado na ideologia Juche.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Columbia Law School. «Juche Ideology» (em inglês) 
  2. DPR of Korea. «Juche Ideology» (em inglês) 
  3. Seong-Chang Cheong. «STALINISM AND KIMILSUNGISM: A COMPARATIVE ANALYSIS OF IDEOLOGY AND POWER» (PDF) (em inglês) 
  4. Seong-Chang Cheong. «The Parliamentary System of the Democratic People's Republic of Korea» (PDF) (em inglês) 
  5. Kim Jong-il (1982). On the Juche Idea. [S.l.: s.n.] p. 47 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre comunismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.