LOVEINT

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Seal of the U.S. National Security Agency.svg

LOVEINT é o nome dado à prática, pelos funcionários dos serviços de inteligência americana de fazerem uso dos recursos de monitoramento da NSA[1] para espionar pessoas de seus interesses amorosos ou particulares. O termo foi cunhado em semelhança à terminologia de inteligência como SIGINT, COMINT ou HUMINT.[2][3]

Abusos pelos funcionários da NSA[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 2013, a imprensa americana revelou que funcionários, contratados e funcionários de empresas ligadas aos serviço de inteligência e acesso aos sistemas de vigilância e espionagem da NSA, têm feito uso destes recursos de monitoramento[4][5] para espionar em pessoas por motivos privados sem autorização e sem restrição.[6]

Os casos revelados envolvem funcionários e contratados dos serviço de inteligência usando os dados coletados através dos programas de vigilância da NSA para espionar, por exemplo, em pessoas ligadas aos seus interesses amorosos,[7][8] cônjuges,[9] pessoas em quem tinham interesses particulares e outros, criando possibilidades para abusos de poder com a informação sendo usada para chantagem, cyberstalking, cyberbullying, intimidações.[10][11][12][13]

A prática se tornou tão conhecida dentro da NSA que recebeu um código especial - LOVEINT.[14]

Descoberta dos Casos[editar | editar código-fonte]

A maioria dos incidentes que foram conhecidos não foi através de controles internos que detetaram os casos, mas sim são casos auto-relatados quando, por exemplo, o funcionário estaria para ser submetido a um exame poligráfico, o que ocorre eventualmente.[16]

Importância das revelações[editar | editar código-fonte]

A publicação dos casos chamou a atenção da imprensa pela falta de monitoramento no acesso aos dados coletadas através dos programas de vigilância global. Como no caso de Edward Snowden, em que a NSA não teve conhecimento do acesso deste aos documentos secretos até eles serem revelados na imprensa, os fatos apontam para o controle precário do acesso aos milhões de dados coletados mundialmente, deixando abertas possibilidades para abusos contra indivíduos perpetrados pelos funcionários, de acordo com seus interesses particulares.

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. The Art of Deception: Training for a New Generation of Online Covert Operations A Arte de enganar - The Intercept - 24 de fevereiro de 2014
  2. NSA-funcionários dos serviço de inteligência espionam amantes usando os programas de vigilancia Telegraph UK - 24 de agosto de 2013
  3. LOVEINT: When NSA officers use their spying power on love interests The Washington Post - 24 de agosto de 2013
  4. [1] TURBINE and TURMOIL - The Intercept - 12 de março de 2014
  5. [2] Selector Types - The Intercept - 12 de março de 2014
  6. Loveint: How NSA spies snooped on girlfriends, lovers, and first dates.LOVEINT - Slate - 27 de setembro de 2013
  7. LOVEINT: No primeiro dia de trabalho, funcionário da NSA espionou a ex namorada Lei e Desordem-Os abusos na NSA - Ars Technica, por Cyrus Farivar em 27 de setembro de 2013
  8. NSA foi usada até para investigar amantes | TecnoGeek – Novidades Tecnológicas28 de setembro de 2013
  9. La Jaornada: Empleados de NSA espiaban desde la agencia a sus parejas- 28 de setembro de 2013
  10. Tentador? NSA - detalhes de como oficiais espionam em interesses amorosos Fox News- 27 de setembro de 2013 (em inglês)
  11. NSA Officers Spy on Love Interests - Washington Wire - WSJ
  12. A vigilância não é sobre Segurança Nacional mas sim sobre chantagem, por Alfred W. McCoy, TomDispatch, 19 de Janeiro de 2014 (em inglês)[3]
  13. [4] All your meta data belongs to the NSA - Daily Kos - 28 de setembro de 2013]
  14. Edward Snowden fala sobre o que é a vigilância da NSA, o acesso indiscriminado aos dados pelos funcionários e contratados da NSA e mais (Video em inglês) - Debates Munk, Toronto, Canada, Maio 2014 - Snowden
  15. Andreas Förster (31 de agosto de 2007). «BKA-REFORM - Das Bundeskriminalamt soll per Gesetz mehr Befugnisse bei der Terrorabwehr bekommen. Neue Fahndungsmethoden sollen die Jagd auf Staatsfeinde erleichtern.: Beamter unter Verdacht». Berliner Zeitung (em German). Consultado em 16 de março de 2014. Cópia arquivada em 36 de março de 2011  Verifique data em: |arquivodata= (ajuda)
  16. Edward Moyer (27 de setembro de 2013). «NSA offers details on 'LOVEINT' (that's spying on lovers, exes) (em inglês)». CNET. Consultado em 23 de março de 2014. Cópia arquivada em 23 de março de 2014