Luciano Spalletti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Luciano Spalletti
Luciano Spalletti Inter.jpg
Informações pessoais
Data de nasc. 7 de março de 1959 (62 anos)
Local de nasc. Certaldo, Itália
Informações profissionais
Equipa atual Napoli
Posição Treinador
Clubes profissionais
Anos Clubes
1985–1986
1986–1990
1990–1991
1991–1993
Entella
Spezia
Viareggio
Empoli
Times/Equipas que treinou
1995–1998
1998–1999
1999–2000
2000–2001
2001–2002
2002–2005
2005–2009
2009–2014
2016–2017
2017–2019
2021–
Empoli
Sampdoria
Venezia
Udinese
Ancona
Udinese
Roma
Zenit São Petersburgo
Roma
Internazionale
Napoli
Última atualização: 9 de junho de 2017.

Luciano Spalletti (Certaldo, 7 de março de 1959), é um treinador italiano de futebol. Atualmente comanda o Napoli.

Futebolista[editar | editar código-fonte]

Inicia com uma discreta carreira de futebolista, na qual joga em séries de acesso e chega em seu auge na Serie C, defendendo Empoli e Spezia, time do qual se tornou capitão e jogador-símbolo.

Treinador[editar | editar código-fonte]

Em 1993, estreou como treinador na Serie C1 na comissão técnica do Empoli, e em apenas 4 anos, chega à Serie A. Seguem as experiências em 1998 pela Sampdoria, onde é demitido e recontratado, em 1999 pelo Venezia, em 2000 pela Udinese e em 2001, pela Ancona.

Em 2002, retorna à Údine e em 2005 conquista o 4º lugar na Serie A, que garante a qualificação da equipe para a Liga dos Campeões da UEFA. No verão do ano, é contratado pela Roma, que busca um treinador para tirá-la de sua situação pré-falimentar. Nas primeiras rodadas, o time não mostra bons resultados, muito por causa do bloqueio do mercado de verão (causado pelos problemas na aquisição do defensor Mexès do Auxerre. Mas a partir de dezembro, depois da partida de Antonio Cassano para o Real Madrid, a equipe inicia um ciclo de vitórias que estabelece um novo record na Serie A, de 11 partidas consecutivas com vitórias, consumada no dérbi contra a Lazio. Ao fim da temporada, a formação do técnico toscano fica em quinto lugar, atrás de Juventus, Milan, Inter e Fiorentina, mas após os julgamentos do calciopoli, herda o segundo lugar, permitindo a Spalletti comandar pela primeira vez uma equipe pela Liga dos Campeões.

Em 1 de setembro de 2009, pediu demissão da A.S. Roma, e foi substituído por Claudio Ranieri.[1]

No mesmo ano, assumiu o Zenit, da Rússia, onde permaneceu até março de 2014.

Em 14 de janeiro de 2016, volta a treinar a Roma depois da equipa italiana ter despedido Rudi Garcia.[2]

Em 9 de junho de 2017, foi anunciado como novo treinador da Internazionale.[3]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Roma
Zenit São Petersburgo

Referências