Luciano Spalletti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Luciano Spalletti
Luciano Spalletti Inter.jpg
Informações pessoais
Data de nasc. 7 de março de 1959 (60 anos)
Local de nasc. Certaldo, Itália
Informações profissionais
Equipa atual Sem clube
Posição Treinador
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1985–1986
1986–1990
1990–1991
1991–1993
Entella
Spezia
Viareggio
Empoli
00027 0000(2)
0120 0000(7)
0029 0000(1)
0053 0000(3)
Times/Equipas que treinou
1995–1998
1998–1999
1999–2000
2000–2001
2001–2002
2002–2005
2005–2009
2009–2014
2016–2017
2017–2019
Empoli
Sampdoria
Venezia
Udinese
Ancona
Udinese
Roma
Zenit São Petersburgo
Roma
Internazionale
Última atualização: 9 de junho de 2017.

Luciano Spalletti (Certaldo, 7 de março de 1959), é um treinador italiano de futebol. Atualmente está sem clube.

Futebolista[editar | editar código-fonte]

Inicia com uma discreta carreira de futebolista, na qual joga em séries de acesso e chega em seu auge na Serie C, defendendo Empoli e Spezia, time do qual se tornou capitão e jogador-símbolo.

Treinador[editar | editar código-fonte]

Em 1993, estreou como treinador na Serie C1 na comissão técnica do Empoli, e em apenas 4 anos, chega à Serie A. Seguem as experiências em 1998 pela Sampdoria, onde é demitido e recontratado, em 1999 pelo Venezia, em 2000 pela Udinese e em 2001, pela Ancona.

Em 2002, retorna à Údine e em 2005 conquista o 4º lugar na Serie A, que garante a qualificação da equipe para a Liga dos Campeões da UEFA. No verão do ano, é contratado pela Roma, que busca um treinador para tirá-la de sua situação pré-falimentar. Nas primeiras rodadas, o time não mostra bons resultados, muito por causa do bloqueio do mercado de verão (causado pelos problemas na aquisição do defensor Mexès do Auxerre. Mas a partir de dezembro, depois da partida de Antonio Cassano para o Real Madrid, a equipe inicia um ciclo de vitórias que estabelece um novo record na Serie A, de 11 partidas consecutivas com vitórias, consumada no dérbi contra a Lazio. Ao fim da temporada, a formação do técnico toscano fica em quinto lugar, atrás de Juventus, Milan, Inter e Fiorentina, mas após os julgamentos do calciopoli, herda o segundo lugar, permitindo a Spalletti comandar pela primeira vez uma equipe pela Liga dos Campeões.

Em 1 de setembro de 2009, pediu demissão da A.S. Roma, e foi substituído por Claudio Ranieri.[1]

No mesmo ano, assumiu o Zenit, da Rússia, onde permaneceu até março de 2014.

Em 14 de janeiro de 2016, volta a treinar a Roma depois da equipa italiana ter despedido Rudi Garcia.[2]

Em 9 de junho de 2017, foi anunciado como novo treinador da Internazionale.[3]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Roma
Zenit São Petersburgo

Referências