Marco Ânio Vero (pretor)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para seu pai, veja Marco Ânio Vero. Para seu neto, veja Marco Aurélio.
Marco Ânio Vero no "Promptuarii Iconum Insigniorum".

Marco Ânio Vero (m. 124) foi um político romano que viveu no século II d.C. e serviu como pretor. Ele era o pai biológico do imperador Marco Aurélio, filho adotivo e sucessor de Antonino Pio.

História[editar | editar código-fonte]

Vero era filho do senador Marco Ânio Vero com a nobre Rupília Faustina, um sobrinha-neta de Trajano. Ele era irmão do cônsul Marco Ânio Libo e da imperatriz Faustina Maior, esposa de Antonino Pio. Ele se casou com Domícia Lucila, a herdeira de uma rica família proprietária de uma fábrica de telhas. Os dois tiveram dois filhos:

Ânio Vero morreu jovem, ainda como pretor[1], e com os filhos pequenos, provavelmente em 124[2]. Ambos foram adotados pelo avô, Marco Ânio Vero, que os criou.

Em suas "Meditações", Marco Aurélio, que tinha apenas 3 anos quando o pai morreu, diz sobre ele: "Do que eu ouvi sobre meu pai e da minha memória sobre ele, modéstia e masculinidade"[3].


Referências

  1. Historia Augusta, Marcus Aurelius, 1
  2. "Seu irmão mais jovem, Ânio Libo, foi cônsul em 128, e dificilmente poderia ter sido pretor depois de 126. Vero deve ter sido pretor antes disso e 124 é a data mais provável de sua morte" - Anthony Richard Birley, 2000, Marcus Aurelius: A Biography, page 31.
  3. Marco Aurélio, "Meditações", i. 2