Marco Ânio Vero (pretor)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para seu pai, veja Marco Ânio Vero. Para seu neto, veja Marco Aurélio.
Marco Ânio Vero
Morte 124
Cidadania Roma Antiga
Progenitores Mãe:Rupília
Pai:Marco Ânio Vero
Cônjuge Domícia Lucila
Filho(s) Marco Aurélio, Ânia Cornifícia Faustina
Irmão(s) Marco Ânio Libo, Faustina, a Maior
Ocupação servidor público

Marco Ânio Vero (m. 124) foi um político romano que viveu no século II d.C. e serviu como pretor. Ele era o pai biológico do imperador Marco Aurélio, filho adotivo e sucessor de Antonino Pio.

História[editar | editar código-fonte]

Vero era filho do senador Marco Ânio Vero com a nobre Rupília Faustina, um sobrinha-neta de Trajano. Ele era irmão do cônsul Marco Ânio Libo e da imperatriz Faustina Maior, esposa de Antonino Pio. Ele se casou com Domícia Lucila, a herdeira de uma rica família proprietária de uma fábrica de telhas. Os dois tiveram dois filhos:

Ânio Vero morreu jovem, ainda como pretor,[1] e com os filhos pequenos, provavelmente em 124.[2] Ambos foram adotados pelo avô, Marco Ânio Vero, que os criou.

Em suas "Meditações", Marco Aurélio, que tinha apenas 3 anos quando o pai morreu, diz sobre ele: "Do que eu ouvi sobre meu pai e da minha memória sobre ele, modéstia e masculinidade".[3]

Árvore genealógica[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Historia Augusta, Marcus Aurelius, 1
  2. "Seu irmão mais jovem, Ânio Libo, foi cônsul em 128, e dificilmente poderia ter sido pretor depois de 126. Vero deve ter sido pretor antes disso e 124 é a data mais provável de sua morte" - Anthony Richard Birley, 2000, Marcus Aurelius: A Biography, page 31.
  3. Marco Aurélio, "Meditações", i. 2