Me, Myself & Irene

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Me, Myself & Irene
Ela, Eu e o Outro[1] (PRT)
Eu, Eu Mesmo e Irene[2][3], ou
Eu, Eu Mesmo & Irene[4]
 (BRA)
 Estados Unidos
2000 •  cor •  116 min 
Direção Bobby Farrelly
Peter Farrelly
Produção Bradley Thomas
Bobby Farrelly
Peter Farrelly
Coprodução Marc S. Fischer
James B. Rogers
Mark Charpentier
Produção executiva Charles B. Wessler
Tom Schulman
Roteiro Peter Farrelly
Bobby Farrelly
Mike Cerrone
Narração Rex Allen Jr.,
Elenco Jim Carrey
Renée Zellweger
Chris Cooper
Richard Jenkins
Robert Forster
Gênero Comédia
Música Pete Yorn
Lee Scott
Stewart Copeland
Direção de arte Arlan Jay Vetter
Edição Christopher Greenbury
Companhia(s) produtora(s) Conundrum Entertainment
Distribuição 20th Century Fox
Lançamento Estados Unidos 23 de junho de 2000[5]
Brasil 12 de outubro de 2000[2]
Idioma inglês
alemão
Orçamento US$ 51 milhões
Receita US$ 149 milhões
Site oficial

Me, Myself & Irene (br: Eu, Eu Mesmo e Irene; pt: Ela, Eu e o Outro) é um filme de comédia e humor negro americano de 2000, dirigido pelos irmãos Bobby e Peter Farrelly e estrelado por Jim Carrey e Renée Zellweger. A trilha sonora do filme é composta por Pete Yorn, Lee Scott e Stewart Copeland.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

O narrador (Rex Allen Jr.,) conta a história de Charlie Bailegaytes (Jim Carrey), um policial veterano que trabalha há 18 anos na força policial de Rhode Island. Trabalhador, honesto e sempre disposto a ajudar o próximo, Charlie não é respeitado pelos cidadãos, mas nunca deixa que isso o importune. No passado, ele foi traído pela esposa Layla, que o trocou por Shonté, um motorista anão e com um QI alto como o dela. Seus amigos tentaram lhe alertar, mas Charlie se negou a acreditar na traição. Meses depois, Layla deu à luz a trigêmeos negros, mas Charlie se apegou tanto as crianças que não quis acreditar no óbvio. Quando os garotos estavam com 9 anos, Layla foi embora com o amante, deixando os filhos com o marido. Mesmo desolado, Charlie decidiu criar Jamaal, Lee Harvey e Shonté Jr. com muito amor e dedicação.

O abandono da esposa, fez Charlie ficar tão abalado emocionante, a ponto de deixar as pessoas o usarem e se aproveitaram de sua boa vontade. Tantos anos de abuso psicológico, fizeram com que Charlie passsase a sofrer de Transtorno dissociativo de identidade (TDI), a popular "Dupla Personalidade". Se ele deixar de tomar seu remédio, vem à tona sua segunda personalidade, Hank Evans, que é beberrão, fumante compulsivo, mal-educado, tarado e agressivo, ou seja, o total oposto de Charlie.

Sentindo que Charlie precisa de férias, seu oficial o escolta para proteger a bela Irene Waters (Renée Zellweger), uma jovem ameaçada pelo ex-namorado mafioso Dickie, chefe de uma quadrilha criminosa. A missão de Charlie era apenas levar Irene em segurança até Massena (Nova Iorque), mas, ao chegarem lá, um assassino, contratado por Dickie para se livrar de Irene, mata dois agentes da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos (EPA), forçado ela e Charlie a fugirem. A partir daí, os dois passam a ser perseguidos por agentes federais, pelo próprio Dickie e também por Gerke, um detetive de polícia corrupto. Eles ainda fazem amizade com o jovem albino Whitney (Ou, o "Leitoso"). Durante a viagem, Charlie ainda esquece seu medicamento especial em um hotel, fazendo o rival Hank aparecer toda hora e o colocar em situações hilárias. Quando os dois se apaixonam pela mesma mulher (Irene), passam a lutar simultaneamente para ter o domínio total do mesmo corpo.

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Me, Myself & Irene tem recepção mista por parte da crítica especializada. Com o tomatometer de 48% em base de 97 críticas, o Rotten Tomatoes publicou um consenso: "Enquanto as habilidades cômicas de Jim Carrey garantem alguns risos, Me, Myself and Irene possui um lote insatisfatório e cansado". Por parte da audiência do site tem 57% de aprovação.[7]

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

MTV Movie Awards 2001 (EUA)

  • Indicado na categoria de Melhor Atuação em Comédia (Jim Carrey).[8]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

  1. "Breakout" - Foo Fighters
  2. "'Do It Again" - Smash Mouth
  3. "Deep Inside of You" - Third Eye Blind
  4. "Totalimmortal" - The Offspring (cover de AFI)
  5. "The World Ain't Slowin' Down" - Ellis Paul
  6. "Any Major Dude Will Tell You" - Wilco
  7. "Only a Fool Would Say That" - Ivy
  8. "Can't Find the Time to Tell You" - Hootie & The Blowfish
  9. "Bodhisattva" - Brian Setzer Orchestra
  10. "Bad Sneakers" - The Push Stars
  11. "Reelin' in the Years" - Marvelous 3
  12. "Strange Condition" - Pete Yorn
  13. "Barrytown" - Ben Folds Five
  14. "Razor Boy" - Billy Goodrum
  15. "Where He Can Hide" - Tom Wolfe[9]
Portal A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. Ela, Eu e o Outro no SAPO Mag
  2. a b Dávila, Sérgio (12 de outubro de 2000). «"Eu, Eu Mesmo e Irene" estreia hoje no Brasil». São Paulo: Folha de S.Paulo, caderno Ilustrada. Consultado em 3 de março de 2018 
  3. «Eu, Eu Mesmo e Irene». Brasil: Filmow. Consultado em 28 de fevereiro de 2014 
  4. Eu, Eu Mesmo & Irene (em português) no AdoroCinema (Brasil)
  5. «FILM REVIEW; With Bad Taste for All and Charity for None». The New York Times. 23 de junho de 2000. Consultado em 3 de março de 2018 
  6. «Me, Myself & Irene». InterFilmes. Consultado em 28 de fevereiro de 2014 
  7. «Me, Myself & Irene» (em inglês). Rotten Tomatoes. Consultado em 28 de fevereiro de 2014 
  8. «Jim Carrey Awards and Nominations» (em inglês). AceShowbiz.com. Consultado em 28 de fevereiro de 2014 
  9. «Me, Myself & Irene». iTunes. Consultado em 28 de fevereiro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme estadunidense é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.