Metal Gear Rising: Revengeance

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Metal Gear Rising: Revengeance
Capa oficial[1]
Produtora Platinum Games[2] [3]
Editora(s) Konami
Produtor Yuji Korekado (Kojima Productions),[3]

Atsushi Inaba (Platinum Games),[3]
Hideo Kojima (produtor executivo)[3]

Designer Yoji Shinkawa (artista conceptual)[3]
Escritor(es) Etsu Tamari[3]
Compositor(es) Jamie Christopherson[4]
Motor Platinum Engine
Plataforma(s) PlayStation 3
Xbox 360
Microsoft Windows[5] [6]
Série Metal Gear
Data(s) de lançamento PlayStation 3, Xbox 360
AN19 Fevereiro, 2013[7] [8]
EU21 Fevereiro, 2013[7]
JP21 Fevereiro, 2013[7]

Microsoft Windows
9 de Janeiro de 2014[6]

Gênero(s) Acção, Hack and slash
Modos de jogo Single-player
Média Disco óptico

Metal Gear Rising: Revengeance (メタルギア ライジング リベンジェンス Metaru Gia Raijingu: Ribenjensu)[9] [10] [3] é um videojogo produzido pela Platinum Games e editado pela Konami para PlayStation 3 e Xbox 360 em Fevereiro de 2013,[7] [5] [11] [12] [13] [14] [15] e para Microsoft Windows em Janeiro de 2014.[6] Em Setembro de 2012, sem explicar razões, a Konami anunciou que Metal Gear Rising: Revengeance é um exclusivo PlayStation 3 no Japão.[16] [8]

O jogo foi originalmente anunciado e desenvolvido pela Kojima Productions com o nome de Metal Gear Solid: Rising (メタルギアソリッドライジング Metaru Gia Soriddo Raijingu) um jogo de acção onde os eventos se passavam entre as histórias de Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty e Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots.[17] [18] Em Dezembro de 2011, foi anunciado que o jogo tinha novo nome e que iria ser desenvolvido pela Platinum Games.[2] [19] Segundo Kojima Metal Gear Rising: Revengeance não faz oficialmente "parte da série Metal Gear Solid",[20] O cenário do jogo foi mudado de modo a permitir à equipa da Platinum Games uma maior liberdade na produção. No entanto, a Kojima Productions foi responsável pelo argumento e pelo design das personagens.[21]

A história é um "spin-off" da série Metal Gear, com um enredo único que se passa quatro anos depois dos eventos de Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots e foca-se no cyborg ninja de nome Raiden, numa luta contra a auto-proclamada empresa militar privada envolvida em actividades terroristas, a Desperado Enterprises.[22]

Metal Gear Rising: Revengeance foi bem recebido pelos críticos apesar de inicialmente algumas reacções mais negativas devido ao envolvimento da Platinum Games. O jogo foi elogiado pelo sistema de corte, e pelo uso de elementos da série Metal Gear apesar de ser um jogo de acção. No entanto, foi criticado pela sua câmara e pela curta longevidade da história.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Os jogadores assumem o controlo de Raiden, protagonista de Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty e personagem de apoio em Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots. Ao contrário dos títulos anteriores da série Metal Gear, Rising é um jogo de acção em ritmo acelerado,[23] e o criativo produtor Shigenobu Matsuyama nota que a jogabilidade irá se concentrar em dois elementos-chave: swordfighting (combate com espadas), e um estilo de stealth que é mais acelerado e orientada à acção do que em títulos anteriores, que eram jogos de acção táctica e de espionagem.

Uma característica chave do jogo é intitulada zan-datsu (斩 夺 aceso. "Cortar e levar"?), que envolve o "corte" através de inimigos e "tirar" partes dos corpos dos cyborgs desmembrados e robôs.[24] [25] Coisas que podem ser tomadas incluem a energia da vida, peças, munição, itens, e, ocasionalmente, informação[26] Por exemplo, no trailer da E3 2010, Raiden desfaz uma bateria - sob a forma de uma coluna vertebral brilhante e mecânica - a partir de um cyborg inimigo desmembrado, que ele então esmaga e resulta na absorção de energia a partir dele para curar a si mesmo.[24] [25]

Screenshot do jogo em sua fase inicial quando ainda era Metal Gear Solid Rising, antes de ser repassado a Platinum Games.

"Corte" implica swordplay sofisticado que permite aos jogadores entrar em combate corpo a corpo na terceira pessoa, bem como precisamente cortar inimigos e objectos "à vontade" ao longo de um plano geométrico utilizando o modo "free slicing" (corte livre). Praticamente qualquer objeto no jogo pode ser cortado, incluindo veículos e inimigos, apesar de elementos do ambiente foram intencionalmente limitado a estruturas como pilares e paredes para facilitar a melhor jogabilidade. O modo "free slicing" é semelhante a outros modos tendo em vista, os títulos anteriores de Metal Gear Solid, mas produz um retículo especial no alvo, na forma de um plano azul transparente que pode ser girado e movido, traçando linhas laranja através das superfícies de objectos para indicar exactamente onde eles vão ser cortados, mas também pode ser usado para entrar num estado “bullet time”, dando aos jogadores a oportunidade de cortar com precisão alvos durante os momentos de acção, como o corte por meio de um alvo em queda de vários ângulos antes de atingir o chão. Esses recursos podem ser utilizados estrategicamente, por exemplo, desabilitar os adversários, encontrar pontos fracos e lacunas na armadura, rompendo colunas de suporte de tectos ou paredes para fazer cair sobre os inimigos, desviando o fogo inimigo, ou o corte através de objectos para remover o esconderijo dos inimigo. Isto é particularmente importante diante de cyborgs e robôs, como o corte por meio de diferentes áreas do seu corpo lhe permitirá tomar diferentes partes mecânicas a partir de dentro.[24] [25] Embora a principal arma de Raiden será sua lâmina de alta frequência, ele também vai tem "sub-armas", revelou Kimura; numa breve curta metragem da jogabilidade foi mostrado Raiden empunhando um punhal na mão esquerda.[25] [26]

Elementos de acção furtiva em Rising vão aumentar a velocidade considerável em Raiden e agilidade com o que descreve como Matsuyama de "stealth de caça". Ao contrário do "stealth de espera" dos títulos anteriores, em que os jogadores permaneciam ocultos tentando evitar o combate, os jogadores em Rising, ao contrário, perseguem seus inimigos rapidamente e usam manobras acrobáticas para ficar fora de vista. Isto está de acordo com o recurso zan-datsu, permitindo-lhes atacar sobre os inimigos para obter armas, itens e energia.[27]

Director Mineshi Kimura afirmou que Rising seria continuar a tradição da série de incentivar os jogadores a progredir através do jogo sem matar, observando que há uma diferença moral entre atacar ciborgues ou robôs e atacando seres humanos, e que há uma virtude "para simplesmente desactivando os seus inimigos em vez de matá-los."[24] Embora tenha sido considerado importante para dar aos jogadores a liberdade de fazer o que querem, Matsuyama indicou que os jogadores nunca serão recompensados por matar oponentes humanos, e que o jogo vai ser concebidos de modo que os jogadores nunca são forçados a fazê-lo.[27]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

"Raiden presta serviços de segurança VIP, treino militar e outras funções para uma base militar de segurança privada (EMSP) num país em desenvolvimento, que sofre sua reconstrução após uma guerra civil. Mal ele sabe que este palco está montado para um confronto com um enigmático exército ilimitado de ciborgues."[28] [29]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Série Metal Gear
(cronologia fictícia)

Os acontecimentos de Metal Gear Rising: Revengeance ocorrem vários anos depois de Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots. Detalhes sobre a trama específica do jogo ainda não foram revelados, mas Raiden parece ser um guerreiro solitário lutando contra vários PMCs enquanto segue o código samurai do Bushido.

Raiden é mostrado com a aparência de um ciborgue-ninja (vista em Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots), mas com a cor da armadura e dos olhos diferentes. Uma segunda imagem foi divulgada, trazendo Raiden com sua armadura e espada na mão, agachado nas costas do que aparenta ser Crying Wolf.[30]

Metal Gear Solid: Rising narra a série de eventos que resultou na transformação de Raiden, o protagonista e personagem do jogador de Metal Gear Solid 2: Sons of Liberty, em sua personagem-nija cyborg, pela primeira vez em Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots.[24] [26] Metal Gear Solid: Rising ocorre durante um ponto na cronologia da série em que Raiden já começou a sua transformação na forma de cyborg, ainda que com uma aparência diferente e um pouco mais rude do aquele visto em Metal Gear Solid 4, e vai mostrar as mudanças como Raiden se transforma de seu "Rising-eu" em seu "MGS4-eu".[17] [26] Matsuyama também deu a entender que o passado de Raiden como uma criança-soldado pode ser elaborado, e que suas fraquezas pessoais como um ser humano, tais como a sua determinação, serão exploradas.[27]

Matsuyama declarou que uma das suas metas para Rising é dar uma maior ênfase na jogabilidade, com uma história menos complicada, com cenas video mais curtas do que os títulos anteriores. Sua intenção é proporcionar uma experiência que será totalmente agradável para jogadores que não jogaram seus antecessores, e por isso vai funcionar mais como uma história auto-suficiente e provavelmente não vai levar directamente para o enredo de Guns of the Patriots.[27]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Versão Inicial[editar | editar código-fonte]

Capa original de Metal Gear Solid: Rising.

O jogo foi primeiramente sugerido durante a apresentação de Hideo Kojima na Game Developers Conference 2009 em San Francisco. Sua apresentação seguiu o processo de desenvolvimento a longo da série Metal Gear até Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots e, eventualmente, conduzem ao futuro, com o título missão final sendo "A MGS Next" com Raiden Cyborg em pé ao lado do título.[31] Antes do anúncio do jogo, a Kojima Productions disponibilizou um cronómetro de contagem regressiva no seu site, e o tempo passando de nublado a chuva extremamente pesada, com trovões e relâmpagos, até o dia que Rising foi anunciado, levando a dias de sol. Na conclusão da contagem regressiva, o site foi substituída com a imagem de uma parede de tijolos com uma tela inicial gráfica para Metal Gear Solid: Rising. O jogo foi anunciado oficialmente na E3 2009 na conferência de imprensa da Microsoft. Um "teaser trailer" foi lançado pelo director da série Hideo Kojima, embora ele estará servindo apenas como produtor executivo do jogo. O jogo foi inicialmente anunciado apenas para o Xbox 360, mas posteriormente foi confirmado para a PlayStation 3 e Microsoft Windows.[11] De acordo com a "Kojima Productions Report" em podcast o jogo irá usar um novo motor, ao invés do motor de MGS4.[32] Foi também anunciado que Kojima estará envolvido com o jogo, mas não a tempo inteiro, visto que 100% do seu envolvimento é com Metal Gear Solid: Ground Zeroes para o PlayStation 3 e Xbox 360.[33]

A arte da capa para o jogo entrou na Xbox Live em 10 de junho, quatro dias antes da E3 2010, mas logo foi retirada e substituída pelo logotipo oficial.[34] Durante a conferência de imprensa da Microsoft na E3 em 14 de junho, Hideo Kojima apresentou o designer do jogo, Mineshi Kimura, que revelou um novo trailer que incluiu filmagens “cutscene”, e jogabilidade e introduziu o conceito de zan-datsu (斩 夺 "cortar e tirar"?).[25] Numa entrevista de follow-up com a Famitsu, Kimura e o produtor Shigenobu Matsuyama discutido novo estilo do título e elementos de jogabilidade, bem como a furtividade tradicionais e "não matar" os elementos da série Metal Gear que seriam retirados.[24] Kimura e Matsuyama voltaram a apresentar o trailer em 16 de junho durante a conferência de imprensa da Konami na E3, em seguida, em palco, com um melhor esclarecimento da mecânica do jogo, novamente, enfatizando que o jogo vai conter elementos de stealth. Kimura notou que ele queria que Raiden fosse capaz de se mover como ele faz nos trailers de MGS4, e para mostrar "stealth da espada, e a força desta que nem mesmo perdendo para uma arma, e o medo e o poder que você tem com essa lâmina".[26]

Preocupação tem aumentado ao longo de representações realistas do jogo de desmembramento humano durante as sequencias controladas pelo jogador, um limite rígido para a “Japan's Computer Entertainment Rating Organization”, que pode exigir a censura na versão doméstica japonesa do jogo. Como resultado, a versão do trailer E3 2010 disponível para consulta no site oficial do jogo japonês tem tido tais cenas removidas.[35]

Na Tokyo Game Show de 2010 a Sony anunciou que a versão PlayStation 3 de Metal Gear Solid: Rising pode ser jogada em 3D.[36]

Platinum Games e Revengeance[editar | editar código-fonte]

Um trailer exibido no Spike Video Game Awards em 10 dezembro de 2011 revelou o novo título do jogo, "Metal Gear Rising: Revengeance", e o seu novo desenvolvedor, a Platinum Games.[37] O trailer também confirmou que Raiden será novamente dublado por Quinton Flynn, que já declarou que a Konami não tem estado em contato com ele a respeito do jogo, e comentou que ele ficaria decepcionado se ele não estivesse envolvido.[38]

Depois da Platinum Games ser escolhida, a história foi alterada para ocorrer vários anos após Metal Gear Solid 4 para dar à Platinum mais uma oportunidade para mostrar o que eles podem trazer para a série.[39] O título do jogo foi alterado para Metal Gear Rising: Revengeance para refletir que não é parte da série principal de Metal Gear Solid, mas é sim um spinoff que ocorre após Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots. Kojima também confirmou que Rising será executado a 60 frames por segundo, uma exigência que pessoalmente solicitou à Platinum Games.[40] [41]

Inaba respondeu no seu Twitter às preocupações dos fãs sobre o projeto. Ele reconheceu a reação mista com a revelação de Rising, mas espera que os jogadores tenham "um vislumbre do futuro" no trailer. Inaba promete que o seu "amor e respeito vão brilhar." As reações negativas vieram de fãs que se aperceberam da mudança do jogo para um modo "hack and slash".[42]

Enquanto Metal Gear Solid: Rising estava destinado também ser lançado para Microsoft Windows para além de PlayStation 3 e Xbox 360, Revengeance não sairá para Windows.[5] Inaba afirmou que a versão PlayStation 3 será a plataforma principal. A decisão foi tomada devido a problemas de desempenho do jogo Bayonetta na consola.[43]

O jogo teve pela primeira vez uma demonstração jogável na E3 de 2012.[44] Também foi mostrado durante a E3 de 2012 um novo video, com a canção "Wrong" da banda Depeche Mode.[45]

Marketing e Lançamento[editar | editar código-fonte]

Metal Gear Rising: Revengeance foi lançado na América do Norte a 19 de Fevereiro de 2013[8] e no Japão e Europa a 21 de Fevereiro.[7] Enquanto uma versão para Microsoft Windows de Metal Gear Solid: Rising foi inicialmente planeada, o lançamento para esta plataforma ficou pendente.[5] No entanto, a Kojima Productions disse que iria considerar o seu lançamento depois das versões das consolas serem editadas.[19] A versão para Windows acabou por ser editada a 9 de Janeiro de 2014.[6] Por razões desconhecidas, a versão para Xbox 360 foi cancelada no Japão.[8] A Kojima Productions afirmou que devido aos requerimentos de hardware, não é possível aos programadores produzirem o jogo para consolas portáteis, como a PlayStation Vita.[46] A Kojima Productions também afirmou que não tem planos para a Wii U.[47]

No Japão, a Konami editou duas edições de coleccionador com a primeira, "Premium Package", a conter um livro de arte por Yoji Shinkawa e um pacote com a banda sonora. A segunda edição limitada, "Premium Package Special Edition", inclui todo o conteúdo da primeira e uma pequena estátua de Raiden.[48] A edição de coleccionador inglesa contém a banda sonora, uma caixa de aço e uma lâmpada com parte da espada de Raiden.[49] Foi anunciado também conteúdo transferível, com um novo personagem a ter acesso a diferentes missões de Raiden.[50] A edição limitada da Konami tem o fato alternativo para Raiden com o nome "Gray Fox Cyborg Ninja",[48] a Amazon.uk inclui o fato alternativo "Inferno Armor" com as pré-reservas,[51] enquanto que a versão europeia tem a armadura branca de Raiden.[52]

Numa conferência de imprensa pré-E3 2012, a Konami anunciou que uma demo de Metal Gear Rising: Revengeance está disponível para os jogadores que adquirirem o jogo Zone of the Enders: HD Collection.[53] A Konami também mencionou que a demo irá estar disponível por si só, sem na altura revelar datas de lançamento.[53]

A demo publica de Revengeance foi lançada no Japão a 13 de Dezembro de 2012, tornando-se na primeira demo com bloqueio de região na PlayStation Store.[54] [55] A demo, que inclui o primeiro capitulo do jogo, foi lançada em todas as outras regiões na Xbox Live Marketplace (excepto no Japão) e na PlayStation Store a 22 de Janeiro de 2013.[56] [57]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Pré-Lançamento[editar | editar código-fonte]

Vários sites especializados como a Eurogamer, a 1UP.com e a VideoGamer.com listaram Metal Gear Rising: Revengeance como um dos jogos mais aguardados de 2012 devido à distância temporal dos jogos anteriores da série, bem como considerando a produção da Platinum Games noutros projectos.[58] [59] [60] No entanto, uma critica comum, afirmada por Richards George da IGN, refere que este novo jogo tem um estilo muito diferente dos jogos anteriores de Metal Gear, resultado da mudança de produtores e de personagem (Raiden destrói um Metal Gear Ray apenas com as mãos).[61] David Hougton da GamesRadar notou que as ações Raiden durante a jogabilidade não estavam fora do seu personagem, considerando o seu papel em Metal Gear Solid 4: Guns of the Patriots, onde ele tinha a capacidade de lutar contra soldados inimigos sem os braços.[62]

Durante a E3 em junho de 2012 foi exibido um video da jogabilidade. Kevin VanOrd e Peter Brown, ambos editores da GameSpot, ficaram surpreendidos com a jogabilidade demonstrada, afirmando "ação em terceira pessoa muito fluida e jogo de espadas em câmara lenta" ao invés do estilo furtivo comum à série Metal Gear Solid. Ambos também disseram que Raiden é perfeito para o enredo e estilo do jogo por causa das suas anteriores aparições em outros jogos da série.[63] Jose Otero da 1UP fez comentários similares, elogiando o estilo da jogabilidade, mas achou que a demonstração parecia mais um tutorial que propriamente um nível do jogo.[64]

Pós-Lançamento[editar | editar código-fonte]

 
Resenha crítica
Publicação Nota
1UP B[65]
Game Informer 7.75/10[66]
GameSpot 8.5/10[67]
GameTrailers 9.2/10[68]
GiantBomb 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg[69]
IGN 8.5/10[70]
Joystiq 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg[71]
Destructoid 9/10[72]
PlayStation LifeStyle 3/10[73]
GamesRadar 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg[74]
VideoGamer 7/10[75]
Pontuação global
Publicação Nota média
GameRankings (X360) 83.33%[76]
(PS3) 77.75%[77]
Metacritic (X360) 82/100[78]
(PS3) 80/100[79]

Referências

  1. Sal Romano (15-12-2012). Metal Gear Rising new U.S. box art. Gematsu. Página visitada em 9-1-2013.
  2. a b ign.com Metal Gear Solid Rising is Now Revengeance
  3. a b c d e f g konami.jp Metal_Gear_Rising:_Revengeance
  4. Metal Gear Rising: Revengeance launch event Europe. Platinum Games (9-2-2013). Página visitada em 9-2-2013.
  5. a b c d Metal Gear Rising: Revengeance reannounced, platforms confirmed, more details. Gamingeverything (Dezembro 12, 2011). Página visitada em 12 junho 2012.
  6. a b c d Jorge Loureiro (19-12-2013). Metal Gear Rising chega a 9 de janeiro ao PC. Eurogamer. Página visitada em 19-12-2013.
  7. a b c d e Metal Gear Rising: Revengeance due Feb. 21 in Europe. GameSpot (15 agosto, 2012). Página visitada em 15 agosto, 2012.
  8. a b c d Metal Gear Rising: Revengeance for Xbox 360 Cancelled in Japan. Anime News Network (September 12, 2012). Página visitada em September 15, 2012.
  9. http://www.eurogamer.net/articles/2011-12-10-bayonetta-developer-platinum-making-metal-gear-rising
  10. Jogo de Metal Gear lançado para Xbox 360 com título totalmente novo (em inglês). Kotaku.
  11. a b DeVries, Jack (June 3, 2009). E3 2009: Metal Gear Rising Coming to PS3, PC. IGN. Página visitada em 2009-06-04.
  12. Metal Gear Solid: Rising para X360, PS3, PC (em inglês). Kotaku.
  13. Título de Metal Gear não exclusivo para uma só plataforma (em inglês). E3.
  14. thegamingliberty.com Metal Gear Solid: Rising coming to Vita. Utilizes KP Fox Engine
  15. thesilentchief.com TGS 2011: Metal Gear Solid Rising Still On Track For 2012, Coming To The Vita As Well
  16. Jorge Loureiro (12 Setembro, 2012). Metal Gear Rising: Revengance é exclusivo PS3 no Japão. Eurogamer. Página visitada em 12 Setembro, 2012.
  17. a b Anoop Gantayat (June 16, 2010). Team Metal Gear Solid Rising Interviewed. andriasang.com. Página visitada em June 16, 2010.
  18. Stephen Totilo (June 17, 2010). KMetal Gear Solid Rising Bridges Three Games, Explains Raiden's Makeover. Kotaku. Página visitada em June 17, 2010.
  19. a b Yin-Poole, Wesley (20 August 2012). Konami to consider PC version of Metal Gear Rising Revengeance after launch of console version. Página visitada em 15 October 2012.
  20. Kojima explains MGR: Revengeance. Screw Attack.
  21. Kojima explains MGR: Revengeance. CVG. Página visitada em Dezembro 15, 2011.
  22. Doble, Alex (12-12-2011). Metal Gear Rising: Revengeance Story Details Emerge. TeamXbox. Página visitada em 14-3-2012.
  23. Pavel Simeonov (October 22, 2010). Official MGS Rising website. konami. Página visitada em October 22, 2010.
  24. a b c d e f Kevin Gifford (June 16, 2010). E3 2010: Taking a Scalpel to Metal Gear Solid Rising. 1up.com. Página visitada em June 16, 2010.
  25. a b c d e Chris Antista (June 14, 2010). E3 2010: Metal Gear Rising - our first look. Future US. Games Radar. Página visitada em June 14, 2010.
  26. a b c d e Stephen Totilo (June 16, 2010). Konami E3 Liveblog Is Right Here, Hopefully With Lightning And Whips. Kotaku. Página visitada em June 16, 2010.
  27. a b c d Wesley Yin-Poole (September 13, 2010). Metal Gear Solid: Rising Interview. Eurogamer.net. Página visitada em September 14, 2010.
  28. http://www.konami.jp/mgr/pg/index.html
  29. http://platinumgames.com/games/metal-gear-rising-revengeance/
  30. Yoon, Andrew. Notas da Joystiq sobre a conferência da Konami na E3 de 2009 (em inglês). Joystiq.
  31. GDC 09: Keynote Pt. 8 Kojima Productions GDC 09: Keynote Pt. 8. Retrieved 2009-06-13.
  32. KP Report 094 Kojima Productions Report 094. Recuperado 2009-06-13.
  33. Hinkle, David (June 15, 2009). Kojima calls Rising a 'different kind of action' game. Joystick. Página visitada em 2009-06-15.
  34. Charlie Barratt (June 10, 2010). The Metal Gear Solid: Rising box art they don't want you to see!. Future US. Games Radar. Página visitada em Junho 14, 2010.
  35. Kevin Gifford (June 16, 2010). Metal Gear Rising May Face Censorship Issues in Japan‎. 1up.com. Página visitada em June 16, 2010.
  36. http://www.ripten.com/2010/09/15/ps3-metal-gear-solid-rising-in-3d-watch-tgs-trailer-mauler/
  37. http://kotaku.com/5866933/the-next-metal-gear-game-is-brought-to-you-by-bayonettas-developers
  38. http://www.escapistmagazine.com/news/view/110281-Metal-Gear-Solid-Voice-Actors-Kept-in-the-Dark-on-Risings-Development
  39. http://www.konami.jp/mgr/en_us/index.html
  40. http://www.computerandvideogames.com/329256/metal-gear-rising-was-cancelled/
  41. http://www.eurogamer.net/articles/2011-12-12-kojima-explains-metal-gear-rising-switch-to-platinum
  42. Platinum Acknowledges Mixed Reaction to Metal Gear Rising Reveal. Eurogamer (December 13, 2011). Página visitada em December 15, 2011.
  43. Platinum: PS3 The Main Platform For Metal Gear: Rising. GamingUnion.net (2011-12-16). Página visitada em 2011-12-16.
  44. Jorge Loureiro (15 Maio, 2012). Metal Gear Rising: Revengeance com demo jogável na E3. Eurogamer. Página visitada em 15 Maio, 2012.
  45. Yin-Poole, Wesley (1 Junho 2012). Metal Gear Rising Revengeance out early 2013. Eurogamer. Página visitada em 1 Junho 2012.
  46. Yin-Poole, Wesley (August 21, 2012). Why there's no Metal Gear Rising Revengeance on Vita. Eurogamer. Página visitada em November 11, 2012.
  47. John-Zaccari, Wesley (Decomber 19th, 2012). No plans for a Metal Gear Rising Revengeance Wii U version. Wii Daily. Página visitada em January 8, 2013.
  48. a b Metal Gear Rising Premium Package In Japan Comes With Raiden Figurine. Siliconera (October 25, 2012). Página visitada em October 25, 2012.
  49. Hilliard, Kyle (September 29, 2012). Metal Gear Rising: Revengeance Collector's Edition Includes Plasma Sword Lamp With Real Plasma. GameInformer. Página visitada em September 29, 2012.
  50. Matulef, Jeffrey (June 19, 2012). Metal Gear Rising: Revengeance to feature a new playable character as DLC. Eurogamer. Página visitada em June 19, 2012.
  51. Metal Gear Rising Revengeance. Amazon.com. Página visitada em December 16, 2012.
  52. KONAMI details METAL GEAR RISING Limited Edition and Pre-Order Bonuses. Konami. Página visitada em December 16, 2012.
  53. a b Henry Gilbert (1-6-2012). Metal Gear Rising: Revengeance - 2013 release, demo and more details revealed with new trailer. GamesRadar. Página visitada em 1-6-2012.
  54. Hussain, Tamoor (December 5, 2012). Metal Gear Rising demo hits PSN next week. Computer and Video Games. Página visitada em December 5, 2012.
  55. Ridgeley, Sean (December 13, 2012). Metal Gear Rising: Revengeance Japan demo is first to be region locked. Página visitada em 13 December 2012.
  56. Jorge Loureiro. Demo de Metal Gear Rising chegará ao Ocidente em janeiro. Eurogamer. Página visitada em 14-12-2012.
  57. Matthew Kato (15-1-2013). Metal Gear Rising: Revengeance Demo Gets Date. GameInformer. Página visitada em 16-1-2013.
  58. Robinson, Martin (Janeiro 6, 2012). Interesting Sequels of 2012. Eurogamer. Página visitada em Fevereiro 20, 2012.
  59. Top Games of 2012 (and Beyond). 1UP.com. Página visitada em Fevereiro 20, 2012.
  60. Most Anticipated Games of 2012 - Part Three. Videogamer.com (Janeiro 5, 2012). Página visitada em Fevereiro 20, 2012.
  61. George, Richards (Dezembro 12, 2011). Opinion: Revengeance Will Ruin Metal Gear Solid. IGN. Página visitada em Fevereiro 20, 2012.
  62. Hougton, David (Dezembro 13, 2011). Stop your delusional whining: Platinum's Metal Gear Rising is the best thing that could have happened. GamesRadar. Página visitada em Fevereiro 20, 2012.
  63. VanOrd, Kevin; Brown, Peter (Junho 5, 2012). The dual personality of Metal Gear Rising: Revengeance. GameSpot. Página visitada em Junho 10, 2012.
  64. Otero, Jose (Junho 15, 2012). Metal Gear Rising Revengeance Shows Off the Art of the Sword. 1UP.com. Página visitada em Junho 18, 2012.
  65. Bob Mackey (18/2/2013). Metal Gear Rising Revengeance Review: Get to the Chopper. 1UP. Página visitada em 18/2/2013.
  66. Juba, Joe (19-2-2013). Metal Gear Rising: Revengeance review. Game Informer. Página visitada em 19-2-2013.
  67. Brown, Peter (19-2-2013). =Metal Gear Rising: Revengeance review. GameSpot. Página visitada em 19-2-2013.
  68. Metal Gear Rising: Revengeance review. GameTrailers (19-2-2013). Página visitada em 19-2-2013.
  69. Metal Gear Rising: Revengeance review. GiantBomb (19-2-2013). Página visitada em 19-2-2013.
  70. Dyer, Mitch (18-2-2013). Metal Gear Rising: Revengeance review. IGN. Página visitada em 19-2-2013.
  71. Metal Gear Rising: Revengeance review: It's just a flesh wound. Joystiq (19-2-2013). Página visitada em 19-2-2013.
  72. Conrad Zimmerman (19-2-2013). Review: Metal Gear Rising: Revengeance - Not Solid, but razor sharp. Destructoid. Página visitada em 19-2-2013.
  73. Anthony Severino (19-2-2013). Metal Gear Rising: Revengeance Review (PS3). PlayStation LifeStyle. Página visitada em 19-2-2013.
  74. Metal Gear Rising: Revengeance review: The sharpest tool in the shed. GamesRadar (19-2-2013). Página visitada em 19-2-2013.
  75. Chris Schilling (19-2-2013). Metal Gear Rising: Revengeance - Review. VideoGamer. Página visitada em 19-2-2013.
  76. Metal Gear Rising: Revengeance (X360). GameRankings. Página visitada em 19-2-2013.
  77. Metal Gear Rising: Revengeance (PS3). GameRankings. Página visitada em 19-2-2013.
  78. Metal Gear Rising: Revengeance (PS3). Metacritic. Página visitada em 19-2-2013.
  79. Metal Gear Rising: Revengeance (X360). Metacritic. Página visitada em 19-22013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]