Michael Fincke

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Michael Fincke

Astronauta da NASA
Nacionalidade Estados Unidos norte-americano
Nascimento 14 de Março de 1967 (47 anos)
Pittsburgh, EUA
Ocupação
atual
Astronauta da NASA
Ocupação
anterior
engenheiro de voos de teste
Patente militar coronel USAF
Tempo no espaço 381 dias
Missões Soyuz TMA-4, Expedição 9, Soyuz TMA-13, Expedição 18, STS-134
Insígnia
da missão
Soyuz TMA-4 Patch.png Expedition 9 insignia.png Soyuz-TMA-13-Mission-Patch.png ISS Expedition 18 patch.png STS-134 patch.png

Edward Michael "Mike" Fincke (Pittsburgh, 14 de março de 1967) é um astronauta norte-americano veterano de três missões a bordo da Estação Espacial Internacional, exercendo as funções de cientista e engenheiro de vôo da Expedição 9 e de comandante da Expedição 18, além de integrar a tripulação do último voo do ônibus espacial Endeavour, na missão STS-134,onde se tornou o astronauta americano com mais dias no espaço.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Fincke formou-se pelo MIT (Instituto Tecnológico de Massachussets) em 1989, nas cadeiras de Aeronáutica e Astronáutica, com bacharelado em ciências planetárias e atmosféricas na Universidade de Stanford, e entrou para um programa de intercâmbio de verão no Instituto de Aviação de Moscou na ex-URSS, onde estudou cosmonáutica e se tornou fluente em russo.

Em 1990 entrou para a força aérea dos Estados Unidos como engenheiro de testes de jatos e voou em diversos aviões de combate como F-15 e F-16, servindo também no Japão como oficial de ligação entre as duas forças aéreas e se tornando fluente em japonês.

Em 1996 “Mike” Fincke foi escolhido para o corpo de astronautas da NASA. Após o treinamento base de dois anos, foi indicado para as funções de oficial de comunicações da ISS (ISS CAPCOM) e membro da equipe de apoio de treinamento das tripulações, baseado na Rússia. Em 1999, foi astronauta reserva de duas expedições realizadas à ISS, sendo qualificado para voar como engenheiro de vôo e co-piloto na nave russa Soyuz.

Em 18 de abril de 2004, Fincke subiu ao espaço, lançado da base de Baikonur, no Cazaquistão, como tripulante da nave Soyuz TMA-4 e membro da Expedição 9, que passou seis meses na ISS. Durante a missão, a tripulação, completada com os cosmonautas Gennady Padalka da Rússia e André Kuipers, da Holanda, continuou com as operações científicas no vácuo, manteve os sistemas vitais da estação e fez quatro passeios no espaço.

Ele passou 187 dias e 21 horas em órbita, sendo 15 delas em AEV. Foi homenageado com uma participação especial no último episódio da série de televisão Star Trek: Enterprise.

Em 12 de outubro de 2008, Fincke voltou ao espaço na missão Soyuz TMA-13, como comandante da Expedição 18 da ISS, onde permaneceu por seis meses, como comandante da missão, junto ao russo Yuri Lonchakov. Retornou à Terra em 8 de abril de 2009 junto com Lonchakov e o turista espacial Charles Simonyi, pousando no Casaquistão.

Sua terceira missão foi a bordo da Endeavour STS-134, a última missão ao espaço da espaçonave, lançada em 16 de maio de 2011,[1] e cujo principal objetivo foi a colocação em órbita do Espectômetro Magnético Alpha,[2] . Após o encerramento dos 16 dias da missão, Fincke voltou à Terra em 1 de junho, pousando em Cabo Kennedy com a tripulação da Endeavour, o último pouso do ônibus espacial.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. STS-134 Mission Information. NASA. Página visitada em 16/05/2011.
  2. Space Shuttle Mission: STS-134. NASA. Página visitada em 03/06/2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]