Multilaser

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Multilaser
Razão social Multilaser Industrial S/A
Empresa de capital aberto
Slogan Sua Vida Multimelhor
Atividade Eletroeletrônicos e Informática
Fundação 1987 (35 anos)
Fundador(es) Israel Ostrowiecki
Sede São Paulo,  São Paulo,  Brasil
Área(s) servida(s)  Brasil
Locais Extrema,  Minas Gerais
Manaus,  Amazonas
Proprietário(s) Alexandre Ostrowiecki
Presidente Alexandre Ostrowiecki
Empregados 3.000
Produtos Smartphones e Celulares, TV's Áudio e Home Theater, Informática e Tablets, Eletrodomésticos, Ventiladores e Aquecedores, Ferramentas, Drones
Marcas Giga Security, Atrio, Pulse, Mimo, Wellness, Mirage
Subsidiárias Multilaser Brasil Componentes, Atrio, Pulse, Multilaser Pro, Warrior, Multikids e Multikids Baby
Acionistas Alexandre Ostrowiecki, Renato Feder
Valor de mercado R$ 9 bilhões
Faturamento R$: 3 Bilhões
Website oficial multilaser.com.br

A Multilaser é uma empresa de capital aberto brasileira no segmento de eletroeletrônicos e informática[1] fundada em 1987 pelo empresário polonês Israel Ostrowiecki.

Hoje é liderada pelo filho, Alexandre Ostrowiecki, que assumiu a empresa em 2003, após a morte de seu pai, desaparecido durante um mergulho na Costa Rica e encontrado sem vida 10 dias depois[2]. Atua na fabricação, importação e comercialização de produtos do setor tecnológico, acessórios multimídia[3] e brinquedos.

Seu escritório localiza-se na cidade de São Paulo e seu complexo industrial está situado em Extrema, Minas Gerais e Manaus, Amazonas com mais de 75.000 metros quadrados. Possui também um laboratório de engenharia na China. É uma das maiores empresas na categoria.[3]

Fabrica mais de 3 mil produtos diferentes que são disponibilizados em 40.000 pontos por todo o país.

Possui cerca de 3.000 funcionários e 40 engenheiros divididos em laboratórios no Brasil e na Ásia.

Em julho de 2022, a empresa anunciou a reformulação da sua marca, que passará a se chamar Multi, e também do seu logotipo. A alteração tem previsão para ser concluída em 2023.[4][5]

História[6][editar | editar código-fonte]

  • 1987 - Inicia suas atividades como empresa de reciclagem de cartuchos e importação de copiadoras da Xerox.
  • 2003 - Alexandre Ostrowiecki assume a empresa após a morte de Israel e chama Renato Feder para ser sócio.[7]
  • 2004 - Lançamento da linha de Informática que incluía cartuchos de impressão, CD, DVD e mouses.
  • 2006 - Os eletrônicos começam a fazer parte da linha de produtos da Multilaser. Neste ano foram lançados aparelhos de som, acessórios para notebook, MP3 player, câmera digital e MP4.
  • 2007 - Inauguração do complexo industrial de Extrema, no estado de Minas Gerais, iniciando a produção de pen drives em sua nova unidade fabril, e expandindo sua linha de informática e acessórios como mochilas, GPS, porta - retratos digitais, filmadoras.
  • 2010 - Investe em um novo mercado e começa a fabricar diferentes modelos de celulares.
  • 2011 - Lança novas linhas e apresenta diferentes modelos de tablets.
  • 2013 - Nasce um novo braço da empresa, a marca Multikids, com produtos na categoria de brinquedos, esportes e eletrônicos, voltados para o público infantil, inclusive com a linha Baby.
  • 2014 - Ano da inauguração da Brasil Componentes.[1]
  • 2014/2017 - Durante esse período, torna-se proprietária da marcas Atrio, Pulse, Serene e Giga Security.
  • 2020 - Anuncia parceria com a HMD Global (empresa finlandesa detentora da marca Nokia)[8] para a produção, distribuição e vendas de celulares intermediários da Nokia no Brasil,[9] com produção na planta fabril de Extrema.[10]
  • 2021 - Em parceria com o Google, a Multilaser trouxe ao Brasil tablets voltados para a educação infantil.[11] A empresa anunciou seu ingresso no mercado pet ao adquirir a Expet, marca e tapetes higiênicos para pets.[12] Abre capital na B3 sob o ticker MLAS3.

Mercado[editar | editar código-fonte]

A Multilaser fabrica e comercializa celulares, tablets, media players, autorrádios, GPS, pen drive, acessórios de informática, e games,[3] smartphones, artigos esportivos, áudio e vídeo, com destaques maior para acessórios de informática, smartphones e tablets.[3] Possui uma grande variedade de modelos e preço voltados para a classe baixa.[3]

IPO e estreia na B3[editar | editar código-fonte]

Em 25 de maio de 2018, a empresa protocolou pedido de abertura de IPO junto à B3,[13] entretanto foi negada posteriormente devido à volatilidade dos mercados na época.[14] Em maio de 2021, retorna o processo de abertura[15] e em 21 de julho conclui a oferta de ações, precificada na faixa de R$ 11,10 por ação, captando R$ 1,9 bilhão.[16] Em 22 de julho, estreou oficialmente nos pregões da B3, sob o ticker MLAS3.[17] Todo o valor captado foi revertido para a expansão das fábricas de Extrema e Manaus, além da construção de uma nova fábrica de ejetores plásticos para produção de eletroportáteis.[18]

Referências

  1. a b «Multilaser expande sua unidade em Extrema e irá fabricar semicondutores de memória». orsm.com.br. 8 de dezembro de 2014. Consultado em 9 de fevereiro de 2021 
  2. «Alexandre Ostrowiecki» 
  3. a b c d e Redação Jornal Estadão (23 de dezembro de 2012). «Tablet popular domina mercado no Brasil». Consultado em 24 de janeiro de 2013 
  4. «Multilaser agora é só Multi e anuncia investimento milionário em nova marca». Tecnoblog. Consultado em 21 de julho de 2022 
  5. «A gigante dos eletroeletrônicos Multilaser vai se chamar apenas Multi». Exame. 20 de julho de 2022. Consultado em 21 de julho de 2022 
  6. «A história da Multilaser, uma marca brasileira bem diversificada [vídeo]». www.tecmundo.com.br. Consultado em 11 de janeiro de 2022 
  7. «Empreendedores Alexandre Ostrowiecki e Renato Feder» 
  8. «HMD Global: saiba quem está por trás do retorno da Nokia ao Brasil». TechTudo. Consultado em 11 de janeiro de 2022 
  9. «Nokia retorna ao Brasil com Multilaser e celulares intermediários». Tecnoblog. Consultado em 11 de janeiro de 2022 
  10. «Novo celular Nokia será fabricado no Brasil». TeleSíntese. 5 de novembro de 2020. Consultado em 11 de janeiro de 2022 
  11. «Google e Multilaser trazem tablet voltado para educação infantil ao Brasil». Exame. 18 de agosto de 2021. Consultado em 21 de setembro de 2021 
  12. «Multilaser adquire Expet e entra em segmento para animais de estimação». Exame. 4 de agosto de 2021. Consultado em 21 de setembro de 2021 
  13. «Multilaser registra IPO e pode ter âncora». Valor Econômico. Consultado em 11 de janeiro de 2022 
  14. «Multilaser registra pedido de IPO e pode valer mais de R$ 4 bilhões». Tecnoblog. Consultado em 11 de janeiro de 2022 
  15. «Multilaser reinicia processo para abrir seu capital na Bolsa de Valores». Canaltech. 17 de maio de 2021. Consultado em 11 de janeiro de 2022 
  16. «Fabricante de eletrônicos Multilaser vai estrear na Bolsa valendo R$ 9 bi». economia.uol.com.br. Consultado em 11 de janeiro de 2022 
  17. «Multilaser realiza IPO no Novo Mercado da B3». b3.com.br. 22 de julho de 2021. Consultado em 11 de janeiro de 2022 
  18. Agrela, Lucas (13 de agosto de 2021). «Após IPO, Multilaser quer se tornar empresa global». Exame.com. Consultado em 11 de janeiro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.