Myasishchev M-4

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
M-4 / 3M "Molot"
(OTAN: Bison)
Airplane silhouette.png
Myasischev 3MD (em russo: 3МД) no Museu da Força Aérea Monino Central (Moscou)
Descrição
Tipo / Missão Bombardeiro estratégico
País de origem  União Soviética
Fabricante Myasishchev
Período de produção 1956-?
Quantidade produzida 2 protótipos mais 91 unidade(s)
Primeiro voo em 1953 (63 anos) (M-4/2M)
1956 (60 anos) (M-6/3M)
Introduzido em 1956 (M-4/2M)
1958 (M-6/3M)
Aposentado em 1994
Variantes Myasishchev VM-T
Tripulação 8
Especificações (Modelo: M-4)
Dimensões
Comprimento 47,20 m (155 ft)
Envergadura 50,5 m (166 ft)
Altura 14,10 m (46,3 ft)
Área das asas 326,35  (3 510 ft²)
Alongamento 7.8
Peso(s)
Peso vazio 79 700 kg (176 000 lb)
Peso carregado 138 500 kg (305 000 lb)
Peso máx. de decolagem 181 500 kg (400 000 lb)
Propulsão
Motor(es) 4 x turbojatos Mikulin AM-3A
Força de empuxo (por motor) 8 575 kgf (84 100 N)
Performance
Velocidade máxima 947 km/h (511 kn)
Alcance bélico 5 600 km (3 480 mi)
Alcance (MTOW) 8 100 km (5 030 mi)
Teto máximo 11 000 m (36 100 ft)
Armamentos
Metralhadoras / Canhões 9 canhões 23 mm NR-23 ou 6 canhões 23 mm AM-23 nos barbetes ventrais, dorsais e da cauda. 1.100 projéteis nos barbetes ventrais e dorsais e 2.000 no barbete da cauda
Mísseis Até quatro mísseis podiam ser carregados externamente
Bombas Tipicamente 9.000 kg de bombas em compartimentos internos. Até 24.000 kg poderiam ser carregados, incluindo bombas nucleares e convencionais
Notas
Dados de: Flight: 100 Years of Aviation[nota 1]

O Myasishchev M-4 Molot (em russo: Молот (Hammer), nome dado pela Força Aérea dos Estados Unidos como "Type 37",[1][2] e nome pela OTAN: 'Bison'.[3]) é um bombardeiro estratégico quadri-motor projetado por Vladimir Mikhailovich Myasishchev e fabricado pela União Soviética nos anos de 1950 para suprir a necessidade de um bombardeiro capaz de atacar alvos na América do Norte. A empresa Myasishchev foi então formada para construir tal bombardeiro.

Um Myasishchev M-4 Soviético em 1982.

História[editar | editar código-fonte]

Vladimir M. Myasishchev cooperou desde 1924 no desenvolvimento e design, de muitos modelos de aviões de combate, pero é mais conhecido por um em especial, o Myasishchev M-4, sendo este o primeiro bombardeiro pesado de largo alcance e quadri-motor, operativo.[4]

O primeiro vôo de testes ocorreu a finais de 1953, pouco depois do primeiro vôo do Boeing B-52 Stratofortress. O M-4 foi mostrado pola primeira vez ao público na Praça Vermelha de Moscovo, quando efetuou uma vôo de baixa altitude durante a celebração do Dia do Trabalhador de 1954 e foi filmado por meios de comunicação de todo o mundo.[5]

Devido à aparição de novos mísseis táticos com maior precisão, inseridos em submarinos e barcos de guerra, estes bombardeiros de largo alcance ficaram obsoletos e não se continuou, co desenvolvimento de novos modelos de produção em série, devido à sua função muito específica, de atacar objetivos inimigos no caso duma guerra, pero recentemente, cos acordos de limitação de armas estratégicas START II, entre a Rússia e os Estados Unidos para desmantelar os mísseis, iniciou-se um novo programa de desenvolvimento e design, para a construção de novos bombardeiros de largo alcance, que voariam no século vindouro

Design[editar | editar código-fonte]

É um bombardeiro pesado de longo alcance, monoplano cantilever, com asas em flecha. Tem um grande leme vertical para ajudar a estabilizar a longa fuselagem, apresentando também uma cauda em flecha; tem duas asas e quatro motores turbojet.

O seu trem de pouso retrátil, grande e pesado, contém duas unidades principais em tandem debaixo da fuselagem, similares ao do ocidental B-52, cada um com uma bogia de quatro rodas, e dous pousadores de equilíbrio, com duas rodas cada um e que são retraídas nas margens marginais das asas principais.

A fuselagem central é de seção circular e incorpora um compartimento proel a pressão, torreta caudal e um porão voluminoso interno de armas em posição ventral, entre os dous trens de pouso. A planta motriz compreende quatro turborreatores, instalados nas raizes en forma de asa, de 8.700 quilogramas de impulso unitário, como o design do avião de passageiros da Inglaterra de Havilland DH. 106 Comet e a sua versão militar Hawker Siddeley Nimrod.

Projetado para levar consigo armas termonucleares no seu porão sobre distâncias intercontinentais para atacar os territórios da Europa e os Estados Unidos, entrou em serviço em 1956 e recebeu o nome codificado da NATO de "Bison-A";[6] acredita-se que chegaram a construir-se somente cem aeronaves em todas as suas variantes. O M-4[5] inicial impressionou aos funcionários soviéticos, porém, rápidamente soube-se co bombardeiro tinha uma autonomia insuficiente para atacar os Estados Unidos e voltar à União Soviética, sendo usado para a masirovka.[5]

Apenas alguns dos M-4 do modelo original produzido, ainda estão de serviço. Alguns dos bombardeiros "Bison-A" foram modificados com melhoras para torná-los aviões de abastecimento, com um sistema de provisões de combustível por mangueira flexível, montado no porão de armas.

Para solucionar a falta de autonomia, a Oficina de Design Myasishchev lançou o 3M,[5] conhecido em Ocidente como Bison-B[6] de reconhecimento marítimo, que era bastante mais potente que a versão anterior. Este novo modelo voou pola primeira vez em 1955. Além disso, duas das cinco barquetas artilhadas originais foram retiradas para fazer o avião mais leve, também substituiu-se os beiços do avião muito comum nos bombardeiros da época, por um sólido para instalar um radar novo.

Nessa altura, não foi a Força Aérea Soviética (VVS) que estava interessada no 3M, mas a Aviação Naval Soviética (AV-MF). Embora não tivesse a capacidade de bombardear Washigton, D.C., o 3M tinha suficiente autonomia para satisfazer as necessidades dum avião de reconhecimento marítimo de longa distância. Em 1959, o 3M bateu vários recordes mundiais, embora nos países ocidentais achou-se, e continuou a achar-se até 1961, co 3M era o mesmo co original M-4, polo que a capacidad dos M-4 foi amplamente sobrestimada polos serviços de inteligência ocidentais.

A começos da década de 1960 foi introduzido o novo design melhorado Bison-C,[6] cuja especialidade era a pesquisa por radar. Nesse momento, muitos dos originais M-4 tinham sido modificados a M-4-2,[5] como aviões de abastecimento em vôo. Mais à frente, os 3M tornaram-se 3MS-2[6] e 3MN-2,[6] com as mesmas funções de reabastecimento em vôo, uma versão foi especialmente adaptada com dous timões verticais gémeos, para carregar um contentor aereodinâmico sobre a sua fuselagem e apoiar o programa espacial soviético, transportou ao primeiro protótipo do vaivém Burão sobre a sua fuselagem central. Os bombardeiros M-4 o el 3M nunca entraram em combate, e nenhum foi transformado para o ataque a baixa altitude, tal como foi feito com alguns B-52, pero cumpriram coa sua função de dissuasão nuclear para evitar uma guerra mundial contra ocidente; não foram exportados a nenhum aliado da União Soviética, pola sua função mui especializada.

A produção em série do bombardeiro pesado Bison mais moderno findou em 1963, e nesse momento tinham-se construído noventa e três aparelhos.[5] O último avião tornado a abastecedor M-4-2 foi retirado de serviço em 1994.[5]

O avião Myasishchev VM-T baseou--se no design do avião abastecedor 3MN-2.

Operadores[editar | editar código-fonte]

 União Soviética

Especificações (Myasishchev M-4)[editar | editar código-fonte]

Características gerais[editar | editar código-fonte]

  • Tripulação: 8
  • Longitude: 48,7 m (159,8 ft)
  • Envergadura: 50,5 m (165,8 ft)
  • Superfície das asas: 326,4 m² (3 512,9 ft²)
  • Peso vazio: 79.700 kg
  • Peso máximo no descolar: 181.500 kg
  • Planta motriz: 4× turbojatos Mikulin AM-3A.

Desempenho[editar | editar código-fonte]

  • Velocidade nunca excedida (Vne): 947 km/h (588 MPH; 511 kt)
  • Alcance: 8.100 km
  • Alcance em combate: 5 600 km (3 024 nmi; 3 480 mi)
  • Teto de vôo: 11 000 m (36 089 ft)

Armamento[editar | editar código-fonte]

  • Canhões: 9× cañones de 23 mm NR-23 o 6 cañones de 23 mm AM-23
  • Pontos de ancoragem: 4 com uma capacidade de até 24 000 kg em carga interna e externa., para carregar uma combinação de:
    • Bombas: convencionais e nucleares

Ver também[editar | editar código-fonte]

Aeronaves similares[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Grant and Dailey 2007, p. 293.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. «Designations of Soviet and Russian Military Aircraft and Missiles». www.designation-systems.net. Consultado em 2016-07-31. 
  2. «Aerospaceweb.org | Ask Us - Soviet Aircraft Codenames». www.aerospaceweb.org. Consultado em 2016-07-31.  line feed character character in |titulo= at position 29 (Ajuda)
  3. "Non-US Bomber listings." designation-systems.net. Visualizado em 09 de Agosto de 2012.
  4. «Aerospaceweb.org | Aircraft Museum - M-4 Molot 'Bison'». www.aerospaceweb.org. Consultado em 2016-07-28. 
  5. a b c d e f g «Nothing Stops a Charging M-4/3M Bison - Soviets Create an Intercontinental Bomber - AirlineReporter» (em inglês). 2015-05-04. Consultado em 2016-07-27. 
  6. a b c d e «M-4 / Mya-4 / 2M, Myasishchev 'Bison' - Russian and Soviet Nuclear Forces». fas.org. Consultado em 2016-07-28. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Grant, R.G. and John R. Dailey. Flight: 100 Years of Aviation. Harlow, Essex, UK: DK Adult, 2007. ISBN 978-0-7566-1902-2.
  • Donald, David, ed. The Complete Encyclopedia of World Aircraft. NY: Barnes & Noble, 1997, p. 671, Myasishchev M-4.
  • Donald, David and Lake, Jon, ed. The Encyclopedia of World Military Aircraft. NY: Barnes & Noble, 2000, p. 328-329, Myasishchev M-4 'Bison'.
  • Gunston, Bill, ed. The Osprey Encyclopedia of Russian Aircraft. Oxford, UK: Osprey Publishing, 1995, p. 257-260, Project 25, M, M-4, 3M.
  • Paul Nann's Military Aviation Photo Gallery
  • Rendall, David. Jane's Aircraft Recognition Guide, 2nd ed. London: Harper Collins Publishers, 1999, p. 166, Myasishchev VM-T Atlant.
  • Winchester, Jim. Concept Aircraft: Prototypes, X-Planes and Experimental Aircraft. San Diego, CA: Thunder Bay Press, 2005, p. 172-173, Myasishchev VM-T Atlant.
  • Winchester, Jim. Military Aircraft of the Cold War. San Diego, CA: Thunder Bay Press, 2006, p. 178-179, Myasishchev M-4 'Bison'.


Ícone de esboço Este artigo sobre um avião, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.