Nydia Licia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Nydia Lícia)
Ir para: navegação, pesquisa
Nydia Licia
Nome completo Nydia Licia Pincherle Cardoso
Nascimento 30 de abril de 1926
Trieste,  Friul-Veneza Júlia,  Itália
Morte 12 de dezembro de 2015 (89 anos)
São Paulo,  Brasil
Nacionalidade Italiana / brasileira
Cônjuge Sérgio Cardoso
Ocupação diretora, produtora e atriz

Nydia Licia Pincherle Cardoso (Trieste, 30 de abril de 1926 - São Paulo, 12 de dezembro de 2015) foi uma atriz, diretora e produtora brasileira nascida na Itália numa família judaica, que se estabeleceu no Brasil quando Nydia tinha 13 anos.[1]

Nydia Licia trabalhou com Pietro Maria Bardi, colaborando para criar o Museu de Arte de São Paulo, idealizado por Assis Chateaubriand. Como atriz participou como grande destaque do começo do teatro moderno no Brasil. No Teatro Brasileiro de Comédia (TBC) esteve ao lado de nomes como Cacilda Becker, Walmor Chagas, Tito Fleury,[2] Zampari e Adolfo Celi.

Casou-se com um dos maiores nomes do teatro brasileiro, o ator Sérgio Cardoso, com quem montou a Companhia de Teatro Nydia Licia-Sérgio Cardoso. Quando se separou do ator, Nydia ficou sozinha com a companhia, transformando-se em uma grande empresária teatral. Desta união nasceu Sylvia, sua única filha.

Fez telenovelas nas extintas TV Paulista e Rede Tupi e na Bandeirantes, com papéis de destaque nas telenovelas Éramos Seis (1977) e O Ninho da Serpente (1982). Tambem trabalhou na TV Cultura, para a criação do teleteatro Teatro 2 e apresentou o programa educativo "Quem é Quem", produzindo em seguida, por quatro anos, Presença, até ser convidada para o cargo de assessora cultural da emissora. A partir de 1992 desenvolve, paralelamente, carreira pedagógica como professora no Departamento de Rádio e Televisão da Escola de Comunicação da Fundação Armando Álvares Penteado - FAAP, e no Teatro Escola Célia Helena, onde dava aulas de interpretação.[3]

Para a série de livros Aplauso, a atriz escreveu "Leonardo Villar: Garra e Paixão", "Sérgio Cardoso: Imagens de Sua Arte" , "Rubens de Falco - Um Internacional Ator Brasileiro", "Raul Cortez - sem medo de se expor" e "Eu vivi o TBC". Além disso escreveu o livro autobiográfico "Ninguém se Livra dos Seus Fantasmas" editado pela Perspectiva. O trabalho sobre a vida de Raul Cortez recebeu o Prêmio Jabuti, em Biografias. Em 2008 foi agraciada com o título de “Cidadã Paulistana”. Em 2010 recebeu o prêmio “Governador do Estado” de Destaque Cultural.

Trabalhos na TV[editar | editar código-fonte]

Novelas
Ano Título Papel Notas
1958 Sublime Obsessão Helen Hudson
1964 Eu Amo Esse Homem
1965 O Ébrio Francisca
1977 Éramos Seis Emília
1978 João Brasileiro, o Bom Baiano Lúcia
1982 Ninho da Serpente Olímpia

Cinema[editar | editar código-fonte]

Filmes
Ano Título Papel Nota
1950 Quando a noite acaba
1951 Ângela
1956 Quem Matou Anabela?
1970 Amemo-Nús Filme Inacabado
2002 O Príncipe Dona Norma

Teatro[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Morre a atriz Nydia Licia em São Paulo Brasileiros - acessado em 12 de dezembro de 2015
  2. Nick Bar... Álcool, Brinquedos, Ambições. Enciclopédia Itaú Cultural. Acesso em 04/07/2016.
  3. Nydia Lícia morre aos 89 anos em São Paulo Estadão - acessado em 12 de dezembro de 2015
Ícone de esboço Este artigo sobre um ator é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.