Ninho da Serpente

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ninho da Serpente
Informação geral
Formato Telenovela
Criador(es) Jorge Andrade
País de origem  Brasil
Idioma original (em português)
Produção
Diretor(es) Henrique Martins
Elenco ver "Elenco"
Tema de abertura "Yosaku" (instrumental) - Kiminori Nanasawa
Exibição
Emissora de televisão original Brasil Rede Bandeirantes
Transmissão original 5 de abril de 1982 - 27 de agosto de 1982
N.º de episódios 119
Cronologia
Os Adolescentes
Renúncia

Ninho da Serpente é uma telenovela brasileira produzida pela Rede Bandeirantes e exibida entre 5 de abril a 27 de agosto de 1982, às 20h[1].

Escrita por Jorge Andrade e dirigida por Henrique Martins, com supervisão de Antonio Abujamra.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Na mansão da família Taques Penteado, em São Paulo, o milionário patriarca Cândido, que vivia isolado do resto da família, no terceiro andar da casa, morre e deixa vultosa fortuna. O jogo de interesses entre os herdeiros desencadeia a trama, no ambiente totalmente dominado pela figura de Guilhermina Taques Penteado, irmã de Cândido. Cada um dos personagens demonstra maior ou menor interesse em apresentar escrúpulos na obtenção de uma parte da fortuna. Uns não medem esforços, ao passo que outros fazem uso de técnicas mais delicadas, sutis, como se aproximar de Guilhermina, por exemplo. Sem explicação aparente, o testamento revela Matheus, um simples enfermeiro, que cuidou do milionário até sua morte, como um dos principais beneficiados com a fortuna. Há ainda o romance entre Matheus e Lídia, neta de Guilhermina, portanto herdeira, mostrando o preconceito social. Essa é a primeira novela de Eliane Giardini que viveu Lídia, a sobrinha da matriarca Guilhermina, vivida por Cleyde Yaconis. O autor também mostra essas amarras sociais no romance de Karl (Paulo César Grande), um dos herdeiros de Cândido, e a empregada Marinalva, vivida pela incrível atriz Mayara Magri, em papel arrebatador. Vários atores hoje conhecidos também brilharam na trama como Mayara Magri, Paulo César Grande e Selma Egrei. As principais cenas da novela foram filmadas numa mansão do Jardim Europa, na capital paulista. Laura Cardoso fazia o papel da mãe adotiva de Matheus (Kito Junqueira), o enfermeiro herdeiro, que ao final se revela filho de Cândido. Foi uma novela de muito suspense, quase teatral. Cândido, o idoso detentor de grande parte da fortuna, não aparece não novela, apenas é mostrado de costas ou deitado. Com sua morte, outros desaparecimentos misteriosos passam a acontecer na mansão dos quatrocentões. Outro mistério da trama é o quadro pintado pela empregada Oriana, vivida por Denise Stoklos. Para muitos telespectadores, a negação de mostrar o quadro consta como uma das maiores decepções da teledramaturgia dos anos 80. O quadro era a síntese do horror da realidade de grande parte dos membros da família Taques Penteado, algo semelhante ao que Oscar Wilde revelou em O Retrato de Dorian Grey. Foi a única atuação da atriz / mímica / performance Denise Stoklos, em novelas. Eventos dramáticos ocorreram durante as filmagens da trama, como o falecimento da extraordinária atriz Marcia de Windsor. A atriz já havia filmado todas as cenas de sua personagem. Esse triste fato marcou muito a percepção dos fãs que assistiram à novela. Outro fato inusitado foi o quase afogamento do ator Giuseppe Oristanio, na piscina da mansão, durante filmagens da novela. Conseguiram salvá-lo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Ninho da serpente». Teledramaturgia. Consultado em 5 de maio de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Reprisada integralmente pela Rede Bandeirantes de 25 de março a 06 de setembro de 1991, às 11:15 da manhã.

A casa que serviu de locação para a novela existe de verdade, e fica situada à Rua Guatemala, 193, Jardins-SP