Organização Indiana de Pesquisa Espacial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Logotipo da ISRO
Representação artística da Mars Orbiter Mission, uma sonda espacial indiana que orbita Marte desde 2014

Organização Indiana de Pesquisa Espacial (em inglês: Indian Space Research Organisation - ISRO) é a agência espacial do governo indiano com sede na cidade de Bengaluru. Sua visão é a de "desenvolver a tecnologia espacial para o desenvolvimento nacional, enquanto prossegue com a pesquisa da ciência espacial e da exploração planetária".[1] Formada em 1969, a ISRO substituiu o antigo Comitê Nacional Indiano de Pesquisas Espaciais (INCOSPAR), que foi criado em 1962 pelos esforços de primeiro-ministro Jawaharlal Nehru e seu assessor próximo e cientista Vikram Sarabhai. O estabelecimento de ISRO institucionalizou as atividades espaciais no país.[2] Ele é gerenciado pelo Departamento Espacial, que se reporta ao primeiro-ministro indiano.

A ISRO construiu o primeiro satélite da Índia, o Aryabhata, que foi lançado pela União Soviética em 19 de abril em 1975. Em 1980, Rohini se tornou o primeiro satélite a ser colocado em órbita por um veículo de lançamento indiano, o SLV-3. A ISRO, posteriormente, desenvolveu dois outros foguetes: o Polar Satellite Launch Vehicle (PSLV), para lançamento de satélites em órbitas polares, e o Geosynchronous Satellite Launch Vehicle (GSLV), para colocar satélites em órbitas geoestacionárias. Estes foguetes lançaram vários satélites de comunicações e de observação da Terra. Sistemas de navegação por satélite, como GAGAN e IRNSS, também foram implantados. Em janeiro de 2014, a ISRO utilizou com sucesso um motor criogênico em um lançamento do GSAT-14 em um GSLV-D5.[3] [4]

A ISRO enviou um orbitador lunar, o Chandrayaan-1, em 22 de outubro de 2008, e um veículo orbital marciano, o Mars Orbiter Mission, que entrou com sucesso na órbita de Marte em 24 de setembro de 2014, evento que tornou a ISRO a quarta agência espacial no mundo, bem como a primeira agência espacial na Ásia a alcançar com sucesso a órbita marciana.[5] Os planos futuros incluem o desenvolvimento do GSLV Mk III (para o lançamento de satélites mais pesados), o desenvolvimento de um veículo de lançamento reutilizável, voo espacial tripulado, outras missões de exploração lunar, sondas interplanetárias, etc.[6] A ISRO realizou 75 missões espaciais, 46 missões de lançamento e 51 satélites estrangeiros foram lançados através dos veículos lançadores da agência indiana.[7] Em outubro de 2015, a ISRO concordou em lançar 23 satélites estrangeiros de nove países diferentes, como Argélia, Canadá, Alemanha, Indonésia, Japão, Singapura e Estados Unidos.[8]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «ISRO - Vision and Mission Statements». ISRO. 
  2. Eligar Sadeh (11 de fevereiro de 2013). Space Strategy in the 21st Century: Theory and Policy Routledge [S.l.] pp. 303–. ISBN 978-1-136-22623-6. 
  3. «GSLV-D5 - Indian cryogenic engine and stage» (PDF). Indian Space Research Organisation. Consultado em 29 de setembro de 2014.  |website= e |publisher= redundantes (Ajuda)
  4. «GSLV soars to space with Indian cryogenic engine». Spaceflight Now. 5 de janeiro de 2014. Consultado em 29 de setembro de 2014. 
  5. Thomas, Arun. «Mangalyan» [S.l.: s.n.] CNN. 
  6. «About ISRO - Future Programme». Indian Space Research Organisation. Consultado em 29 de setembro de 2014.  |website= e |publisher= redundantes (Ajuda)
  7. Santanu Choudhury And Niharika Mandhana (30 June 2014). «India Launches Five Foreign Satellites». WSJ. Consultado em 12 de junho de 2015. 
  8. «ISRO to launch 6 Singapore satellites in December». NDTV [S.l.: s.n.] 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Organização Indiana de Pesquisa Espacial
Ícone de esboço Este artigo sobre exploração espacial é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.