Pennywise (personagem)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde março de 2018). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Pennywise
Personagem fictícia de It - A coisa
WW Chicago 15 Contest - Pennywise (21100789025).jpg
Cosplay de Pennywise, como visto em It - Uma obra prima do medo (1990)
Outro(s) nome(s) Pennywise, o palhaço dançarino
A aranha
Robert Gray
Nascimento Antes do Big Bang
Morte 2016
Origem Macroverso
Sexo Assexuado
Espécie Deadlights
Inimigo(s) Maturin
Criado por Stephen King
Primeira aparição It - A coisa (1986)
Interpretado por Tim Curry (1990)
Bill Skarsgård (2017)
Visual de Pennywise em It - A Coisa (2017).

Pennywise (Parcimonioso/ Cauteloso, em português) é uma criatura sobrenatural metamorfa, que muda de forma, e geralmente aparece na forma de um palhaço para atrair suas presas preferidas: crianças. No livro de terror It (A Coisa), publicado em 1986 pelo escritor Stephen King, um de seus romances mais volumosos, o assustador palhaço alimenta-se dos medos e fobias das crianças, que moram na cidade fictícia de Derry, através da habilidade da leitura de mente das vítimas, toma a forma do que lhes der mais medo, assim como Freddy Krueger em seus filmes. Se denomina, devorador de mundos e de crianças, e possivelmente causa câncer nas pessoas.

Essa entidade em forma de palhaço, que se nomeia Robert Gray, foi interpretada pelo ator inglês Tim Curry no filme IT - Uma Obra Prima do Medo em 1990, servindo até como inspiração para o nome de uma banda de punk rock californiana Pennywise. Em 2017, foi interpretado por Bill Skarsgård em It: A Coisa, readaptação do livro.

Pennywise apareceu na Terra há muitos séculos, em um evento cataclísmico, similar a uma colisão de um asteroide, em um lugarzinho que futuramente seria Derry, no estado americano de Maine (onde se passa a história do livro). Aparentemente, Ele esperou milhões de anos em silêncio até o aparecimento dos humanos (O que de alguma forma ele sabia que iria acontecer). Desde então ele acorda em ciclos de 27 a 30 anos, e caça crianças, atraindo-as como um simples palhaço para depois devorá-las.

Ele prefere crianças, porque os medos de uma criança são mais fáceis de tomar uma forma física e consequentemente assustando facilmente (diferente de adultos, que tem medo de coisas mais sem forma, como falência, solidão, o que vem após a morte, etc). Assusta-las antes de devorar equivale a "temperar a carne". Os ciclos da Coisa são conhecidos por serem extremamente violentos, mas as pessoas acabam se esquecendo disso devido a influência que a Coisa tem sobre o população da cidade de Derry.

A coisa possui um rival, conhecido como "A Tartaruga", outra entidade superior que criara o Universo em que vivemos, mas que tanto a Coisa quanto a Tartaruga são seres criados por outra entidade maior, conhecida como "O Outro". A Coisa e a Tartaruga são eternos inimigos, já que a primeira é a forma da destruição, enquanto a segunda representa a criação.

Apesar de serem praticamente idênticos e opostos, a Coisa considera-se um ser superior, acreditando que seu rival é "quase tão superior quanto ele" e os humanos são meros brinquedos. Em algumas partes do livro vemos as coisas do ponto de vista da Coisa, onde descobrimos o que ele pensa, porque ele age da maneira que age, e tantas outras coisas.

Durante o livro, a Coisa enfrenta um grupo de crianças conhecidas como "O Clube dos Perdedores", através do "Ritual de Chud",[1] o que a força a entrar em hibernação mais cedo do que o esperado. No próximo ciclo, a coisa desperta e volta a assassinar crianças, fazendo com que o Clube dos Perdedores, agora adultos, voltar e acabar definitivamente com a entidade.

No inicio, os protagonistas achavam que a coisa era do sexo masculino, por assumir a forma do palhaço Pennywise, mas no final descobrem que a coisa é uma fêmea, pois na batalha final, Bill e seus amigos encontram vários ovos no local, que indica que a coisa estava se reproduzindo com o intuito de deixar descendentes para destruir a raça humana.

Poderes[editar | editar código-fonte]

  • Força, velocidade e resistência sobre-humana
  • Telecinese
  • Telepatia
  • Manipulação Mental
  • Transformação
  • Controle sobre animais
  • Longevidade
  • Teletransporte
  • Regeneração
  • Sensibilidade telepática
  • Projeção astral

As Principais formas da coisa[editar | editar código-fonte]

  • Pennywise, o palhaço dançarino (sua principal forma, enquanto caça crianças, comumente acompanhado de balões);
  • Lobisomem (para Richie Tozier e Bill Denbrough, depois para todos os Perdedores);
  • Múmia (para Ben Hanscom);
  • Monstro da Lagoa Negra (para Eddie Corcoran, ao matá-lo);
  • Zombie (para Eddie Corcoran, de acordo com o filme de 2017);
  • Tubarão, do filme Tubarão (1975);
  • Drácula (para Ben Hascom adulto, na Biblioteca Municipal de Derry)
  • O Monstro de Frankenstein (para Henry Bowers, Victor Criss e Arroto Huggins, matando os dois últimos com esta forma);
  • Lua (para Henry Bowers, instigando-o a matar);
  • Aranha (verdadeira forma física na Terra)
  • Leproso (para Eddie Kaspbrak)

As formas da Coisa são de uma dimensão além do físico, seu local de origem denominado "Deadlights". Sua verdadeira aparência nunca é revelada, no plano terrestre a aranha é o mais próximo de sua forma real que veremos.[1]

A realidade da dimensão Deadlights leva qualquer pessoa a insanidade, a única que entrou e sobreviveu foi Audra Fillips, a esposa de Bill.

Os Ciclos da Coisa[editar | editar código-fonte]

  • 1740-1743: A Coisa desperta e cria um reinado de terror de três anos que termina com centenas de pessoas desaparecidas na cidade de Derry.
  • 1851: A Coisa desperta quando um homem envenena sua família e depois comete suicídio comendo um cogumelo altamente venenoso, causando uma morte horrível.
  • 1876-1879: A Coisa desperta e volta a hibernar após um grupo de lenhadores ser encontrado morto.
  • 1957-1958: A Coisa desperta durante uma grande tempestade. São os eventos que dão início a história do livro.
  • 1984-1985: A Coisa desperta novamente quando um grupo de pessoas espancaram um casal homossexual, assassinando e jogando um dos homens de uma ponte, ecoando eventos que realmente aconteceram no Maine. É a segunda parte do livro, que finaliza a história da "A Coisa".

No telefilme de 1990, o ciclo da Coisa é alterado para 30 anos, com os eventos da primeira metade do livro ocorrendo em 1960 e os contemporâneos, em 1990. O filme de 2017 reloca os eventos da primeira metade para 1989.

Durante o seu estado de hibernação, A Coisa fica totalmente vulnerável e pode ser atacada de surpresa.

Referências

  1. a b «"IT: A Coisa" diretor fala sobre a dimensão cósmica "Deadlights" na sequência». Os Cinéfilos. Consultado em 18 de setembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre literatura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.