Planum Australe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Planum Australe, fotografia da Mars Global Surveyor.

Planum Australe (em latim: "o plano austral") é o pólo sul do planeta Marte. Estende-se para o sul desde as latitudes 75°S, e está centrado em torno das coordenadas 83.9ºS, 160.0ºE. A geologia desta região foi explorada pela frustrada missão da NASA Mars Polar Lander, que perdeu o contato com a Terra durante sua entrada na atmosfera de Marte.

Capa polar[editar | editar código-fonte]

O Planum Australe encontra-se parcialmente coberto por um capa polar permanente de uns 3 km de espessura, composta de gelo de água e dióxido de carbono. Uma capa de gelo sazonal forma-se acima da permanente durante o inverno marciano, estendendo-se desde 60°S em direção ao sul, atingindo uma espessura de 1 metro nas épocas mais frias do inverno.[1] É possível que o área da capa polar esteja retrocedendo devido a uma mudança climática localizada ou a um acontecimento mais amplo, um aquecimento global em Marte.[2]

Em 1966, Leighton e Murray propuseram que as capas polares marcianas contivessem um estoque de CO2 bem maior que a atmosfera. No entanto, atualmente pensa-se que ambos pólos estão compostos majoritariamente de gelo de água. Ambos os pólos exibem uma delgada coberta sazonal de CO2, enquanto ademais a capa polar sul contém um depósito de CO2 permanente, de 8 a 10 metros de espessura que se encontra acima do depósito de gelo de água. Talvez o argumento a favor para a tese de que a maioria do gelo é água, é que o gelo de CO2 não é o suficientemente forte mecanicamente para formar um calota estável de 3 km de espessura por longos períodos de tempo.[3].

Dados da Mars Express da ESA indicam que na calota polar podem se distinguir três partes principais. A parte mais refletiva da capa é composta por aproximadamente um 85% de gelo seco e 15% de gelo de água. A segunda parte, onde a capa se delimita com as planícies circundantes, é composta quase exclusivamente de gelo de água. Finalmente, a calota de gelo é circundada por campos de permafrost que se estendem dezenas de quilômetros para o norte[4].

O centro da calota polar permanente não se encontra localizado a 90º S, mas a aproximadamente a 150 km ao norte do pólo sul geográfico. A presença de duas regiões repletas de crateras de impacto no hemisfério ocidental (Hellas Planitia e Argyre Planitia) criam uma escarpa sobre o capa de gelo permanente. Os conseqüentes padrões climáticos derivados deste fato produzem neve branca e esponjosa com um alto albedo, em contraste com a neve mais escura que se forma na parte oriental da região polar.[5]

Aranhas marcianas[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Aranhas marcianas

Um fenômeno único associado à capa polar do sul de Marte é o aparecimento de formações geológicas que têm aspecto de teia de aranhas, segundo o gelo de dióxido de carbono se derrete na primavera marciana. Estas formações recebem o nome de aranhas marcianas. A formação destas estruturas não é completamente conhecida, havendo várias teorias propostas por astrogeólogos.

Acidentes geográficos[editar | editar código-fonte]

Mapa topográfico do pólo sul marciano. Note-se como o Planum Australe se eleva acima dos terrenos circundantes, povoados de crateras.

Distinguem-se dois sub-regiões no Planum Australe: Australe Lingula e Promethei Lingula, seccionadas por vários cânions: Promethei Chasma, Ultimum Chasma, Chasma Australe e Australe Sulci. Teoriza-se que estes cânion são produto do vento catabático[6]. A maior cratera de Planum Australe é a cratera McMurdo.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Phillips, Tony. «Mars is Melting». Science @ NASA. Consultado em 20 de outubro de 2006 
  2. Sigurdsson, Steinn. «Global warming on Mars?». RealClimate.org. Consultado em 20 de outubro de 2006 
  3. Byrne, Shane (14 February 2003). «A Sublimation Model for Martian South Polar Ice Features». Science. 299: 1051 - 1053  Verifique data em: |date= (ajuda)
  4. «Water at Martian south pole». European Space Agency. Consultado em 22 de outubro de 2006 
  5. «Mars' South Pole mystery». Spaceflight Now. Consultado em 26 de outubro de 2006 
  6. Kolb, Eric J.; Kenneth L. Tanaka (2006). «Accumulation and erosion of south polar layered deposits in the Promethei Lingula region, Planum Australe, Mars». Mars Informatics Inc. The Mars Journal. 2: 1-9. doi10.1555/mars.2006.0001 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikinotícias
O Wikinotícias tem uma ou mais notícias relacionadas com este artigo: Massive ice deposits found on Mars

Ligações externas[editar | editar código-fonte]