Kylie Minogue (álbum)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Put Yourself in My Place)
Ir para: navegação, pesquisa
Kylie Minogue
Álbum de estúdio de Kylie Minogue
Lançamento 19 de setembro de 1994
Gravação 1993–1994
Gênero(s)
Duração 57:12
Gravadora(s)
Produção
  • Steve Anderson
  • Dave Seaman
  • M People
  • Pete Heller
  • Terry Farley
  • Jimmy Harry
Cronologia de Kylie Minogue
Último
Último
Let's Get To It
(1991)
Impossible Princess
(1997)
Próximo
Próximo
Singles de Kylie Minogue
  1. "Confide in Me"
    Lançamento: 29 de agosto de 1994
  2. "Put Yourself in My Place"
    Lançamento: 14 de novembro de 1994
  3. "Where Is the Feeling?"
    Lançamento: 10 de julho de 1995

Kylie Minogue é o quinto álbum de estúdio auto-intitulado da cantora pop australiana Kylie Minogue, lançado primeiramente em 19 de setembro de 1994 pela Deconstruction Records. Na Austrália e Nova Zelândia, o álbum foi lançado pela Mushroom. Os planos para um lançamento americano pela Imago Records (que emitiu o primeiro single do álbum) caíram completamente, e a liberação nunca aconteceu. Com o novo contrato com sua gravadora, Minogue trabalhou com novos produtores, incluindo Dave Ball, Ingo Vauk, Brothers in Rhythm, Manic Street Preachers e Rob Dougan, que acabou por produzirem, em seguida, seu futuro álbum Impossible Princess (1997).

Musicalmente, o álbum varia de acordo com vários gêneros musicais, mas permanece no campo da música pop. O álbum representou uma nova mudança na música de Minogue, trabalhando com estilos como new jack swing, jazz, house e techno music, similar aos tons musicais de seu álbum anterior. Ele se tornou o segundo álbum de Minogue que consistiu com canções escritas por ela. Originalmente, o álbum consistia em todas as canções escritas por Minogue, mas Pete Hadfield sentiu que ela estava indo para a direção errada, por isso, mais novas dezessete músicas foram gravadas. Liricamente, o tema do álbum envolve o amor, com muitos dos sub-temas em direção a infidelidade, colocar alguém em seu próprio lugar, a relação sexual e luxúria. Exemplos dos temas vêm de singles como "Confide in Me" e "Put Yourself In My Place", ambos em torno do tema do amor.

Após o lançamento, Kylie Minogue recebeu críticas favoráveis ​​da maioria dos críticos de música. Muitos críticos elogiaram a direção do álbum e os vocais e produção de Minogue.[1] Kylie Minogue foi um sucesso nas paradas, atingindo a terceira posição no Australian Albums Chart em outubro de 1995, e foi certificado ouro pelas cópias de 70.000 cópias. Foi igualmente bem sucedido no Reino Unido, atingindo a quarta posição, e foi certificado ouro pelas cópias de 100.000 cópias. Três singles foram lançados; "Confide in Me", o primeiro single do álbum, se tornou um dos singles de maior sucesso de Minogue, alcançando a primeira posição na Austrália e Israel, e a segunda no Reino Unido. "Put Yourself In My Place" chegou a décima primeira posição na Austrália e Reino Unido. O vídeo músical foi dirigido por Kier McFarlane. "Where Is The Feeling?" tornou-se o terceiro single e alcançou a décima-sexta posição no reino unido e 31ª na Austrália.

Minogue não fez uma turnê mundial para apoiar o álbum e a promoção só foi em base de shows e aparições na TV. Até a data, o álbum já vendeu 2 milhões de cópias pelo mundo.[2]

Antecedentes e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Quando Minogue estava à beira de assinar com a Deconstruction Records, ela lançou dois singles "What Kind of Fool (Heard All That Before)" e "Celebration". De acordo com os tablóides da época, eles notaram que Minogue ou sua gravadora PWL progrediu sem direção musical ou desenvolvimento ao longo dos anos.[3] Embora ela assinou com a PWL para três álbuns, gravou quatro no total, com Let's Get To It sendo seu primeiro álbum com créditos da composição por Minogue.[3] O álbum tornou-se um 'fracasso' em termos comerciais na Austrália e no Reino Unido, tendo apenas um pico dentro do top vinte, e não conseguiu alcançar uma certificação a partir de qualquer indústria. Ela deixou a PWL e assinou com a Deconstruction para criar o álbum epônimo. Foi seu primeiro álbum que não foi escrito e produzido pelo trio de produção Stock Aitken Waterman, e incluiu uma variedade de novos produtores e compositores, incluindo Steve Anderson, Dave Seaman e Brothers in Rhythm, todos os que ajudaram com o álbum.[4]

Kylie Minogue foi o primeiro lançamento de Minogue fora da equipe de produção Stock Aitken Waterman. Em uma tentativa de ampliar sua base de fãs e estender-se como um artista, ela teve um papel ativo no planejamento do álbum e procurou um grupo diversificado de artistas para ela colaborar. As primeiras sessões de gravação ocorreram em 1993 e resultaram em duas músicas gravadas com a banda Saint Etienne ("Nothing Can Stop Us" e "When Are You Coming Home?"), e oito canções co-compostas por Minogue com The Rapino Brothers ("Aston Martin", "For All I’m Worth", "Gotta Move On", "Difficult By Design", "Love Is on the Line", "Light That I Was Looking For", "Living For Your Loving" e "Automatic Love").[4]

Mas o escritório A&R da Desconstruction achou que Minogue estava indo para a direção errada, por isso, mais dezessete novas músicas foram gravadas. Estas incluíram oito com Brothers in Rhythm ("Confide in Me", "Where Is The Feeling?", "Dangerous Game", "If You Don’t Love Me", "Love Is Waiting", "At The End of the Day" com a reprodução de "Automatic Love" e "Love Is on the Line"), quatro com Jimmy Harry ("If I Was Your Lover", "Put Yourself in My Place", "Intuition" e "The World Needs Love"), duas com o cantor e compositor Gerry DeVeaux ("Surrender" e "No Turning Back"), duas com Pete Heller e Terry Farley ("Where Has The Love Gone?" e "Falling") e uma com M People ("Time Will Pass You By").[4]

Composição[editar | editar código-fonte]

Allmusic descreveu o álbum como "ainda dance-pop, há estilo nas músicas que não estavam em Let's Get to It. Definitivamente o início da segunda fase de sua carreira".[5]

Levando em uma vibe mais house music, "Where Has the Love Gone?" apresenta um teclado efetuado sobre uma batida de clube. Liricamente, a canção fala de Minogue buscando uma resposta de por que seu relacionamento foi fracassado. A próxima música, "Falling", apresenta uma produção dance-pop com suporte de sintetizadores, enquanto os vocais de Minogue ficam ofegantes com grandes quantidades de eco. Liricamente, a canção diz como você pode superar seu passado e se apaixonar novamente. A faixa de encerramento do álbum é "Time Will Pass You By". Essa faixa revisita o estilo acid jazz com uma seção de metais proeminentes sobre uma batida rítmica disco. Liricamente, a canção é sobre não levar a vida como concedida e apreciá-la ao máximo. Para a liberação canadense do álbum, Minogue gravou uma versão francesa de "Confide In Me", conhecida como "Fie-toi à moi". Foi lançada exclusivamente na edição canadense do álbum, que apresenta uma capa diferente.[6]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Análise da crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Allmusic 3 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar empty.svgStar empty.svg[5]
Digital Spy 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg[1]

Kylie Minogue recebeu críticas positivas dos críticos de música, muitos elogiando a dance music lenta. Chris True, da Allmusic, deu uma avaliação positiva. Ele disse: "O quinto álbum de Minogue não contou com a produção de Stock-Aitken-Waterman e encontrou a cantora diminutiva trabalhando com os produtores de hip dance como David Seaman. Kylie Minogue (também observe o uso de seu sobrenome na capa) quis soar crescida, e ela conseguiu com facilidade. Enquanto ela ainda está no dance-pop, há estilo nas músicas que não estavam em Let's Get to It. Definitivamente o início da segunda fase de sua carreira". Ele havia destacado "Confide in Me", "If I Was Your Lover" e "Automatic Love" como as 'picaretas' do álbum.[5] Nick Levine, do Digital Spy, premiou o álbum com quatro estrelas de cinco. Ele escreveu em seu estudo retrospectivo;[1]

Coeso, elegante e – muito parecido com ela mesma – notavelmente não marcado pelo passar dos anos, este álbum nos seduz. Em uma nota mais séria, nós não podemos acabar com essa Revisited sem mencionar a qualidade dos vocais de Kylie aqui – seus primeiros críticos vão ter cuspido seus cappuccinos, quando ouviram o jeito que ela tribuna em 'Automatic Love'.

Performance comercial[editar | editar código-fonte]

"Kylie Minogue" tinha estreado na terceira posição na Austrália, e no Reino Unido, na quarta; resultando no álbum que foi certificado ouro. A versão remasterizada, também obteu uma certificação de ouro pela BPI. O álbum estreou na 39ª posição no Swedish Albums Chart.[7]

Singles[editar | editar código-fonte]

"Confide in Me", o primeiro single do álbum, se tornou um dos singles de maior sucesso de Kylie Minogue, alcançando a primeira posição na Austrália e Israel, e a segunda no Reino Unido.[8] A canção foi acompanhada por um vídeo musical em formato de um infomercial. A faixa, escrita e produzida por Brothers in Rhythm, contou com os vocais de Minogue sobre camadas de cordas e tambores.

O segundo single "Put Yourself in My Place" chegou a 11ª posição na Austrália e no Reino Unido. Um vídeo musical, dirigido por Kier McFarlane, Minogue recriou a sequência do filme clássico de Jane Fonda, "Barbarella" (1968) na abertura no vídeo, realizando um strip tease lento dentro de uma nave espacial.

"Where Is the Feeling?" tornou-se o terceiro single, e alcançou a 16ª posição no Reino Unido e 31ª na Austrália.

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

Edição padrão[9]
N.º Título Compositor(es) Produtor(es) Duração
1. "Confide in Me"  
  • Steve Anderson
  • Dave Seaman
  • Owain Barton
Brothers in Rhythm 5:51
2. "Surrender"  
  • Gerry DeVeaux
  • Charlie Mole
  • Gerry DeVeaux
  • John Waddle
  • Tim Bran
4:25
3. "If I Was Your Lover"   Jimmy Harry Jimmy Harry 4:45
4. "Where Is the Feeling?"  
  • Wilf Smarties
  • Jayn Hanna
Brothers in Rhythm 6:59
5. "Put Yourself in My Place"   Jimmy Harry Jimmy Harry 4:54
6. "Dangerous Game"  
  • Steve Anderson
  • Dave Seaman
Brothers in Rhythm 5:30
7. "Automatic Love"  
Brothers in Rhythm 4:45
8. "Where Has the Love Gone?"  
  • Alex Palmer
  • Julie Stapleton
  • Pete Heller
  • Terry Farley
7:46
9. "Falling"  
  • Neil Tennant
  • Chris Lowe
  • Pete Heller
  • Terry Farley
6:43
10. "Time Will Pass You By"  
  • Dino Fekaris
  • Nick Zesses
  • John Rhys
M People 5:26
Duração total:
57:12

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Tabela musical (1994) Melhor
posição
 Austrália (ARIA Charts)[13] 3
 Alemanha (Media Control Charts)[14] 78
 Japão (Oricon)[15] 54
 Suécia (Sverigetopplistan)[16] 39
Suíça (Schweizer Hitparade)[17] 33
 Reino Unido (UK Albums Chart)[18] 4

Certificações[editar | editar código-fonte]

Região Certificação Vendas/remessas
 Austrália (ARIA)[19] Gold record icon.svg Ouro 35,000^
 Reino Unido (BPI)[20] Gold record icon.svg Ouro 100,000^
^ vendas com base apenas na certificação

Referências

  1. a b c "Kylie: Revisited #5: 'Kylie Minogue'". Digital Spy (29 de maio de 2010). Visitado em 02 de agosto de 2012.
  2. Confide in Me: The Irresistible Kylie - encarte. Provido pela Deconstruction Records.
  3. a b Kylie: La La La. Pg. 115.
  4. a b c "track information | discography". mixKylie.co.uk. Visitado em 11 de janeiro de 2012.
  5. a b c "Kylie Minogue (1994) - Kylie Minogue". AllMusic. Visitado em 11 de janeiro de 2012.
  6. "Discography 1994–1998". MixKylie.co.uk. Visitado em 27 de julho de 2007.
  7. Steffen Hung. "Kylie Minogue - Kylie Minogue". swedishcharts.com. Visitado em 11 de janeiro de 2012.
  8. "Confide in Me — chart performance". SloKylie.com. Visitado em 27 de julho de 2007.
  9. "Kylie Minogue - Kylie Minogue (CD, Album) at Discogs". Discogs.com (23 de agosto de 2011). Visitado em 11 de janeiro de 2012.
  10. Kylie Minogue - Kylie Minogue (CD, Album) at Discogs Discogs.com (19 de setembro de 1994). Visitado em 2012-01-11.
  11. Kylie Minogue - Kylie Minogue (CD) at Discogs Discogs.com. Visitado em 2012-01-11.
  12. Kylie Minogue - Kylie Minogue (CD) at Discogs Discogs.com (26 de maio de 2003). Visitado em 2012-01-11.
  13. Steffen, Hung. "Kylie Minogue (1994) - Kylie Minogue". australian-charts.com. Visitado em 02 de agosto de 2012.
  14. "Kylie Minogue (1994) - Offizielle Deutsche Charts". www.offiziellecharts.de.
  15. "カイリー・ミノーグ | カイリー・ミノーグ".
  16. http://swedishcharts.com/showitem.asp?interpret=Kylie+Minogue&titel=Kylie+Minogue&cat=a
  17. http://hitparade.ch/showitem.asp?interpret=Kylie+Minogue&titel=Kylie+Minogue&cat=a
  18. http://www.theofficialcharts.com/artist/_/KYLIE%20MINOGUE/
  19. "ARIA Charts – Accreditations – 1994 Albums". Australian Recording Industry Association.
  20. "British album certifications – Kylie Minogue – Rhythm of Love". British Phonographic Industry. (Digite "kylie minogue" no campo "Keywords", e depois, clique em "Search"").

Links externos[editar | editar código-fonte]