In My Arms

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
"In My Arms"
Single de Kylie Minogue
do álbum X
Lado B
Lançamento 15 de fevereiro de 2008
Formato(s) CD single, download digital
Gravação 2007
Gênero(s) Dance-pop, synth-pop
Duração 3:32
Gravadora(s) Parlophone
Composição Kylie Minogue, Calvin Harris, Richard Stannard, Paul Harris, Julian Peake
Produção Calvin Harris, Richard Stannard
Cronologia de singles de Kylie Minogue
"2 Hearts"
(2007)
"Wow"
(2008)

"In My Arms" é uma canção gravada pela cantora australiana Kylie Minogue para seu décimo álbum de estúdio, X (2007). A faixa foi escrita por Minogue, Calvin Harris, Richard "Biff" Stannard, Paul Harris e Julian Peake, e produzida por Calvin Harris e Stannard. A canção foi lançada como o segundo single do álbum na maior parte do continente europeu em 15 de fevereiro de 2008, enquanto serviu como o terceiro single no Reino Unido, Austrália e Nova Zelândia. A música também fez aparições nos álbuns de grandes êxitos de Minogue, The Best of Kylie Minogue (2012) e Step Back in Time: The Definitive Collection (2019).

Musicalmente, "In My Arms" é uma canção derivada do dance-pop e synth-pop, que apresenta forte uso de sintetizadores e elementos da música retrô. Lirícamente, a canção é sobre um amante dizendo como seria a sensação em seus braços. "In My Arms" recebeu geralmente avaliações favoráveis de alguns críticos musicais, com alguns elogiando a letra e considerando-a como uma das melhores faixas do álbum. Comercialmente, "In My Arms" foi geralmente bem-sucedida, alcançando o top 10 em países como a Bélgica, França, Suíça e Reino Unido. No entanto, a música experimentou um sucesso menor na Austrália, onde chegou ao número 35, tornando-se seu single de menor desempenho na região desde "Cowboy Style".

O videoclipe correspondente para "In My Arms" foi gravado em Los Angeles em janeiro de 2008, juntamente com o videoclipe para "Wow". A diretora Melina Matsoukas ficou encarregada de dirigir os dois vídeos. O vídeo consiste em Minogue em um estúdio de música extravagante, sendo apresentada em várias cenas diferentes. Como forma de promover o single, a artista cantou "In My Arms" nos prêmios NRJ Music Awards, Echo e na KylieX2008, turnê que promoveu o álbum X. Posteriormente, Minogue incluiu a faixa no repertório de várias de suas turnês, mais recentemente no repertório recorrente da Summer 2015.

Antecedentes e lançamento[editar | editar código-fonte]

O produtor musical escocês Calvin Harris (imagem) foi um dos encarregados de produzir a canção.

Depois de recuperar-se de um câncer de mama e percorrer a Austrália e o Reino Unido com a turnê Showgirl: The Homecoming Tour entre o fim de 2006 e início de 2007,[1] Minogue iniciou os trabalhos de seu décimo álbum de estúdio. Entre vários outros, a artista trabalhou com o produtor musical escocês Calvin Harris, cuja colaboração foi anunciada em fevereiro de 2007.[2] Na época, Harris comentou: "Nós gravamos uma faixa adequada até agora e, em seguida, estávamos trabalhando em mais algumas na semana passada. A música soa como 500 homens sem camisa dançando. É suja, é suada e um pouco errada. Grande pop gay, é claro".[3] Segundo ele, o pessoal de Minogue chegou até o produtor por Jamie Nelson, A&R da cantora, que pediu a ele para que trabalhasse com a cantora.[4] Eles trabalharam em duas faixas, sendo elas "Heart Beat Rock" e "In My Arms", que foram incluídas no álbum X. Harris comentou sobre trabalhar com Minogue:

"Foi assustador estar em uma pequena sala com Kylie. Eu precisei de uma dose de Jack Daniels para acalmar meus nervos. Não foi uma boa ideia. Era de manhã cedo e fiquei um pouco bêbado, mas igualmente nervoso. Mas Kylie foi incrível. Não sabia o quanto ela contribuía musicalmente".[5]

"In My Arms" também apresentou artistas estrangeiros como convidados em certos territórios. A EMI Music Taiwan anunciou em 15 de outubro de 2007 que Minogue havia gravado um dueto da música com a cantora taiwanesa Jolin Tsai,[6][7] incluído na edição asiática do álbum X lançada em novembro de 2007.[8] A EMI Music pediu ao cantor e compositor mexicano Aleks Syntek para gravar alguns vocais em espanhol para a música no início de 2008. A canção foi publicada pela primeira vez no canal oficial de Syntek no YouTube em 24 de abril de 2008,[9] e posteriormente confirmada pela EMI e pela imprensa mexicana que a música era realmente real e estava programada para ser lançada nas estações de rádio mexicanas na última semana de abril.[10] Mais tarde foi confirmado que a música seria incluída no álbum de compilação de Syntek, Best of 1989–2009, e em uma edição especial mexicana do álbum X.[11] "In My Arms" foi lançada em 15 de fevereiro de 2008 como o segundo single do álbum na Europa, enquanto foi o terceiro single no Reino Unido, Austrália e Nova Zelândia em 5 de maio do mesmo ano.[12][13]

Composição[editar | editar código-fonte]

"In My Arms" é uma canção dance-pop e synth-pop,[14][15] com elementos de música retrô,[16] que apresenta uso de fortes sintetizadores.[17] De acordo com a partitura publicada no website Musicnotes.com pela Sony/ATV Music Publishing, "In My Arms" é definida em tempo comum e está escrita na chave de Dó menor. Os vocais de Minogue variam desde a nota si bemol menor até a nota sol. A música tem um andamento acelerado de 126 batidas por minuto.[18] A música começa com um ruído branco, com Minogue falando algumas linhas até que ela grita "oh!" e a faixa propriamente começa.[16] Liricamente, a canção possui uma sensação sexualmente convidativa enfatizada pela linha "Como você se sente em meus braços?".[19] Isto é reafirmado com Minogue começando o segundo verso cantando: "Tenho a sensação de que isso é algo muito forte/Tudo o que eu quero é seguir em frente/Sem pensar a qual lugar eu pertenço/Então nunca vá embora".[20] De acordo com Sharon O'Connell do Yahoo! Music, os "cofres do Daft Punk [foram] saqueados" para a composição da faixa.[21] Nick Levine do Digital Spy comentou que "In My Arms" era preenchida com uma "profusão de sintetizadores confusos, um generoso punhado de efeitos sonoros 'whooosh!' e um brilhante coro [que faz levantar os] braços no ar".[22] Em uma revisão do álbum X, Levine comentou que a canção "casa um pouco de electro com um fantástico refrão".[23] De acordo com o website Playlouder, a faixa soava como Madonna "em sua juventude; o que é bom pois Madonna não faz um disco de Madonna há uma década".[24]

Análise da crítica[editar | editar código-fonte]

"In My Arms" recebeu avaliações positivas de críticos musicais. Tom Ewing, em uma crítica para a Pitchfork, comparou a música ao trabalho da dupla francesa de música eletrônica Justice e escreveu que Minogue "pula em torno da música com gosto".[25] O revisor da Prefix Magazine, Bruce Scott, escreveu que a faixa era "cheia do tipo de charme exuberante que fez de uma faixa como 'Love at First Sight' um sucesso do passado".[17] De acordo com Evan Sawdey, do PopMatters, a música é "uma faixa que exige absolutamente sua atenção".[26] Mark Sutherland, da Billboard, fez uma crítica positiva, escrevendo: "Você procurará em vão por percepções sobre seus recentes traumas pessoais, mas ainda há muito de coração e alma" na forma de músicas como "In My Arms", sendo descritas como "seu melhor lote de músicas em algum tempo".[27] Peter Robinson, do The Observer, classificou a faixa como "explosiva" e disse que a faixa era um dos "momentos incríveis" do álbum X, e recomendou-a para download.[28] Aaron M. do website brasileiro Território da Música disse que a faixa era um dos destaques do álbum.[29] Similarmente, Gilberto Tenório do O Grito! disse que "In My Arms" era a melhor faixa de X e uma séria candidata a hit.[30]

Jax Spike, do About.com, considerou que "In My Arms" e "Wow" eram músicas sublimes "que fluem uniformemente do começo ao fim e são definitivamente ótimas músicas para passar o tempo no seu beco de skate favorito".[31] Nick Levine do Digital Spy também foi positivo, dizendo que Calvin Harris havia dado a Minogue "seu single mais contagioso desde 'I Believe in You'" com a canção.[22] No entanto, "In My Arms" também recebeu críticas negativas. Em uma crítica para a AllMusic, Christopher True não ficou impressionado com a faixa e a chamou de "pop frio e calculado".[32] Joan Anderman, do The Boston Globe, disse que a música é um "hino dance-pop frio".[14] Dave Hughes, da Slant Magazine, escreveu: "a produção frágil e quase punk de Calvin Harris, 'In My Arms', que é essencialmente como uma boá de penas laranja-neon soaria se fosse uma canção".[33] Listando as 50 melhores canções da cantora para o Herald Sun, o jornalista Cameron Adams posicionou a faixa no número vinte em sua lista, dizendo que "há algo caótico e desequilibrado em In My Arms que você não tem em muitas músicas de Kylie - parece uma maratona lotada em três minutos e meio".[34]

Desempenho comercial[editar | editar código-fonte]

Minogue e seus dançarinos apresentando "In My Arms" na KylieX2008

"In My Arms" foi lançada primeiramente na Europa em 15 de fevereiro de 2008. Na Áustria, "In My Arms" estreou em 29 de fevereiro de 2008 na posição de número trinta e dois, e nas semanas seguintes alcançou seu pico de número dezesseis.[35] Na Bélgica, a faixa estreou na parada de singles de Flandres no número trinta e três em 3 de fevereiro de 2008. Na semana seguinte, subiu para o número catorze.[36] A faixa também foi bem-sucedida na parada de singles da Valônia na Bélgica, onde alcançou o número onze.[37] "In My Arms" alcançou o número oito na Alemanha — onde se tornou o primeiro single dos dez melhores de Minogue desde "Slow" em 2003 —,[38] assim como o décimo lugar na França na tabela física e o segundo lugar na tabela de downloads digitais, tornando-se o maior sucesso de Minogue na França desde 2001 com "Can't Get You Out of My Head".[39] Em outros lugares na Europa, a música alcançou os cinco primeiros na República Tcheca e na Turquia,[40][41] os dez primeiros na Eslováquia e na Suíça,[42][43] e os vinte primeiros na Irlanda, Holanda e Suécia.[44][45][46]

No Reino Unido e Oceania, "In My Arms" foi lançada em 5 de maio de 2008. Antes de seu lançamento, a canção estreou no UK Singles Chart em 20 de abril no número sessenta e nove,[47] e quatro semanas depois alcançou seu pico de número dez.[48] Na tabela UK Singles Downloads Chart, que compila as vendas de downloads digitais, a faixa estreou no centésimo lugar,[49] e após cinco semanas, alcançou sua maior posição de número vinte e três.[50] Em maio de 2018, a Official Charts Company divulgou os quarenta singles da cantora que mais venderam no Reino Unido, com "In My Arms" ficando na trigésima sétima posição.[51] Na Austrália, país natal de Minogue, a faixa foi um relativo fracasso, debutando em sua posição de pico de número trinta e cinco, e ficando na tabela por mais uma semana. A faixa tornou-se o single de Minogue de menor desempenho na região desde "Cowboy Style", que atingiu o pico de número 39 em 1998.[52]

Videoclipe[editar | editar código-fonte]

O videoclipe correspondente para "In My Arms" foi gravado em Los Angeles em janeiro de 2008, juntamente com o videoclipe para "Wow". A diretora Melina Matsoukas foi encarregada de dirigir os dois vídeos.[53] O vídeo estreou online em 29 de janeiro de 2008,[54] e estreando na televisão britânica dois dias depois, após capturas de ecrã do videoclipe de "In My Arms" e "Wow" terem sido vazadas.[55] Descrito como tendo um "visual futurista e um conceito 'na caixa'",[56] o vídeo consiste em Minogue em um estúdio de música extravagante, sendo apresentada em várias cenas diferentes: a primeira apresenta a cantora vestindo com uma roupa xadrez roxa e branca, com óculos de sol futuristas; o segundo tem Minogue cantando no microfone, em uma sala de gravação azul; a terceira cena mostra ela com uma trupe de dançarinos; o quarto apresenta Minogue em um vestido verde limão com cabelos encaracolados, dançando em uma caixa rosa; e na cena final, ela dança na frente de um ventilador gigante com serpentinas. À medida que o vídeo termina, as cinco cenas são intercaladas e gradualmente desaparecem.[55]

Apresentações ao vivo[editar | editar código-fonte]

Apresentação de "In My Arms" durante a turnê For You, for Me em 2009

Minogue apresentou "In My Arms" pela primeira vez no prêmio NRJ Music Awards em 26 de janeiro de 2008 ocorrido em Paris, França, como forma de promover o single.[57] Dias depois, em 6 de fevereiro, ela cantou a faixa nos prêmios Goldene Kamera,[58] e em 15 de fevereiro, apresentou a canção nos prêmios Echo.[59] No mesmo ano, a artista incluiu "In My Arms" na KylieX2008, turnê que promoveu o álbum X. A canção era apresentada na seção Black and White do concerto, com Minogue vestida como uma czar, com roupas inspiradas na Revolução Russa.[60] Segundo Pete Paphides do The Times, a performance de "In My Arms" durante o concerto "parecia despertar o fervor do exército musculoso de casais masculinos de cabeça raspada de Kylie. Das arquibancadas, o chão de repente se assemelhava a um enorme prato vibratório de feijão torrado".[61]

A faixa foi incluída na turnê For You, for Me, sua primeira turnê na América do Norte em 2009, e foi apresentada como uma das últimas músicas do set principal antes do bis, sendo descrita por Andrew Barker da revista Variety como "irresistível", e escreveu que a música pode ser "um pouco mais do que calorias vazias, mas também represent[a] o ápice vertiginoso do pop dance milenar, e o entusiasmo com o qual Minogue e o público do Bowl [a] cantav[a] sugere que o resto da América talvez não saiba o que está perdendo".[62] Em 2010, Minogue cantou "In My Arms" nos Premios 40 Principales em 10 de dezembro de 2010.[63] Na Aphrodite: Les Folies Tour que cobriu grande parte de 2011, a cantora cantou a canção cercada por homens vestidos em roupas de couro S&M e mulheres vestidas de escarlate.[64] Durante a Kiss Me Once Tour que ocorreu entre 2014 e 2015, "In My Arms" foi cantada no primeiro ato do concerto, com Minogue usando um vestido vermelho lembrando uma lingerie.[65] Para a turnê Summer 2015, "In My Arms" foi novamente incluída no repertório.[66] Durante seu show na Golden Tour em 14 de novembro de 2018 em Viena, Áustria, Minogue apresentou "In My Arms" durante o bis.[67] Minogue também cantou a canção durante o show da turnê Summer 2019 em 7 de março de 2020, em São Paulo.[68]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

CD single[69]
N.º Título Duração
1. "In My Arms"   3:30
2. "In My Arms (Chris Lake Vocal Mix)"   6:37
3. "In My Arms (Sebastian Leger Vocal Mix)"   3:49
4. "In My Arms (Steve Pitron & Max Sanna Mix)"   6:43
5. "In My Arms (Spitzer Remix)"   3:33
6. "In My Arms (Death Metal Disco Scene Remix)"   5:39

Créditos[editar | editar código-fonte]

Créditos adaptados do encarte de X.[70]

Tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Tabelas semanais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Kylie announces homecoming dates». BBC News. 21 de novembro de 2005. Consultado em 28 de janeiro de 2020 
  2. «Kylie gets help from unknown songwriter on new album». NME. 20 de fevereiro de 2007. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  3. «Calvin Harris and Kylie get 'sweaty' in the studio». NME. 30 de abril de 2007. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  4. «Calvin Harris Interview». Caught in the Crossfire. 28 de junho de 2007. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  5. Thrills, Adrian (7 de agosto de 2009). «I had to get drunk with Kylie: Dance DJ Calvin Harris on meeting his idols...and stacking shelves at Safeway». Daily Mail. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  6. «Kylie Minogue, Jolin Tsai record duet». Welland Tribune. 16 de outubro de 2007. Consultado em 8 de fevereiro de 2020. Arquivado do original em 29 de julho de 2017 
  7. Lopez, Korina (15 de outubro de 2007). «Kylie Minogue teams up with Jolin Tsai». USA Today. Consultado em 8 de fevereiro de 2020 
  8. «Kylie Minogue Records Duet With Tsai». The Washington Post. 15 de outubro de 2007. Consultado em 8 de fevereiro de 2020 
  9. «"In Your Arms" featuring Aleks Syntek». YouTube. 24 de abril de 2008. Consultado em 8 de fevereiro de 2020 
  10. «Syntek busca la internacionalización». La Vanguardia. 26 de abril de 2008. Consultado em 8 de fevereiro de 2020. Arquivado do original em 30 de abril de 2008 
  11. «Une Aleks Syntek su talento al de Kylie Minogue». El Universal. 26 de abril de 2008. Consultado em 8 de fevereiro de 2020 
  12. «'In My Arms' european release!». Kylie.com. 30 de janeiro de 2008. Consultado em 11 de fevereiro de 2020. Arquivado do original em 10 de fevereiro de 2008 
  13. «'In My Arms' hits the stores!». Kylie.com. 5 de maio de 2008. Consultado em 11 de fevereiro de 2020. Arquivado do original em 11 de maio de 2008 
  14. a b Anderman, Joan. «Kylie Minogue - X». The Boston Globe. Consultado em 11 de fevereiro de 2020. Arquivado do original em 4 de junho de 2011 
  15. «5 Top Calvin Harris Songs You Didn't Know He Produced». Billboard. 15 de agosto de 2016. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  16. a b McAlpine, Fraser (1 de maio de 2008). «Kylie Minogue - 'In My Arms'». BBC. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  17. a b Scott, Bruce (12 de fevereiro de 2008). «Kylie Minogue X Review». Prefix Magazine. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  18. «In My Arms sheet music». Musicnotes.com. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  19. Losorata, Yugel (25 de novembro de 2007). «Kylie Minogue's 'Pop Prophesy'». Manila Bulletin. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  20. Porter, Brittany (10 de junho de 2015). «Kylie Minogue's 5 best lyrics». AXS. Consultado em 11 de fevereiro de 2020. Arquivado do original em 23 de setembro de 2015 
  21. O'Connell, Sharon (27 de novembro de 2007). «Kylie - X (Album Review)». Yahoo! Music. Consultado em 11 de fevereiro de 2020. Arquivado do original em 13 de dezembro de 2007 
  22. a b Levine, Nick. «Kylie Minogue - 'In My Arms'». Digital Spy. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  23. Levine, Nick (20 de novembro de 2007). «Kylie Minogue: 'X'». Digital Spy. Consultado em 15 de fevereiro de 2020 
  24. «Kylie -'X' Review». Playlouder. 29 de novembro de 2007. Consultado em 15 de fevereiro de 2020. Arquivado do original em 28 de abril de 2008 
  25. Ewing, Tom (30 de novembro de 2007). «Kylie Minogue - X». Pitchfork. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  26. Sawdey, Evan (1 de abril de 2008). «Kylie Minogue: X». PopMatters. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  27. Sutherland, Mark (23 de novembro de 2007). «Billboard CD reviews: Kylie Minogue, Gorillaz». Billboard. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  28. Robinson, Peter (11 de novembro de 2007). «Britney Spears, Blackout and Kylie Minogue, X». The Observer. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  29. M., Aaron (18 de janeiro de 2008). «Kylie Minogue: X». Território da Música. Consultado em 11 de fevereiro de 2020. Arquivado do original em 30 de maio de 2016 
  30. Tenório, Gilberto (4 de dezembro de 2007). «Kylie Minogue - X». O Grito!. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  31. Spike, Jax. «Kylie Minogue - X». About.com. Consultado em 11 de fevereiro de 2020. Arquivado do original em 7 de julho de 2011 
  32. True, Chris. «X - Kylie Minogue». AllMusic. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  33. Hughes, Dave (18 de fevereiro de 2008). «Kylie Minogue: X». Slant Magazine. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  34. Adams, Cameron (18 de maio de 2018). «For her 50th birthday, we rank Kylie Minogue's 50 best songs». Herald Sun. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  35. a b «Austrian-charts.com – Kylie Minogue – In My Arms» (em alemão). Ö3 Austria Top 40. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  36. a b «Ultratop.be – Kylie Minogue – In My Arms» (em inglês). Ultratop 50. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  37. a b «Ultratop.be – Kylie Minogue – In My Arms» (em francês). Ultratop 40. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  38. a b «Kylie Minogue – In My Arms» (em alemão). GfK Entertainment Charts. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  39. a b «Lescharts.com – Kylie Minogue – In My Arms» (em inglês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  40. a b «SNS IFPI» (em tcheco). Federação Internacional da Indústria Fonográfica. Consultado em 2 de fevereiro de 2020  Nota: mudar a tabela para CZ – RADIO – TOP 100 e inserir 200828 na pesquisa.
  41. a b «Billboard Türkiye Top 20». Billboard Türkiye. Consultado em 11 de fevereiro de 2020. Arquivado do original em 30 de março de 2008 
  42. a b «SNS IFPI» (em eslovaco). IFPI Slovenská Republika. Consultado em 2 de fevereiro de 2020  Nota: inserir 200820 na pesquisa
  43. a b «Swisscharts.com – Kylie Minogue – In My Arms». Schweizer Hitparade. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  44. a b «The Irish Charts – Search Results – In My Arms». Irish Recorded Music Association. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  45. a b «Nederlandse Top 40 – week 11, 2008» (em holandês). Dutch Top 40. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  46. a b «Swedishcharts.com – Kylie Minogue – In My Arms». Sverigetopplistan. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  47. «Official Singles Chart Top 100». UK Download Chart. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  48. a b «Official Singles Chart Top 100». UK Singles Chart. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  49. «Official Singles Downloads Chart Top 100». UK Download Chart. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  50. a b «Official Singles Downloads Chart Top 100». UK Download Chart. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  51. «Kylie Minogue's Official Top 40 biggest selling songs». Official Charts Company. 25 de maio de 2018. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  52. a b «Australian-charts.com – Kylie Minogue – In My Arms». ARIA Charts. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  53. Adams, Cameron (15 de janeiro de 2008). «Kylie Minogue keeps mum on tour plans». Herald Sun. Consultado em 11 de fevereiro de 2020. Cópia arquivada em 17 de janeiro de 2008 
  54. Colin (29 de janeiro de 2008). «Kylie Minogue "In My Arms" Music Video Is Here!». NewNowNext. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  55. a b Harmsworth, Andrei (30 de janeiro de 2008). «Kylie's new alien video leaked». Metro. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  56. «Video Premiere: Kylie Minogue's 'Wow' And 'In My Arms'». AceShowBiz. 29 de janeiro de 2008. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  57. «NRJ Music Awards 2008 : "In my arms" en live». NRJ Music Awards. Consultado em 15 de fevereiro de 2020. Arquivado do original em 31 de janeiro de 2008 
  58. Sturm, Eva (27 de março de 2008). «Kylie kommt und singt!». Bild. Consultado em 15 de fevereiro de 2020 
  59. «Kylie Minogue live beim ECHO 2008». Echo. 3 de fevereiro de 2008. Consultado em 15 de fevereiro de 2020. Arquivado do original em 7 de fevereiro de 2008 
  60. Pollock, David (7 de julho de 2008). «Kylie Minogue, SECC, Glasgow». The Independent. Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  61. Paphides, Pete (7 de maio de 2008). «Kylie in Paris». The Times. Consultado em 3 de fevereiro de 2020 
  62. Barker, Andrew (4 de outubro de 2009). «Kylie Minogue». Variety. Consultado em 8 de fevereiro de 2020 
  63. «Premios 40 Principales 2010: Kylie Minogue - In My Arms». Los 40 Principales. 14 de dezembro de 2010. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  64. Ray, Elisa (29 de março de 2011). «Kylie Minogue, International Arena, Cardiff». The Independent. Consultado em 5 de fevereiro de 2020 
  65. Symonds, Kristy (14 de março de 2015). «Kylie Minogue seduces Perth with Kiss Me Once tour opener». Perth Now. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  66. Perrone, Pierre (22 de junho de 2015). «Kylie Minogue, BST Hyde Park, review: Pop princess doesn't quite make headliner status». The Independent. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  67. Plischek, Oliver (17 de novembro de 2018). «Kylie Minogue in Vienna: Ein bunter Style-Clash aus Pop, Disco und Country!». Meinbezirk (em alemão). Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  68. Martí, Silas (7 de março de 2020). «Kylie Minogue transforma palco em boate gay, com lantejoulas e paetês, em SP». Folha de S.Paulo. Consultado em 7 de março de 2020 
  69. «In My Arms». Apple Music. 2 de maio de 2008. Consultado em 15 de fevereiro de 2020 
  70. Minogue, Kylie (2007). X (encarte) (Compact Disc). Londres, Reino Unido: Parlophone 
  71. «Danishcharts.com – Kylie Minogue – In My Arms» (em inglês). Hitlisten. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  72. «Official Scottish Singles Sales Chart Top 100». Official Charts Company. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  73. «Kylie Minogue – Chart Search». Billboard. Consultado em 2 de fevereiro de 2020 
  74. «Kylie Minogue on the FIMI charts» (em italiano). Federazione Industria Musicale Italiana. Consultado em 11 de fevereiro de 2020 
  75. «Nielsen Music Control». Consultado em 11 de fevereiro de 2020. Arquivado do original em 9 de junho de 2008 
  76. «Romanian Top 100: Issue nr: 16/2008» (em romeno). Romanian Top 100. Consultado em 11 de fevereiro de 2020. Arquivado do original em 30 de abril de 2008 
  77. «Tophit». Tophit. Consultado em 11 de fevereiro de 2020. Arquivado do original em 20 de abril de 2008 
  78. «Single Jahrescharts 2008» (em alemão). GfK Entertainment. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  79. «Jahreshitparade 2008» (em alemão). Ö3 Austria Top 40. Hung Medien. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  80. «Rapports annuels 2008» (em francês). Ultratop. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  81. «CIS Year-End Radio Hits (2008)». Tophit. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  82. «European Hot 100 Year-End 2008». Billboard. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  83. «Classement Singles – année 2008» (em francês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Consultado em 14 de fevereiro de 2020. Arquivado do original em 5 de maio de 2013 
  84. «Jaargang 44, 2008» (em holandês). Dutch Top 40. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  85. «Official Singles Chart 2008» (PDF). UKChartsPlus. Consultado em 14 de fevereiro de 2020 
  86. «Swiss Year-End Charts 2008». Swiss Music Charts. Consultado em 14 de fevereiro de 2020