Fever (álbum de Kylie Minogue)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Fever
Álbum de estúdio de Kylie Minogue
Lançamento 1 de outubro de 2001 (2001-10-01)
Gravação Abril — Agosto de 2001
Gênero(s)
Duração 45:27
Gravadora(s) Parlophone
Produção
  • Steve Anderson
  • Rob Davis
  • Cathy Dennis
  • Greg Fitzgerald
  • Pascal Gabriel
  • Julian Gallagher
  • Tom Nichols
  • Mark Picchiotti
  • Richard Stannard
  • Paul Statham
  • TommyD
Cronologia de Kylie Minogue
Último
Último
Light Years
(2000)
Body Language
(2003)
Próximo
Próximo
Singles de Fever
  1. "Can't Get You Out of My Head"
    Lançamento: 8 de setembro de 2001 (2001-09-08)
  2. "In Your Eyes"
    Lançamento: 18 de fevereiro de 2002 (2002-02-18)
  3. "Love at First Sight"
    Lançamento: 10 de junho de 2002 (2002-06-10)
  4. "Come Into My World"
    Lançamento: 11 de novembro de 2002 (2002-11-11)

Fever é o oitavo álbum de estúdio da cantora australiana Kylie Minogue. O seu lançamento ocorreu em 1 de outubro de 2001 na Austrália e no Reino Unido, através da Parlophone Records. O álbum mais tarde foi lançado nos Estados Unidos em 26 de fevereiro de 2002, e foi o primeiro lançamento de um disco de Minogue na região desde o seu segundo trabalho fonográfico Enjoy Yourself (1989). Minogue trabalhou com escritores e produtores como Cathy Dennis, Rob Davis, Richard Stannard, Julian Gallagher, TommyD, Tom Nichols, Pascal Gabriel e outros para criar o álbum, influenciado pelo disco e o europop. Outras influências musicais da obra foram percebidas, como a gama de synthpop até a de club music.

Quatro singles foram lançados do álbum. O primeiro single, "Can't Get You Out of My Head", foi lançado em 8 de setembro de 2001, e se tornou um enorme sucesso comercial, atingindo o pico do topo das paradas de 40 países, e vendeu mais de cinco milhões de cópias em todo o mundo. A canção, que é muitas vezes conhecida como a de assinatura de Minogue, é a sua maior venda de single a partir de hoje e um dos singles mais vendidos de todos os tempos. O single foi seguido por "In Your Eyes" e "Love at First Sight", que também tiveram um bom desempenho em gráficos internacionalmente. O último single de Fever, "Come Into My World", deu a Minogue seu primeiro Grammy, na categoria Melhor Gravação Dance em 2004, e permanece como seu único ganho na premiação até a data. Todos os quatro singles ficaram no top dez na Austrália e no Reino Unido, com "Can't Get You Out of My Head" chegando a primeira posição em ambos os países. Para promover o álbum, Minogue embarcou na turnê KylieFever2002.

Após o seu lançamento, Fever recebeu críticas positivas dos críticos de música, muitos dos quais elogiaram sua produção e natureza comercial. Da mesma forma, Fever foi um sucesso comercial, atingindo a primeira posição nas paradas de países como a Austrália, Áustria, Alemanha, Irlanda e Reino Unido. Nos Estados Unidos, alcançou a terceira posição na Billboard 200, tornando-se o maior sucesso da cantora no país. Também foi certificado sete vezes platina na Austrália pela Australian Recording Industry Association (ARIA), cinco vezes platina no Reino Unido pela British Phonographic Industry (BPI), e platina nos EUA pela Recording Industry Association of America (RIAA). Na Austrália, foi o décimo terceiro disco mais vendido da década. Fever já vendeu mais de seis milhões de cópias em todo o mundo, e é o álbum mais vendido de Minogue até hoje.

Antecedentes e produção[editar | editar código-fonte]

Em 1998, Minogue saiu da sua editora discográfica Deconstruction na sequência do mal desempenho comercial de seu sexto álbum de estúdio Impossible Princess.[4] Ela assinou contrato com a Parlophone e lançou seu sétimo álbum de estúdio Light Years.[5] O álbum foi um sucesso na crítica e no comercial,[5] e mais tarde foi certificado quatro vezes platina na Austrália, pelas vendas de 280 mil cópias,[6] e platina no Reino Unido pelas vendas de 300.000 cópias.[7] "Spinning Around" foi lançado como o primeiro single do álbum e foi um sucesso comercial, alcançando uma certificação de platina na Austrália pelas vendas de 70.000 cópias,[8] e uma certificação de prata no Reino Unido pelas vendas de 200.000 cópias.[7] Ela promoveu o álbum com a turnê On a Night Like This Tour.

Logo depois, Minogue começou a trabalhar em seu oitavo álbum de estúdio Fever. No álbum, ela colaborou com produtores e escritores, como o cantor e compositor britânico Cathy Dennis, que co-escreveu duas músicas e três co-produziu, Rob Davis, que co-produziu e co-escreveu três músicas, e Richard Stannard e Julian Gallagher, que co-produziram e co-escreveram três canções.[9] Na mesma veia que Light Years, Fever é um álbum de música disco e dance-pop, que contém elementos da música adult contemporary e da música clube.[10] A gravação do álbum esteve em estúdios como a Biffco Studios, em Dublin, Hutch Studios em Chicago, Olympic Studios em Londres e no Stella Studios.[9]

Lançamento e capa[editar | editar código-fonte]

Fever foi lançado pela Parlophone em 1 de outubro de 2001, na Austrália, no Reino Unido e em outros países europeus.[9] [11] Nos Estados Unidos, a obra foi lançada pela Capitol Records em 26 de fevereiro de 2002,[12] [13] e foi o primeiro disco de Minogue a ser lançado no país desde o seu segundo álbum de estúdio, Enjoy Yourself (1989).[5] Assim, Minogue foi reintroduzida para o país após quase 13 anos de inatividade na região.[13] Uma edição especial do álbum, contendo uma faixa inédita, intitulada "Whenever You Feel Like It", foi lançada em 19 de Novembro de 2002.

O estilista de Minogue, William Baker, colaborou com o designer gráfico Tony Hung para criar o conceito da obra de electro-minimalismo.[14] Na capa, que foi fotografada por Vincent Peters, Minogue é vista "ligada por um cabo de microfone, literalmente amarrada" e vestida com um collant branco desenhado por Fee Doran, sob o rótulo de Mrs Jones, e os sapatos feitos por Manolo Blahnik.[14] Em seu livro de moda retrospectiva, Kylie / Fashion, Minogue comentou sobre o tema do álbum, dizendo: "Toda a campanha foi tão forte, com certeza, gelo bom. O estilo de Willie [William] foi incrível e a fotografia [de Vincent Peters] feita para a segunda capa de um álbum incrível com ele".[14] Uma nova capa foi emitida para a versão dos Estados Unidos, e apresenta um close-up de Minogue, que morde uma pulseira.[1] A versão da capa dos Estados Unidos também serviu de capa para segundo single do álbum, "In Your Eyes".[15]

Estilo musical e conteúdo lírico[editar | editar código-fonte]

Fever é principalmente um álbum de dance-pop, com elementos proeminentes da década de 1970 e influências da dance music e europop. Jacqueline Hodges, da BBC Music, escreveu que o álbum não é "pop puro", e é bastante caracterizado por um som dançante mais aventureiro.[16] O crítico da NME, Alex Needham, identificou um "efeito de filtro de disco", descrito como "você indo sob a água e, em seguida, vindo em êxtase para o ar", trabalhando em várias músicas no álbum.[2] Ele também viu Fever como uma "atualização" do "disco espumoso" de Light Years.[2] As canções como a faixa de abertura "More More More" e faixa de encerramento "Burning Up" são exemplos da influência do disco na produção do álbum. A primeira é uma canção uptempo com uma linha do baixo "badalada",[16] enquanto a última foi descrita como um música disco com "ritmo lento". Elementos do teen pop aparece em canções como "Love at First Sight", que começa com uma introdução de piano elétrico,[17] e o "agressivo" "Give It to Me".[10] [18] O primeiro single "Can't Get You Out of My Head" é ​​uma canção midtempo "róbotica", com estilos do dance e do nu-disco.[19] Muitos críticos achavam que várias músicas do álbum, em particular "Come Into My World", são semelhantes a "Can't Get You Out of My Head".[20] A faixa-título "Fever" e "Dancefloor" desenham influências do synthpop e da club music, respectivamente.[10] [16] "In Your Eyes" contém indícios da música trance e house.[18] Também existem influências menores da música ambiente no "atmosférico" "Fragile".[3] A entrega vocal de Minogue varia de "sensual" (em "More More More") para "doce" (em "Your Love"). A última faixa contém instrumentação de uma guitarra acústica.[16] Jason Thompson, de PopMatters, comentou que Minogue "sabe como se expressar através de melodias irresistíveis", tal como na faixa-título, que faz uso de um "sugestivo vocal ofegante".[16] Ao contrário de esforços anteriores de estúdio de Minogue, Fever não contém quaisquer baladas.

Liricamente, Fever se concentra principalmente em temas de amor e prazer.[3] Thompson descreveu o álbum como sendo "tudo sobre dança e ter um bom tempo".[3] Na canção "Love at First Sight", Minogue descreve como ela amou seu parceiro na "primeira vista" e como isso levou a coisas boas acontecendo para ela.[3] "Can't Get You Out of My Head" foi denominado um "mistério", como Minogue nunca menciona qual é o seu objeto de desejo na música.[19] Lynskey Dorian, do The Guardian, sugeriu que Minogue refere-se a "um parceiro, uma evasiva de uma noite ou de alguém que não sabe que ela existe" como sua obsessão.[19] A produção de "Give It to Me" contrasta com sua letra: Minogue insta seu parceiro a "desacelerar", mas a batida "vai no sentido oposto e diz para seu corpo para empurrá-lo um pouco mais na pista de dança".[3] A letra de "Fragile" é simples e visa directamente ao "coração [do ouvinte]".[3] "Come Into My World" é um "apelo por amor", com Minogue convidando seu parceiro em sua vida.[3] Por outro lado, "Dancefloor" centra-se em questões de como lidar com o fim de um relacionamento, com Minogue comemorando uma ruptura por "perder ele na música".[3]

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Pontuações agregadas
Fonte Avaliação
Metacritic 68/100[21]
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
AllMusic 4.5 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar half.svg[1]
BBC Music (favorável)[16]
Entertainment Weekly (B+)[20]
NME 7/10[2]
Pitchfork Media 7.6/10[10]
PopMatters (favorável)[3]
Slant Magazine 2.5 de 5 estrelas.Star full.svgStar half.svgStar empty.svgStar empty.svg[22]
The Guardian (favorável)[23]

Fever recebeu avaliações favoráveis ​​dos críticos de música. No Metacritic, Fever recebeu uma pontuação média de 68/100, com base em 15 comentários.[21] Jason Thompson, de PopMatters, deu ao álbum uma avaliação extremamente positiva e elogiou a concepção e produção do mesmo, o chamando de "álbum perfeito de deslumbrantes músicas de dança", e afirmando que "provavelmente não haverá um álbum bom assim durante o ano inteiro".[3] Chris True, da AllMusic, também deu uma avaliação aclamada e apreciou o disco simples e música dance-pop do álbum, dizendo que há "não uma faixa fraca, não uma balada extraviada xaroposa para arruinar o groove".[1] Alex Needham, da NME, analisou o álbum positivamente, e observou que enquanto ele carece de profundidade, é "tão efervescente como um spa de pé" e que através do álbum, Minogue "mostra as novatas como se faz".[2] Dominique Leone, da Pitchfork Media, deu ao álbum uma crítica favorável e elogiou sua simples e "confortável" composição, a denominando de "som maduro de uma artista madura, e que pode muito bem re-estabelecer Minogue para a geração VH1".[10]

Alexis Petridis, do The Guardian, elogiou o carácter comercial da obra e o chamou de "um álbum pop maduro".[23] Jacqueline Hodges, da BBC Music, favoreceu a consistência de Fever e elogiou sua perspectiva comercial, prevendo que o disco "irá vender em grande quantidade".[16] Jim Farber, da Entertainment Weekly, classificou o álbum como "o melhor estrondo de retrô dance", mas sentiu que Minogue "ordenha a fórmula (de "Can't Get You Out of My Head") seca no álbum".[20] Michael Hubbard, da MusicOMH, apreciou a natureza divertida do álbum e disse que "se você quiser algo para dirigir, para dançar, para colocar em uma festa em casa ou animar seus colegas de trabalho com, Fever é para você".[24] Sal Cinquemani, da Slant Magazine, deu ao álbum uma crítica negativa, criticando os "vocais dolorosamente precisos" de Minogue e a monotonia do álbum.[22]

Promoção[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]

Minogue apresentando "Can't Get You Out of My Head" na turnê Aphrodite: Les Folies.

"Can't Get You Out of My Head" foi lançado como o primeiro single do álbum em 17 de setembro de 2001.[25] A canção foi bem recebida pelos críticos de música, muitos dos quais complementaram sua vibe e capacidade de dança. Comercialmente, o single foi um enorme sucesso e chegou a primeira posição nas paradas de todos os países europeus (com exceção da Finlândia)[25] e Austrália.[26] A canção foi lançada nos Estados Unidos e conseguiu atingir o pico na sétima posição na tabela musical da Billboard Hot 100,[27] tornando-se o single mais vendido de Minogue na região desde "The Locomotion".[25] Foi certificado platina tripla na Austrália pelas vendas de 210.000 cópias,[28] platina no Reino Unido pelas vendas de 600.000 cópias,[7] e de ouro nos Estados Unidos pelas vendas de 500.000 cópias.[29] Um vídeo musical para o single foi dirigido por Dawn Shadforth e apresenta Minogue e uma série de dançarinos em vários cenários futuristas.[30]

"In Your Eyes" foi lançado como o segundo single do álbum em 18 de fevereiro de 2002.[31] Ele recebeu críticas positivas dos críticos de música e foi elogiado por suas influências do house. Ele se tornou o segundo single consecutivo do álbum, com um pico acima no Australian Singles Chart.[32] A canção também foi bem comercialmente sucedida internacionalmente e atingiu um pico no top dez em países como Itália,[33] Finlândia,[34] Suíça,[35] e no Reino Unido.[36] Ele foi certificado ouro na Austrália, seu país natal, pelas vendas de 35.000 cópias,[37] e prata no Reino Unido, pelas vendas de 200.000 cópias.[38] Um vídeo musical para a canção foi novamente dirigido por Shadforth, e apresenta Minogue executando uma dança e fazendo várias poses em uma sala iluminada por néon colorido.[39]

"Love at First Sight" foi lançado como o terceiro single do álbum em 10 de junho de 2002.[40] Recebeu críticas positivas dos críticos de música, com muitos dos quais favoreceram sua produção. A canção foi um sucesso comercial, e atingiu o pico no top dez em países como Austrália,[41] Dinamarca,[42] Itália,[43] Nova Zelândia[44] e Reino Unido.[45] A canção foi remixada por Ruff e Jam, e esta versão foi lançada nos Estados Unidos, onde ela conseguiu se colocar na 23ª posição na tabela musical da Billboard Hot 100.[46] A canção foi certificada ouro na Austrália pelas vendas de 35.000 cópias,[37] e na Nova Zelândia pelas vendas de 7.500 cópias. Um vídeo musical para o single foi dirigido por Johan Renck, e apresenta Minogue dançando em um ambiente futurista, ostentando calças cargo e sombras de olho azul-petróleo.[47] [48]

"Come Into My World" foi lançado como o quarto e último single do álbum em 11 de novembro de 2002.[49] A canção teve uma resposta favorável por parte dos críticos de música, que apreciaram o seu conteúdo lírico. Comercialmente, o single foi razoavelmente bom e chegou no top dez da Austrália,[50] Bélgica (região francófona da Valónia),[51] e no Reino Unido.[52] Nos Estados Unidos, a canção chegou a 91ª posição na tabela musical Billboard Hot 100.[46] Recebeu uma certificação de ouro na Austrália pelas vendas de 35.000 cópias.[37] Um vídeo musical para a canção foi dirigido por Michel Gondry, e apresenta Minogue passeando em torno de uma rua movimentada em Paris, e cada vez que ela completa um círculo completo, uma duplicata dela aparece através de uma das lojas, e até o final do vídeo há quatro Minogues presente juntas.[53]

Turnê[editar | editar código-fonte]

Minogue lançou a turnê KylieFever2002 para promover o álbum. A excursão foi dividida em sete atos e "Can't Get You Out of My Head", "Come Into My World", "Fever", "In Your Eyes", "Love at First Sight" e "Burning Up" foram músicas do álbum incluídas no repertório.[54] As roupas para a turnê foram desenhadas pela casa de moda italiana Dolce & Gabbana, e Minogue passou por um total de oito trocas de roupas durante a turnê.[55] As apresentações que aconteceram no Manchester Evening News Arena, na Inglaterra, foram filmadas para o DVD ao vivo da turnê, intitulado KylieFever2002: Live in Manchester, que foi lançado em 18 de novembro de 2002.[56] [57] O DVD foi disco de platina no Canadá pelas vendas de 10.000 cópias,[58] de ouro na Alemanha pelas vendas de 25.000 cópias,[59] e dupla platina no Reino Unido pelas vendas de 100.000 cópias.[7]

Impacto e legado[editar | editar código-fonte]

Minogue performando "Love at First Sight" na turnê KylieX2008.

Após seu lançamento, Fever vendeu mais de seis milhões de cópias em âmbito global, tornando-se álbum mais vendido de Minogue, mantendo o posto até hoje.[13] [60] O primeiro single do álbum "Can't Get You Out of My Head" atingiu um pico no topo das paradas em 40 países[61] e vendeu mais de cinco milhões de cópias em todo o mundo,[62] tornando-se o single mais vendido de Minogue até à data[25] e um dos singles mais vendidos de todos os tempos. A canção é notável por ser a comercial maior e mais forte que fez a descoberta de Minogue nos Estados Unidos, uma região em que Minogue anteriormente tinha conseguido alcançar pouco sucesso.[5] [13] [63] [64] Ela também é considerada por ser a canção assinatura de Minogue.[65] Devido ao impacto comercial do single,[66] o álbum teve um sucesso semelhante nos Estados Unidos e fez Minogue ganhar sua única certificação de álbum, sendo platina, na região.[29] O sucesso do álbum na Rússia levou Minogue se tornar a primeiro artista musical não-russa a ser premiada com "diamante" pela Federação Nacional de Produtores Fonográficos.[67] De acordo com a IFPI, Fever foi o trigésimo álbum mais vendido globalmente no ano de 2002.[68]

Após seu lançamento, Fever foi considerado um exemplo proeminente das "reinvenções" constantes de Minogue.[69] A imagem que ela adotou durante este período foi descrita por Baker como "escorregadia, minimalista e pós-moderna", e foi visto como um passo a frente, pelo tom "camp-infundido" de Light Years.[70] Larissa Dubecki, da The Age, usou o termo "diva do nu-disco" para descrever Minogue durante este período.[69] Andy Battaglia do The A.V. Club opinou que a imagem pública do Minogue e sua persona em seus vídeos musicais "a apresentou como uma musa mecânica cujo cada gesto surtou e trancou no lugar com o som de um selo de vácuo".[71] Adrien Begrand de PopMatters sentiu que a simplicidade do álbum fez dele um "elegante pedaço de trabalho".[72] Robbie Daw da Idolator apontou que a gravação do hit de 2004 de Britney Spears "Toxic", o álbum de retorno de Madonna "Confessions on a Dance Floor" (2005), a estréia musical de Paris Hilton "Paris" (2006), e a mudança de estações de rádio, que mudaram para reproduzir "mais sons orientados groove" podem ter seguido o lançamento de Fever, embora tenha admitido que "nós não temos nenhuma maneira de saber se o oitavo álbum de estúdio de Minogue foi diretamente responsável por esses acontecimentos pop".[13] Chris True da AllMusic em sua biografia de Minogue, comentou que o lançamento do álbum e o single "Can't Get You Out of My Head" cimentou a sua posição como um ícone internacional da música, dizendo: "Seu lugar na história da música pop seria consolidado em 2001, e ela iria ser reintroduzida para a América depois de mais uma década".[5]

Fever também trouxe para Minogue uma série de elogios e indicações a prêmios. Na cerimônia do ARIA Music Awards de 2002, o álbum ganhou os prêmios de "Melhor Lançamento Pop" e "Melhor Álbum Vendido", e recebeu uma indicação na categoria de "Álbum do Ano".[73] Na mesma cerimônia, "Can't Get You Out of My Head" ganhou os prêmios de "Single do Ano" e "Melhor Single Vendido", e Minogue ganhou o "Outstanding Achievement Award".[73] Na cerimônia do Brit Awards de 2002, Fever venceu o prêmio de "Melhor Álbum Internacional", enquanto Minogue foi nomeada para "Melhor Artista Solo Feminina Internacional" e "Melhor Artista Pop", ganhando o primeiro.[74] Na cerimônia do MTV Europe Music Awards de 2002, o álbum foi nomeado como "Melhor Álbum", e Minogue foi nomeada na categoria "Melhor Artista Feminina", "Melhor Artista Dance", e "Melhor Artista Pop", vencendo os dois últimos.[75] [76] Durante este período, Minogue ganhou seu primeiro Grammy Award quando "Love at First Sight" foi indicado na categoria de "Melhor Gravação Dance" na cerimônia de 2003, apesar de ter perdido pela canção "Days Go By", da banda eletrônica britânica Dirty Vegas.[5] [77] Ela finalmente ganhou o Grammy quando "Come Into My World" foi indicado na mesma categoria na cerimônia de premiação de 2004.[78] É a primeira vez que um artista da música australiana tinha ganhado um prêmio em uma categoria importante na premiação americana desde a banda de rock australiana Men at Work, que ganhou o prêmio de "Melhor Artista Novo" em 1982.[78] A canção é o único prêmio Grammy de Minogue até a data.[79]

Lista de faixas[editar | editar código-fonte]

Edição padrão
N.º Título Compositor(es) Produtor(es) Duração
1. "More More More"  
  • TommyD
  • Liz Winstanley
  • TommyD
4:40
2. "Love at First Sight"  
  • Kylie Minogue
  • Richard Stannard
  • Julian Gallagher
  • Ash Howes
  • Martin Harrington
  • Stannard
  • Gallagher
3:57
3. "Can't Get You Out of My Head"  
  • Cathy Dennis
  • Rob Davis
  • Dennis
  • Davis
3:49
4. "Fever"  
  • Greg Fitzgerald
  • Tom Nichols
  • Fitzgerald
3:30
5. "Give It to Me"  
  • Minogue
  • Mark Picchiotti
  • Steve Anderson
  • Picchiotti
2:48
6. "Fragile"  
  • Davis
  • Davis
3:44
7. "Come Into My World"  
  • Dennis
  • Davis
  • Dennis
  • Davis
4:30
8. "In Your Eyes"  
  • Minogue
  • Stannard
  • Gallagher
  • Howes
  • Stannard
  • Gallagher
3:18
9. "Dancefloor"  
  • Anderson
  • Dennis
  • Anderson
3:23
10. "Love Affair"  
  • Minogue
  • Stannard
  • Gallagher
  • Stannard
  • Gallagher
3:47
11. "Your Love"  
  • Minogue
  • Pascal Gabriel
  • Paul Statham
  • Gabriel
  • Statham
3:47
12. "Burning Up"  
  • Fitzgerald
  • Nichols
  • Fitzgerald
  • Nichols
3:59
Duração total:
45:27

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

No país natal de Minogue, Austrália, Fever entrou e chegou a primeira posição na Australian Albums Chart na semana de 21 de outubro de 2001, e ficou um total de cinco semanas na posição.[11] Nesta região, Fever foi certificado sete vezes platina pelas vendas de 490 mil cópias pela Australian Recording Industry Association (ARIA).[85] O sucesso do álbum na Austrália era tal que ele foi listado entre os dez de álbuns mais vendidos do país em 2001 e 2002 nos números cinco[86] e quatro,[87] respectivamente. Ele também se tornou o melhor álbum dance mais vendido no país em 2001[88] e 2002[89] . No Reino Unido, Fever entrou e ficou na primeira posição no UK Albums Chart na semana de 13 de outubro de 2001, passando um total de duas semanas na posição.[90] [91] O álbum passou um total de 70 semanas dentro do top 40 da parada.[91] Nesta região, o álbum foi certificado cinco vezes platina pela British Phonographic Industry (BPI) pelas vendas de 1.500.000 cópias.[7]

O álbum teve o sucesso similar em outras regiões. Na Áustria, o álbum entrou na primeira posição na Austrian Albums Chart e passou um total de 29 semanas na parada.[92] Neste território, foi disco de platina pelas vendas de 15.000 cópias pela Federação Internacional da Indústria Fonográfica.[93] Na Dinamarca, o álbum entrou na quarta posição no Danish Albums Chart e ficou uma semana nessa posição.[94] Nesta região, ele foi certificado ouro pela Federação Internacional da Indústria Fonográfica.[95] Na França, o álbum entrou no French Albums Chart na 51ª posição e chegou a 21ª posição, gastando um total de três semanas a esta posição.[96] Nessa região, o álbum foi disco de platina pelas vendas de 100.000 cópias pelo Syndicat National de l'Édition Phonographique.[97] Na Alemanha, o álbum alcançou a primeira posição na German Albums Chart por duas semanas.[98] Nesta região, foi disco de platina pela Federal Association of Music Industry pelas vendas de 200.000 cópias.[59] Na Irlanda, o álbum entrou na Irish Albums Chart na segunda posição[99] e chegou a primeira posição, gastando um total de uma semana nesta mesma.[100] Na Nova Zelândia, o álbum entrou e repicou na terceira posição na New Zealand Albums Chart, gastando um total de uma semana nesta posição.[101] Nessa região, o álbum foi certificado platina dupla pela Recording Industry Association of New Zealand pelas vendas de 30.000 cópias.[102] Na Suíça, o álbum entrou na Swiss Albums Chart na décima-segunda posição, e alcançou a terceira posição, gastando um total de uma semana no cargo.[103] Neste território, o álbum foi certificado de platina dupla pela Federação Internacional da Indústria Fonográfica pelas vendas de 40.000 cópias.[104]

Nos Estados Unidos, o álbum vendeu mais de 115 mil cópias em sua primeira semana e estreou na terceira posição no Billboard 200, tornando-se o álbum com mais gráficos de Minogue na região até a data.[105] [46] Nesta região, o álbum foi disco de platina pela Recording Industry Association of America pelas vendas de 1.000.000 cópias.[29] No Canadá, o álbum alcançou a décima posição na Canadian Albums Chart e passou um total de duas semanas na parada. Nesta região, o álbum foi certificado de platina dupla pelas vendas de 200.000 cópias pela Music Canada.[58] Fever já vendeu mais de seis milhões de cópias pelo mundo.[13] [60]

Referências

  1. a b c d Fever Review - Allmusic
  2. a b c d e NME - Fever Review
  3. a b c d e f g h i j k Fever Review - PopMatters
  4. "Light Years (2000) - Kylie Minogue". AllMusic.
  5. a b c d e f "Kylie Minogue - Biography". AllMusic.
  6. "ARIA Charts – Accreditations – 2001 Albums". Australian Recording Industry Association. Visitado em 21 de julho de 2013.
  7. a b c d e "Certified Awards". BPI. Visitado em 21 de julho de 2013.
  8. http://www.aria.com.au/pages/aria-charts-accreditations-singles-2000.htm
  9. a b c "Kylie* - Fever". Discogs.
  10. a b c d e Leone, Dominique (21 de março de 2002). "Kylie Minogue: Fever". Pitchfork Media. Visitado em 22 de julho de 2013.
  11. a b "Kylie Minogue- Fever (Album)". Australian Charts. Hung Medien. Visitado em 31 de julho de 2013.
  12. "Fever". Amazon.com. Visitado em 31 de julho de 2013.
  13. a b c d e f Daw, Robbie (27 de fevereiro de 2012). "Kylie Minogue's 'Fever' Turns 10: Backtracking". Idolator. Buzz Media. Visitado em 31 de julho de 2013.
  14. a b c Baker, William; Minogue, Kylie - Kylie: Fashion (2012). Thames & HudsonISBN 9780500516652.
  15. "Kylie Minogue - In Your Eyes". AllMusic. Rovi Corporation. Visitado em 29 de julho de 2014.
  16. a b c d e f g Hodges, Jacqueline. "Kylie Minogue Fever Review". BBC Music. BBC. Visitado em 22 de julho de 2013.
  17. "Love At First Sight". Musicnotes.com. Visitado em 22 de julho de 2013.
  18. a b "Fever". BillboardPrometheus Global Media. Visitado em 23 de julho de 2013.
  19. a b c Dorian, Lynskey (21 de maio de 2012). "The best No 1 records: Kylie Minogue – Can't Get You Out of My Head". The Guardian. Guardian Media Group. Visitado em 22 de julho de 2013.
  20. a b c Farber, Jim (01 de março de 2002). "Fever (2002)". Entertainment Weekly. Time Inc.. Visitado em 03 de agosto de 2013.
  21. a b "Fever Reviews". Metacritic. CBS Interactive. Visitado em 03 de agosto de 2013.
  22. a b Cinquemani, Sal (27 de janeiro de 2002). "Kylie Minogue: Fever". Slant Magazine.. Visitado em 02 de agosto de 2013.
  23. a b Petridis, Alexis (28 de setembro de 2001). "You like it like this". The Guardian. Guardian Media Group.. Visitado em 03 de agosto de 2013.
  24. Hubbard, Michael (1 de outubro de 2001). "Kylie Minogue – Fever". MusicOMH. Visitado em 03 de agosto de 2013.
  25. a b c d "Can’t Get You Out Of My Head". Kylie.com.
  26. "Kylie Minogue- Can't Get You Out Of My Head (Song)". Australian Charts. Hung Medien. Visitado em 22 de julho de 2013.
  27. "Kylie Minogue - Chart History". Billboard. Prometheus Global Media. Visitado em 31 de julho de 2013.
  28. "ARIA Charts – Accreditations – 2001 Singles". Australian Recording Industry Association. Visitado em 31 de julho de 2013.
  29. a b c "Searchable Database". Recording Industry Association of America. Visitado em 31 de julho de 2013. (Pesquise por "Kylie Minogue").
  30. "Can't Get You Out of My Head (3:35)". Last.fm. CBS Interactive. Visitado em 31 de julho de 2013.
  31. "In Your Eyes". Kylie.com. Visitado em 31 de julho de 2013.
  32. "Kylie Minogue - In Your Eyes (Song)". Australian Charts. Hung Medien. Visitado em 22 de julho de 2013.
  33. "Kylie Minogue- In Your Eyes (Song)". Italian Charts. Hung Medien. Visitado em 02 de agosto de 2013.
  34. "Kylie Minogue- In Your Eyes (Song)". Finnish Charts. Hung Medien. Visitado em 02 de agosto de 2013.
  35. "Kylie Minogue- In Your Eyes". Swiss Charts. Hung Medien. Visitado em 02 de agosto de 2013.
  36. "2002 Top 40 Official UK Singles Archive". Official Charts Company. Visitado em 02 de agosto de 2013.
  37. a b c "ARIA Charts – Accreditations – 2002 Singles". Australian Recording Industry Association. Visitado em 02 de agosto de 2013.
  38. "Certified Awards". BPI. Visitado em 21 de julho de 2013.
  39. "In Your Eyes". IMVDb. Visitado em 02 de agosto de 2013.
  40. "Kylie* - Love At First Sight". Discogs.
  41. "Kylie Minogue - Love At First Sight". australian-charts.com.
  42. "Kylie Minogue - Love At First Sight". danishcharts.com.
  43. "Kylie Minogue - Love At First Sight". italiancharts.com.
  44. "Kylie Minogue - Love At First Sight". charts.org.nz.
  45. "2002 Top 40 Official UK Singles Archive". Official Charts Company. Visitado em 02 de agosto de 2015.
  46. a b c "Kylie Minogue - Chart History". Billboard. Prometheus Global Media. Visitado em 31 de julho de 2013.
  47. "Love At First Sight (2002)". IMVDb. Visitado em 02 de agosto de 2013.
  48. "BACK IN THE DAY: Kylie Minogue - Love At First Sight". Melismatic (04 de março de 2012). Visitado em 02 de agosto de 2013.
  49. "Come Into My World". Kylie.com. Visitado em 02 de agosto de 2013.
  50. "Kylie Minogue- Come Into My World (Song)". Australian Charts. Hung Medien. Visitado em 23 de julho de 2013.
  51. "Kylie Minogue- Come Into My World". ultratop.be. Visitado em 02 de agosto de 2013.
  52. "2002 Top 40 Official UK Singles Archive". Official Charts Company. Visitado em 02 de agosto de 2013.
  53. "Come Into My World (4:31)". Last.fm. CBS Interactive. Visitado em 31 de julho de 2013.
  54. "Kylie Minogue Setlist at Cardiff International Arena, Cardiff". Setlist.fm (10 de março de 2011). Visitado em 02 de agosto de 2013.
  55. "Kylie Minogue: Image of a pop star". V&A. Visitado em 02 de agosto de 2013.
  56. Conrad, Jeremy (11 de dezembro de 2002). "Kylie – Fever 2002 – Live in Manchester". IGNZiff Davis Media. Visitado em 02 de agosto de 2013.
  57. "Kylie Fever 2002: Live in Manchester". Kylie.com. Visitado em 02 de agosto de 2013. Cópia arquivada em 13 de abril de 2012.
  58. a b "Gold Platinum Database". Music Canada. Visitado em 02 de agosto de 2013.
  59. a b "Gold-/Platin-Datenbank". Bundesverband MusikindustrieIFPI. Visitado em 02 de agosto de 2013.
  60. a b "Fever". Kylie.com. Visitado em 03 de agosto de 2013.
  61. "100 Best Tracks of the 00s – No. 74 Kylie Minogue – 'Can't Get You Out of My Head". NME. IPC Media. Visitado em 22 de agosto de 2013.
  62. Burke, Robert (1 de setembro de 2009). "Biggest Selling Singles Since The Year 2000". Yahoo! Music. Yahoo!. Visitado em 13 de agosto de 2013. (Cópia arquivada em 02 de maio de 2014.)
  63. "Kylie Minogue biography". The Biography Channel. A+E Networks. Visitado em 04 de agosto de 2013.
  64. "Can Kylie Break In The U.S.?". Billboard. Prometheus Global Media. Visitado em 04 de agosto de 2013.
  65. "Can't Get You Out of My Head". Rolling Stone. Wenner Media. Visitado em 08 de agosto de 2013. Cópia arquivada em 05 de dezembro de 2013.
  66. "Kylie's US success rewarded". BBC News. 06 de março de 2003. Visitado em 04 de agosto de 2013.
  67. http://afisha.mail.ru/stars/news/16429/
  68. "Top 50 Global Best Selling Albums of 2002" (PDF). IFPI. Visitado em 14 de setembro de 2014. Cópia arquivada em 17 de novembro de 2008.
  69. a b Dubecki, Larissa (04 de novembro de 2006). "The mother of reinvention". The AgeFairfax Media. Visitado em 02 de novembro de 2013.
  70. Barron, Lee (dezembro de 2008). "The Seven Ages of Kylie Minogue: Postmodernism, Identity, and Performative Mimicry" (PDF). Nebula: 13. Visitado em 06 de outubro de 2013.
  71. Battaglia, Andy (17 de fevereiro de 2004). "Kylie Minogue: Body Language". The A.V. ClubThe Onion. Visitado em 08 de novembro de 2013.
  72. Begrand, Adrien (16 de março de 2004). "Kylie Minogue: Body Language". PopMatters. Visitado em 08 de novembro de 2013.
  73. a b "Winners by Year". Australian Recording Industry Association. Visitado em 04 de agosto de 2013.
  74. "Brit Awards 2002: The winners". BBC News. 20 de fevereiro de 2002. Visitado em 04 de agosto de 2013.
  75. "MTV Europe Music Awards 2002 Nominations". Billboard. Prometheus Global Media. Visitado em 04 de agosto de 2013.
  76. D'Angelo, Joe (14 de novembro de 2002). "Eminem Wins Most MTV Europe Music Awards". MTV. Viacom Media Networks. Visitado em 04 de agosto de 2013.
  77. "45th Annual Grammy Awards". MTV. Viacom Media Networks. Visitado em 04 de agosto de 2013.
  78. a b Jinman, Richard (10 de fevereiro de 2004). "A Grammy comes into Kylie's world". The Sydney Morning Herald. Fairfax Media. Visitado em 04 de agosto de 2013.
  79. "Kylie Minogue- Awards". Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 04 de agosto de 2013.
  80. True, Chris. Fever [Australian Bonus Track – Kylie Minogue] AllMusic. Rovi Corporation. Visitado em 03 de agosto de 2013.
  81. True, Chris. Fever [Japan Bonus Tracks 2002 – Kylie Minogue] Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 03 de agosto de 2013.
  82. True, Chris. Fever [US Bonus Tracks – Kylie Minogue] Allmusic. Rovi Corporation. Visitado em 03 de agosto de 2013.
  83. Kylie* - Fever (2 × CD, Album); Festival Mushroom Records (Australia) at Discogs Discogs. Visitado em 28 de fevereiro de 2014.
  84. Kylie* - Fever (2 × CD, Album); Toshiba EMI Ltd (Japan) at Discogs Discogs. Visitado em 28 de fevereiro de 2014.
  85. a b "ARIA Charts – Accreditations – 2002 Albums". Australian Recording Industry Association. Visitado em 03 de agosto de 2013.
  86. "ARIA Charts – End Of Year Charts – Top 100 Albums 2001". Australian Recording Industry Association. Visitado em 03 de agosto de 2013.
  87. "ARIA Charts – End Of Year Charts – Top 100 Albums 2002". Australian Recording Industry Association. Visitado em 03 de agosto de 2013.
  88. "ARIA Charts – End Of Year Charts – Dance Albums 2001". Australian Recording Industry Association. Visitado em 22 de novembro de 2013.
  89. "ARIA Charts – End Of Year Charts – Dance Albums 2002". Australian Recording Industry Association. Visitado em 22 de novembro de 2013.
  90. "2001 Top 40 Official UK Albums Archive". Official Charts Company. 13 de outubro de 2001. Visitado em 03 de agosto de 2013.
  91. a b "Kylie Minogue". Official Charts Company. Visitado em 03 de agosto de 2013.
  92. "Kylie Minogue - Fever". austriancharts.at.
  93. a b "Gold & Platin". (Coloque "Kylie Minogue" no campo "Interpret" e aperte em "Suchen".)
  94. "Kylie Minogue - Fever" (em dinamarquês). Danishcharts.com.
  95. "Fever - Hitlisten.NU" (em dinarmaquês). Hitlisten.nu. (Veja a posição "33".)
  96. "Kylie Minogue - Fever" (em francês). Lescharts.com.
  97. "Certifications Albums Platine – année 2002". SNEP. Visitado em 03 de agosto de 2013. Cópia arquivada em 30 de outubro de 2013.
  98. "Kylie Minogue - Fever" (em alemão). Offizielle Deutsche Charts. Visitado em 03 de agosto de 2013.
  99. "Kylie Minogue - Fever". GFK Chart-Track. Visitado em 03 de agosto de 2013. (2ª posição).
  100. "Kylie Minogue - Fever". GFK Chart-Track. Visitado em 03 de agosto de 2013. (1ª posição).
  101. "Kylie Minogue - Fever" (em inglês). Charts.org.nz. Visitado em 03 de agosto de 2013.
  102. "NZ Top 40 Albums Chart". Visitado em 03 de agosto de 2013. (Veja a posição "49").
  103. "Kylie Minogue - Fever" (em inglês). swisscharts.com. Visitado em 03 de agosto de 2013.
  104. "AWARDS 2003". swisscharts.com. Visitado em 03 de agosto de 2013.
  105. Dansby, Andrew (6 de março de 2002). "Morissette Claims Number One". Rolling Stone. Wenner Media. Visitado em 29 de julho de 2014.
  106. Kylie Minogue – Fever (em inglês). Australiancharts.com. Hung Medien. Página visitada em 31 de julho de 2013.
  107. Kylie Minogue - Fever (em alemão). Austriancharts.at. Hung Medien. Página visitada em 03 de agosto de 2013.
  108. Kylie Minogue – Fever (em holandês). Ultratop.be. Hung Medien. Página visitada em 03 de agosto de 2013.
  109. Kylie Minogue – Fever (em francês). Ultratop.be. Hung Medien. Página visitada em 18 de fevereiro de 2011.
  110. Kylie Minogue Album & Song Chart History (em inglês). Billboard Canadian Albums Chart para Kylie Minogue. Prometheus Global Media. Página visitada em 03 de agosto de 2013.
  111. Kylie Minogue – Fever (em dinamarquês). Danishcharts.com. Hung Medien. Página visitada em 03 de agosto de 2013.
  112. Kylie Minogue – Fever (em holandês). Dutchcharts.nl. Hung Medien. Página visitada em 03 de agosto de 2013.
  113. Kylie Minogue – Fever (em inglês). Finnishcharts.com. Hung Medien. Página visitada em 18 de fevereiro de 2011.
  114. Kylie Minogue – Fever (em francês). Lescharts.com. Hung Medien. Página visitada em 03 de agosto de 2013.
  115. Kylie Minogue - Fever (em alemão). Charts.de. Media Control. Página visitada em 3 August 2013.
  116. Título não preenchido, favor adicionar.
  117. Archívum – Slágerlisták – MAHASZ – Magyar Hangfelvétel-kiadók Szövetsége (em húngaro). Mahasz.hu. LightMedia. Página visitada em 03 de agosto de 2013.
  118. GFK Chart-Track (em inglês). Chart-Track.co.uk. GFK Chart-Track. IRMA. Página visitada em 03 de agosto de 2013.
  119. Kylie Minogue – Fever (em inglês). Italiancharts.com. Hung Medien. Página visitada em 03 de agosto de 2013.
  120. Título não preenchido, favor adicionar.
  121. Kylie Minogue – Fever (em inglês). Charts.org.nz. Hung Medien. Página visitada em 03 de agosto de 2013.
  122. Kylie Minogue – Fever (em norueguês). Norwegiancharts.com. Hung Medien. Página visitada em 03 de agosto de 2013.
  123. Oficjalna lista sprzedaży :: OLIS - Official Retail Sales Chart (em polonês). OLiS. Polish Society of the Phonographic Industry. Página visitada em 18 de fevereiro de 2011.
  124. Kylie Minogue – Fever (em inglês). Swedishcharts.com. Hung Medien. Página visitada em 18 de fevereiro de 2011.
  125. Kylie Minogue – Fever (em inglês). Swisscharts.com. Hung Medien. Página visitada em 03 de agosto de 2013.
  126. Kylie Minogue | Artist | Official Charts (em inglês). UK Albums Chart. The Official Charts Company. Página visitada em 03 de agosto de 2013.
  127. Kylie Minogue Album & Song Chart History (em inglês). Billboard 200 para Kylie Minogue. Prometheus Global Media. Página visitada em 23 de fevereiro de 2013.
  128. "Austrian album certifications – Kylie Minogue – Fever". IFPI Austria. Visitado em 01 de novembro de 2013. (Coloque Kylie Minogue no campo Interpret. Coloque Fever no campo Titel. Selecione album no campo Format. Clique em Suchen.)
  129. "Adatbázis – Arany- és platinalemezek – 2002". MAHASZ.
  130. "Arany- és platinalemezek " A díjak története". MAHASZ. Visitado em 04 de agosto de 2013.
  131. "British album certifications – Kylie Minogue – Fever". British Phonographic Industry. Visitado em 19 de janeiro de 2014. (Coloque Fever no campo Keywords. Selecione Title no campo Search by. Selecione album no campo By Format. Selecione Platinum no campo By Award. Clique em Search).
  132. Harris, Bill (17 de novembro de 2006). "Queen rules in album sales". Toronto Sun. Visitado em 19 de janeiro de 2014.
  133. "American album certifications – Kylie Minogue – Fever". Recording Industry Association of America. Visitado em 01 de novembro de 2013. (Se necessário, clique em Advanced, então clique em Format, e selecione Album, então clique em SEARCH).
  134. Trust, Gary (04 de março de 2011). "Ask Billboard: Katy Perry, Kylie Minogue, Cee Lo Green". Billboard. Visitado em 02 de setembro de 2013.
  135. "IFPI Platinum Europe Awards – 2003". International Federation of the Phonographic Industry. Visitado em 01 de novembro de 2013.

Links externos[editar | editar código-fonte]