Corte de São Jaime

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Real Corte de St. James)
Ir para: navegação, pesquisa
Rainha do Reino Unido
Monarquia
Royal Coat of Arms of the United Kingdom (Both Realms).svg
Real brasão de armas do Reino Unido
Elizabeth II greets NASA GSFC employees, May 8, 2007 edit.jpg
Incumbente:
Isabel II
desde 6 de fevereiro de 1952

Titulo: Sua Majestade
Herdeiro aparente: Carlos, Príncipe de Gales
Primeiro monarca: Guilherme I
Formação: 1066
Residência: Palácio de Buckingham (oficial)

Página oficial: www.royal.gov.uk

A Corte de São Jaime,[1][2][3][4][5][6] ou Real Corte de St. James, é a Corte Oficial do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte.[7]

Todos os embaixadores e alto comissários estrangeiros são oficialmente recebidos pela Corte de São Jaime e todos os embaixadores e alto comissários britânicos são creditados como representantes daquela Corte e não do Reino Unido como membros da Coroa.[7]

O "Marechal do Corpo Diplomático" (antes de 1920, "Mestre de Cerimónias"), que age como ligação do soberano britânico e as missões diplomáticas estrangeiras está permanentemente baseado no Palácio de São Jaime.[8] Em 1886, havia apenas seis embaixadores em Londres, com mais 37 países representados por ministros.[9] Por volta de 2015, tal número havia alcançado 175 missões estrangeiras creditadas na Corte de São Jaime,[10] sendo composta por 47 comissários dos Reinos da Comunidade de Nações e 128 embaixadas estrangeiras.[10]

Encontros oficias associados com a Corte, como os encontros de O Mais Honorável Conselho Privado de Sua Majestade ou recepções diplomáticas anuais nas quais participam mais de 1500 convidados são realizados no local que Sua Majestade faz de residência oficial – normalmente o Palácio de Buckingham.[11]

Nome[editar | editar código-fonte]

A corte é nomeada em razão do Palácio de S. Jaime. Isso ocorre pois este é o palácio real mais antigo[8] e se manteve como residência oficial da monarquia britânica,[7] mesmo com o Palácio de Buckingham tendo se tornado a residência principal dos monarcas britânicos desde a coroação de Vitória do Reino Unido em 1837.[8][11]

Referências

  1. Gazeta de Lisboa. [S.l.]: Imprensa Nacional. 1 de janeiro de 1832 
  2. Museu literario: util e divertido. [S.l.]: Na Impressão Regia. 1 de janeiro de 1833 
  3. «Moçambique é mesmo um caso de sucesso?». Moçambique para todos. Consultado em 20 de dezembro de 2016 
  4. «Moçambique é mesmo um caso de sucesso?». Moçambique para todos. Consultado em 20 de dezembro de 2016 
  5. SILVA, Thomas Antonio dos SANTOS E. (1 de janeiro de 1815). Braziliada, ou Portugal immune, e salvo: poemia epico em doze cantos, etc. [S.l.: s.n.] 
  6. «Ao primeiro Embaixador da Grã-Bretanha junto à Santa Sé (1° de abril de 1982) | João Paulo II». w2.vatican.va. Consultado em 20 de dezembro de 2016 
  7. a b c «History of St. James's Palace». The Official Website of the British Monarchy. August 2008  Verifique data em: |data= (ajuda)
  8. a b c «St. James's Palace». The Official Website of the British Monarchy. August 2008  Verifique data em: |data= (ajuda)
  9. «Ambassadors' credentials». The Official Website of the British Monarchy. August 2009  Verifique data em: |data= (ajuda)
  10. a b «Foreign embassies in the UK». UK Government. January 2016  Verifique data em: |data= (ajuda)
  11. a b «Buckingham Palace». The Official Website of the British Monarchy. August 2008  Verifique data em: |data= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]