Refavela

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Refavela
Álbum de estúdio de Gilberto Gil
Lançamento 1977
Gravação 1977 no estúdio da Phonogram
Gênero(s) MPB, afrobeat, juju, funk, reggae[1]
Duração 37:44
Formato(s) LP, CD
Gravadora(s) Warner Music
Produção Roberto Sant'Ana
Cronologia de Gilberto Gil
O Viramundo: Ao Vivo
(1976)
Refestança
(1977)

Refavela é um álbum de 1977 do cantor, compositor e músico Gilberto Gil, pelo selo Phonogram, da trilogia RE, que se refere aos álbuns: Refazenda (1975), Refavela e Realce (1979).[2]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1977, Gilberto Gil participou do 2º Festival Mundial de Arte e Cultura Negra (FESTAC 77) em Lagos, Nigéria. O evento reuniu 50 mil artistas afrodescendentes e da diáspora negra, dentre eles o artista Fela Kuti, que influenciou Gil na sonoridade afrobeat e juju. Houve também a influência do funk americano; do reggae; dos blocos carnavalescos baianos Ilê Aiyê e Filhos de Gandhy, que propunham a reafricanização do carnaval; e do Movimento Black Rio. [3]

Assim como Refazenda, que revisitou suas raízes nordestina, o álbum Refavela surge com a ideia de revisitar suas raizes africanas. A canção "Babá Alapalá" reúne os orixás em um assunto de ancestralidade africana[4] . "Balafon" é sobre o instrumento de mesmo nome que Gil ganhou de presente da Nigéria, a música tem a fórmula de compasso em 3/4 e é reconhecida pela estrutura poliritmica.

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as canções escritas por Gilberto Gil, exceto onde notado.

Lado 1
N.º TítuloCompositor(es) Duração
1. "Refavela"    3:40
2. "Ilê Ayê"  Paulinho Camafeu 3:10
3. "Aqui e Agora"    4:13
4. "No Norte da Saudade"  Gilberto Gil, Moacyr Albuquerque, Perinho Santana 4:19
5. "Babá Alapalá"    3:35
Lado 2
N.º TítuloCompositor(es) Duração
6. "Sandra"    3:03
7. "Samba do Avião"  Tom Jobim 4:11
8. "Era Nova"    4:51
9. "Balafon"    2:39
10. "Patuscada de Gandhi"  Afoxé Filhos de Gandhi 4:20
Duração total:
37:44

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]


Produção
  • Roberto Sant'Ana - direção de produção
  • Daniel Rodrigues - assistente de produção
  • Gilberto Gil - direção de estúdio
  • Gilberto Gil e Perinho Santana - arranjos de base
  • J. T. Meirelles (7) e Perinho Santana (2, 4, 6, 8) - arranjos de metais
  • Perinho Santana (3) - arranjos de cordas
  • Paulo Sérgio "Chocolate" - técnicos de gravação
  • Paulo Sérgio "Chocolate", Roberto Santana e Gilberto Gil - mixagem
  • Julinho Mancha Negra, Geraldo Luis, Ratinho e Luiz Cláudio Varella - auxiliares de estúdio
  • Aldo Luiz - capa
  • Jorge Vianna - arte final

Referências

  1. Com Gil tinindo, 'Refavela 40' é show negro para gente de todas as cores
  2. Ricardo Setti. «Domingo no parque». Veja Abril. Consultado em 22 de setembro de 2013 
  3. Lilia Moritz Schwarcz (12 de setembro de 2017). «'Refavela' de novo». Nexo Jornal. Consultado em 14 de dezembro de 2018 
  4. Miguel Arcanjo Prado (8 de setembro de 2017). «Há 40 anos, Gilberto Gil despertou consciência negra com Refavela». UOL. Consultado em 14 de dezembro de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.