Relações entre Afeganistão e Irã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Relações entre Afeganistão e Irã
Bandeira do Afeganistão   Bandeira do Irã
Mapa indicando localização do Afeganistão e do Irã.
  Irã

As relações entre o Afeganistão e o Irão (português europeu) ou Irã (português brasileiro) foram estabelecidas em 1935, durante o reinado do rei Zahir Shah e a dinastia Pahlavi da Pérsia. O Afeganistão e o Irã compartilham língua, cultura e história similares.[1] No entanto, as relações entre os dois países foram afetadas negativamente por questões relacionadas com a guerra de 1978 até a presente data (ou seja, os Mujahideen, os refugiados afegãos, o Talibã e as ocasionais escaramuças de fronteira), incluindo água, a crescente influência dos Estados Unidos no Afeganistão, contrabando e a execução de milhares de prisioneiros afegãos no Irã [2] .

Relações diplomáticas[editar | editar código-fonte]

O Afeganistão assinou um tratado de amizade com o Irã em 1921[1] , quando o país era governado pelo rei Amanullah Khan e o Irã ainda estava sob a dinastia Qajar. Antes de 1979, o ano em que o Irã sofreu a Revolução Iraniana e o Afeganistão foi invadido pela União Soviética, a questão dos direitos das águas do rio Helmand foram um assunto de grande importância entre as duas nações. As disputas pela água de Helmand são observadas em 1870, novamente após o rio mudar de curso em 1896. Em 1939, os reis dos dois países assinaram um acordo para compartilhar os direitos de água, que foi assinado, mas nunca ratificado; isso se repetiu em 1973 com um tratado entre os primeiros-ministros dos dois países, e novamente não ratificaram[3]

Pós-1979[editar | editar código-fonte]

Em dezembro de 1979, a União Soviética enviou cerca de 100.000 tropas para a República Democrática do Afeganistão para derrubar Hafizullah Amin, entrando em conflito com a insurgência mujahideen em todo o país. Os mujahideen eram formados por vários grupos que foram treinados pelo Paquistão e Irã. As relações entre o Afeganistão e o Irã rapidamente se deterioraram. Durante o mesmo ano, o presidente Zulfiqar Ali Bhutto foi executado no vizinho Paquistão e Mohammad Reza Pahlavi foi derrubado pela Revolução Iraniana. O consulado iraniano em Herat foi fechado, assim como o consulado afegão em Mashhad. Em 1985, o Irã pediu que grupos xiitas afegãos se unirem e se rebelassem ao Governo do Afeganistão. O Irã apoiou a causa dos rebeldes mujahideen e forneceu diversos tipos de assistências para aqueles que prometessem lealdade à Revolução Iraniana.

Nesse meio tempo, mais de um milhão de refugiados afegãos foram autorizados a entrar no Irã. [4] Alguns destes afegãos vivendo no Irã começaram a ser discriminados, perseguidos, torturados e executados por enforcamento.[5] Após o surgimento do governo Talibã e seu tratamento cruel às minorias do Afeganistão, o Irã intensificou a assistência à Aliança do Norte. As relações com o Talibã se deterioraram ainda mais em 1998, após as forças do Talibã tomarem o consulado iraniano no norte da cidade afegã de Mazar-e Sharif e executando diplomatas iranianos. O Irã quase entrou em guerra com o Talibã, mas a intervenção do Conselho de Segurança das Nações Unidas e dos Estados Unidos impediu.[6]

Em 2001, após a invasão do Afeganistão pelo Ocidente e a queda do governo Talibã, as relações bilaterais melhoraram. Desde o final de 2001, o novo governo afegão sob Hamid Karzai se empenhou em relações cordiais com o Irã e os Estados Unidos, como as relações tensas entre os Estados Unidos e o Irã cresceram devido às objeções estadunidenses ao programa nuclear iraniano. O Irã foi um fator fundamental para a derrubada do Talibã e, desde então, ajudou a recuperar a economia e infra-estrutura do Afeganistão.[7] Foi reaberta a embaixada iraniana em Cabul e seus consulados associados em outras cidades afegãs. Enquanto isso, o Irã entrou para a reconstrução do Afeganistão. A maioria de suas contribuições visam o desenvolvimento das comunidades xiitas afegãs, especialmente os hazaras e Qizilbash. [8]

Além dos legisladores afegãos, os líderes dos Estados Unidos e muitos oficiais da Otan também acreditam que o Irã esteja se intrometendo no Afeganistão por um jogo duplo.[9] O Irã geralmente nega essas acusações.[10] [11] Por vários anos, muitos altos oficiais da ISAF e outros acusaram o Irã de abastecer e treinar os insurgentes talibãs.[12] [13] [14] [15] [16] [17] [18] [19]

Referências

  1. a b Clements, Frank. In: Frank. Conflict in Afghanistan: a historical encyclopedia. [S.l.]: ABC-CLIO, 2003. p. 8. ISBN 1-85109-402-4
  2. What Iran and Pakistan Want from the Afghans: Water - Time
  3. Samii, Bill. "Iran/Afghanistan: Still No Resolution For Century-Old Water Dispute", Radio Free Europe/Radio Liberty (RFE/RL), 7 de setembro de 2005.
  4. UNHCR country operations profile - Islamic Republic of Iran Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (UNHCR) (2012).
  5. AFGHANISTAN-IRAN: Mehdi Revolutionary Association of the Women of Afghanistan (12 de fevereiro de 2012).
  6. "Taliban, Iran hold talks", CNN, 1999-02-03.
  7. Iran 'ready' to aid Afghanistan' by Kaveh L Afrasiabi. March 13, 2009.
  8. Esfandiari, Golnaz (26 de janeiro de 2005). Afghanistan/Iran: Relations Between Tehran, Kabul Growing Stronger RFE/RL Pars Times.
  9. Sappenfield, Mark (8 de agosto de 2007). Is Iran meddling in Afghanistan? The Christian Science Monitor.
  10. Afghan President Karzai Declares Iran a Helper
  11. "Iranian Weapons Found in Afghanistan", Military.com, 5 de junho de 2007.
  12. O'Rourke, Breffni. "Afghanistan: U.S. Says Iranian-Made Weapons Found", Radio Free Europe/Radio Liberty (RFE/RL), April 18, 2007. Página visitada em January 12, 2012.
  13. "Iranian weapons found in Afghanistan", Associated Press, CTV, June 4, 2007. Página visitada em January 12, 2012.
  14. Iranian weapons cache found in Afghanistan: US. September 10, 2009.
  15. "Afghans find tons of explosive devices transferred from Iran", CNN, October 6, 2010. Página visitada em January 12, 2012.
  16. Isaf Seizes Iranian Weapons in Nimroz
  17. Is Iran Supporting the Insurgency in Afghanistan?
  18. Iran still supporting Afghan insurgency-U.S.
  19. Iran accused of supporting Afghan insurgents

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Predefinição:Relações exteriores do Afeganistão