Resistência antibiótica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A resistência antibiótica, resistência a antibióticos ou resistência antimicrobiana, é a capacidade dos microrganismos de resistir aos efeitos de um antibiótico ou antimicrobiano.[1] Ela pode ser adquirida via: transformação, conjugação, transdução mutação e seleção natural.

Em bactérias aparece a partir do momento em que as pessoas utilizam antibióticos menos potentes. O uso indevido de antibióticos acarreta essa seleção: após as bactérias menos resistentes serem eliminadas pelo antibiótico, ocorrerá a seleção das bactérias mais fortes, que se adaptarão ao novo tratamento e depois de se reproduzirem vão dar origem a uma nova descendência bacteriológica resistente ao medicamento utilizado anteriormente. O uso indevido de antibióticos, acarreta a seleção natural ao criar organismos mais resistentes.

Uma das formas de resistência dos microrganismos consiste na mudança da sua constituição membranosa para que fiquem imunes a antibióticos de convivência.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências

  1. Médicos de Portugal. "Resistência Antibiótica". Consultado em 18/08/2009. 
Ícone de esboço Este artigo sobre farmácia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.